quarta-feira, abril 17, 2013

Nigéria: Jovens de Lisa explodem em violentas manifestações contra ameaças do MEND ao Islã.

Logo após a mensagem do MEND que iniciaria uma onda de ataques contra muslims caso o Boko Haram continue matando cristãos, uma multidão de jovens do Movimento da Juventude da cidade de Lisa, no Norte da Nigéria desencadeou violentas manifestações e onda de destruição.

MEND Rebels - Autor deconhecido - Domínio Público - Fonte: "commons.wikimedia"
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 17 de Abril de 2013 - 10:00 GMT-3

   O movimento jovem de Lisa enviou uma mensagem para o MEND que se levar adiante o plano de atacar a comunidade islâmica, terá que enfrentar o furor da juventude do Norte do país, que garantiu que a milícia seria "atingida com violência". O comunicado foi divulgado pelo presidente nacional do fórum de juventudes de Lisa, Alhaji Giovana Gujungu nesta terça.

   Os jovens disseram que já estão "cansados do movimento de libertação do Delta do Níger", que é o que significa o MEND. Enquanto isto o presidente Jonathan tenta se equilibrar diante de tantos desafios na área de segurança. Sempre tendo que lidar com novas "distrações" que tendem a minar seu equilíbrio e atestar-lhe como incompetente, caso fracasse no restabelecimento da paz e da ordem no país.

  O povo do Sul da Nigéria demonstra preocupação com os cristãos e a situação devastadora que tem abalado o Norte do país. Especialistas nigerianos do sul do país destacam a grande inferioridade dos jovens de Lisa em comparação com os MEND, e não acreditam que possam afetar a milícia de algum modo, mesmo assim o país não tem mais infraestrutura para suportar três movimentos violentos ao mesmo tempo. Especialistas de mídia do Norte da Nigéria temem uma guerra civil se levantando à partir destes eventos que parecem "inofensivos e dispersos". Ao mesmo tempo que ex-terroristas apontam militares do alto escalão do governo como principais patrocinadores do Boko Haram. Em recentes declarações, os militares do alto Comando das Forças Armadas da Nigéria disseram que "já estão perdendo a paciência com os políticos nigerianos", que não conseguem "limpar a bagunça e enfrentar a anarquia". Dentre os principais líderes, destacam-se o General Ibrahim, Chefe do Exército, cujo nome foi apontado até mesmo pelo presidente Jonathan, por dar suporte aos ataques do grupo radical islâmico Boko Haram. Ao mesmo tempo, no dia de ontem outros líderes militares criticaram a falta de estrutura do exército e a carência de equipamentos e veículos, para "enfrentamento dos novos desafios". A carência de logística para os militares tem causado longas discussões com as autoridades políticas sendo acusadas de corrupção e desvio de verbas destinadas aos militares.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: