segunda-feira, maio 13, 2013

Bahrein: Protestos intensos levam milhares às ruas no fim de semana.

Bahrain - O "Movimento 14fev" tem levado milhares de jovens às ruas da capital Manama, para protestar contra o regime alegando "falsa democracia" e contra a tortura e agressão de civis em todas as esferas de segurança.




Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 13 de Maio de 2013 - 11:33 GMT-3
Atualização: 16:26

   Barricadas de pneus em chamas, arremesso de coquetéis molotovs e muita pancadaria foram as marcas registradas dos protestos que varreram a capital do Bahrein desde a sexta-feira. O Movimento da Juventude da revolução de 14 de Fevereiro liderou o grito de raiva contra as autoridades, em repetitivos protestos contra o uso da tortura nos centros de detenção em todo o país. A multidão irritada bradava pelo fim da "#capitaloftorture" (Capital da Tortura) o adjetivo mais usado pelos "rebeldes" ao lembrar de seu próprio país. Manifestantes irritados reclamam que 80 pessoas já foram mortas após terem sido presas desde 2011 até os dias de hoje.

   Os protestos mais recentes têm sido motivados pela morte do blogueiro Zakriya Al Asheeri, após ter sido preso e torturado pelas autoridades.   Manifestantes ainda acusam o governo de perseguir internautas que usam as redes sociais para falar mal da monarquia e apontam que presos feridos têm tido o acesso negado a medicamentos nos hospitais. Pelo menos 6 "twiteiros" foram presos por forças de segurança ligada à inteligência do governo, como registrou o "Press TV". Por Twitter, uma usuária acusa o governo de prender e torturar manifestantes aleatoriamente, ainda a prisão deliberada de ativistas e jornalistas.

Video gravado há 2 meses - Manifestação contra o regime do Bahrein


   A mesma intensidade de revolta foi observada durante a manifestação daqueles que querem o fim do regime de kalifado e clamam pela queda do Rei Bin Isa Al-Khalifa. Os protestos são marcados também pela presença massiva da minoria shiita, que exige um regime democrático como sistema de governo em seu país.

   Pelo Twitter, membros do movimento 14 de Fevereiro demonstram gritando: por Hamad, que está sob cuidados do governo ucraniano dizendo: "Nós vamos remover você Hamad".


   Enquanto isso na mesma rede social, o Ministério do Interior declarou neste domingo que: 

Ministério do Interior @ Moi_bahrain                                                                             
"Diretor da Reforma e Reabilitação negou as acusações de que a polícia atacou os detidos no Centro de Dry Dock Centro de Detenção Remand - Rumores de uma perturbação no Centro de Detenção Doca, é Falsa - Ele disse que os detidos são tratados de acordo com a lei e do direito internacional relacionados http://www. Policemc.gov.bh / en / News_detail você S.aspx? type = 1 & articleID = 18316 ...
   O Ministério do Interior confirmou que a defesa civil finalmente apagou as chamas na casa de Hamad que afirmou ter queimado 80% da construção. As autoridades iniciaram uma investigação. Afirmou o Ministério do Interior pelo Twitter.

 Funcionários do governo utilizaram uma pá mecânica para retirar resíduos de pneus queimados da avenida. Vídeo enviado pelo Ministério do Interior foi gravado pelas câmeras de segurança e registra a ação dos manifestantes mais exaltados.


Atualizando...

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: