quarta-feira, abril 24, 2013

Atentado em Boston leva EUA à maratona para impedir alienação da juventude.

Para o governo americano, o caso dos irmãos Tsarnaev não é diferente dos casos corriqueiros de assassinos alucinados pelas ruas do país que frequentemente matam civis e transeuntes inocentes. A "Nova Guerra ao Terror" deverá ser uma batalha contra o indivíduo rebelde americano? Jovens revoltados sem-causa se utilizarão do radicalismo islâmico como forma de expressão?

Após o atentado, mundo varre a internet e o passado em busca de respostas - (Caso Wellington) Foto: Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 24 de Abril de 2013 - 09:19 GMT-3

   O Caso Wellington foi o último caso popular de um jovem que se utilizou da internet para adquirir conhecimento suficiente para praticar seu ato pessoal de terrorismo, ou pura manifestação de revolta e rejeição ao comportamento coletivo de sua sociedade, registrado no Rio de Janeiro. Em 7 de Abril de 2011 Wellington Menezes de 23 anos, que teria se declarado muçulmano radical para seus amigos virtuais e citou uma série de "Fatwas" (decretos) próprios de modo que explicariam as razões de sua (fracassada) Jihad contra alunos do ensino fundamental e inocentes de uma escola pública no bairro de Realengo.

   Inicialmente o caso Wellington foi lido como o primeiro atentado islâmico em terras cariocas, mas investigações posteriores decifraram o código que revelava que Wellington era um muçulmano formado por sua própria curiosidade ou orientado por jihadistas online.

   No Brasil cresce a formação de muçulmanos locais, sendo seus instrutores árabes que se utilizam de ferramentas de "chat" ou "bate-papo" para ensinar as doutrinas do Islã. Mas há muitos brasileiros leigos que não conseguem diferenciar o islamismo radical do islamismo moderado. Por exemplo:

   A diferença entre os cristãos radicais e os moderados está na Bíblia. Aqueles que se baseiam nos textos do "Velho Testamento" tendem a ser os mais radicais, uma vez que a antiga lei dizia: "A alma que pecar, esta morrerá".

   O "Novo Testamento" anunciado por Jesus Cristo que disse: "Este é o novo testamento do meu sangue que é partido por vós..." disse ainda: O Novo mandamento é este: "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo..."

   Já o livro sagrado do Islã possui passagens pouco difundidas no ocidente, o que faz com que os mais interessados não consigam entender a diferença entre o radical e o moderado. Por outro lado condenar e perseguir o terrorismo é bem diferente de perseguir o muçulmano. Particularmente não acredito que o atentado de Boston tenha qualquer ligação com o islamismo radical, a não ser as técnicas de guerrilha empregadas. Exatamente como no caso Wellington. Pessoas emocionalmente desequilibradas tendem a buscar meios dramáticos para castigar as pessoas por motivos que julgam responsáveis por seus próprios males.

   O Líder muçulmano em Boston, Yusuf Vali declarou que os jovens rebeldes não possuíram qualquer ligação com a comunidade islâmica e que nem há qualquer relação entre membros da comunidade com os supostos terroristas. 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: