quarta-feira, abril 03, 2013

Nigéria: Ex-membro do Boko Haram se converte ao cristianismo - Testemunho

Um ex-integrante do grupo radical islâmico Boko Haram, que age principalmente no Norte da Nigéria, testemunhou sua própria conversão ao cristianismo em uma entrevista publicada num comentado o livro distribuído por todo mundo:


Ilustração pelo fim da violência contra religiosos no mundo by Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 03 de Abril de 2013 - 08:12 GMT-3

   A Nigéria está vivendo um verdadeiro caos que eleva a situação política no país a um pré-afeganistão. População dividida quanto ao destino dos terroristas presos suspeitos de pertencer ao grupo jihadista que se diz "islâmico" Boko Haram. Opiniões divididas entre a anistia ou a condenação dos presos, o país vive momentos de tensão quando uma profunda crise política tem dado abertura a interferência de grupos jihadistas estrangeiros que visam converter o Norte da Nigéria em um novo estado islâmico com pela força das explosões. Para isto, os cristãos têm sido o principal alvo dos ataques suicidas, com a intenção de varrer a população não-islâmica do Norte do país, à começar pelo Norte do estado de Lagos.

   Esta intrigante história real, fala sobre o processo de transição do Sheik Sani Haliru, do grupo terrorista mais temido na Nigéria para o lado cristão, vivendo uma história paralela à história de "Saulo de Tarso" que após a conversão passou a ser chamado de "Paulo de Tarso". Sheik Sani Haliru viveu 44 anos no Islã jihadista e a mudança de curso em sua vida foi tão radical que mudou seu nome para Paul Haliru ao ingressar para o cristianismo.

   Criado na região de Wulari, em Maiduguri, Haliru disse em seu depoimento que sua mãe é originária do Estado nigeriano de Bornu. E foi em Maiduguri que o jovem recebeu todos os ensinamentos do Islã e das táticas terroristas pelo grupo Boko Haram.

   Ele conta que aos 10 anos começou a receber os primeiros ensinamentos e que aos 14 foi mandado para a cidade de Kano para dar continuidade aos seu crescimento no jihad. Em Kano, foi matriculado na Escola Sheik Gummi Abubakar, de estudos árabes. Ele conta que foi ensinado pessoalmente pelo Sheik Gummi, tendo convivido entre os filhos de seu mentor. Mas Haliru disse que sua maior inspiração estava na pessoa de Osama Bin Laden e foi assim por todos os anos que esteve no BH (Boko Haram). Para ele, superar os feitos do líder do Alqaeda, era sua maior aspiração, até que Osama foi morto em maio de 2011. Ao ser perguntado se Bin Laden ainda o inspirava, o ex-líder militante do Boko Haram respondeu:

"Eu agora sou uma pessoa mudada. O Sheik Sani Haliru agora é uma nova criatura, as coisas velhas já passaram porque agora tenho Jesus Cristo que eu havia odiado e perseguido por 44 anos. Disse Paul Haliru"

   Hoje Paul Haliru conta que foi treinado na Líbia e no Paquistão, onde foi formado como "estrategista de ataque" ao lado dos nigerianos que mais haviam se destacado dos demais recrutas. Haliru disse que aprendeu a matar em nome de Alá. Em sua entrevista ele mencionou apenas 10 nomes dos muitos nigerianos com os quais recebeu treinamento lado-a-lado:

"Ali Nur Baba , Asari Dokubo, Jasper Akinbo, Mohammed Yusuf, Salisu Maigari, Danlami Abubakar, Cletus Okar, Ali Qaqa, Maigari Haliru e Asabe Dantala"

     O entrevistador perguntou a Haliru sobre "quem teria patrocinado seu treinamento em Benghazi e no Paquistão" ele disse que não poderia mencionar, por ser tão poderoso e tão grande "que até o presidente Jonathan Boa-sorte se estremece de medo." Mas o entrevistador insistiu dizendo: Se você se converteu mesmo à Cristo porque tem medo de dizer o nome de um homem?
  Haliru se defendeu dizendo que não temia o homem e que sabia que Deus o reconheceria se estivesse com ele face-a-face. Então  entrevistador tornou a perguntar:


"Então, diga-me, quem é este homem poderoso?"
Ele respondeu decidido:

"Eles o chamam de IBB agora... O General Ibrahim Babangida Badamosi tem mais de 600 homens e mulheres Jihadistas que estão na sua folha de pagamento. Eles estão espalhados por todo o País e ele (IBB) pode usá-los para destruir a Nigéria." 



Entrevistador: "Você disse 600?"

"Sim. Seiscentos. Mas seus agentes de destruição estão no Exército da Nigéria (NA), Polícia Nigéria Force (NPF ), Marinha, Força Aérea, petróleo e gás, mesmo em financiamentos imóveis, como em cargos de nível superior do CBN (Banco Central da Nigéria) e outros bancos. Você encontrá-los na política, no Senado, Assembleia Nacional, na mídia impressa e eletrônica e até mesmo em Aso Rock, Abuja (capital da Nigéria)."

   Haliru disse que suas credenciais o classificam como membro-fundador do grupo "Hamarist Boko" (conhecido como Boko Haram), cujo verdadeiro nome é: "Jama'aful Ahlul Sunna Wal Liddawati wal Jihad". Ele ainda afirmou possuir provas de que pelo menos 6 grandes autoridades nigerianas patrocinam o grupo que mais tem promovido o pavor e a mortandade na Nigéria, mas que o General "IBB" é mesmo o maioral.

   O entrevistado perguntou se poderia usar sua própria influência para garantir proteção para ele, caso decidisse expor todos os documentos que o entrevistado possuía nas mãos naquele momento. Ele respondeu que Só Deus poderia garantir a sua segurança e assim o tem feito desde a sua conversão. Avisou ainda que o General "IBB" colocou sua cabeça à prêmio (vivo ou morto) e que estão varrendo o país atrás dele, torturando pessoas por sua causa.

   Haliru disse que foi o Estrategista Comandante-chefe do Boko Haram no estado de Bornu, no Norte da Nigéria. Entre muitas citações de templos que destruiu em suas muitas missões de execução de cristãos, Haliru disse uma coisa muito forte:

"O General Babangida é o homem mais perverso e cruel que eu já vi ou trabalhei. Ele usou muitos fanáticos muçulmanos (a maioria dos que hoje são cristãos) para cometer uma série de atrocidades. Por exemplo, ele usou Alhaji Sannusi Dasuki (agora Salomão Dasuki), Alhaji Ahmed A do Bayero (agora Rev. Paul Ado Bayero), Alhaji Mohammed Usman (agora Evangelista Bendito Usman), Alhaji Sani Jegga (agora Isaac Jegga) para atacar os seguintes homens de Deus: Papa Idahosa, evangelista Reinhard Bonnke, Rev. Uma Ukpai, Rev. O. Ezequiel e outros homens de Deus. Ele usou algumas das pessoas cujos nomes mencionados acima para queimar vários milhões de exemplares da Bíblia Sagrada. Junto com o falecido MKO Abiola, ambos patrocinarem o naufrágio de três milhões de exemplares da Bíblia Sagrada em alto mar."
   Durante a entrevista Haliru citou várias passagens do Corão que são utilizadas para fomentar a perseguição de cristãos entre elas: Surah An-Nisa 4:101 que diz:



"(4:101) Quando você sair caminhando na terra, não há culpa em você, se você encurtar a Oração, 132 (especialmente) se você tem medo que os incrédulos pode causar danos pessoais. 133 Certamente os descrentes são seus inimigos declarados."
(4:104) Não seja fraco do coração em perseguir essas pessoas: 138, se tiver que sofrer danos que eles também sofrerão como você é, enquanto você pode esperar de Deus o que eles não podem esperar por 139 Allah é Onisciente. , Prudentíssimo. 
Nota do escritor:

   Infelizmente, uma única publicação não é possível para demonstrar todo conteúdo da entrevista de Paul Haliru, ao contar sobre seu processo de conversão ao cristianismo e suas denúncias quanto aos verdadeiros responsáveis na perseguição de cristãos e destruição de templos na Nigéria. Esta entrevista já foi reproduzida parcialmente ou na integra pelo menos 600 vezes na internet. É importante deixar claro que nosso objetivo é jornalístico e visa proteger pessoas inocentes vítimas de genocídio e abusos como os que vêm acontecendo na Síria e em muitos países africanos e asiáticos. Apoiar o fim das lutas religiosas e defender a pacífica convivência entre todos os povos e religiosos.

Breve traremos a segunda parte dos comentários sobre esta entrevista. Aguarde.

O link a seguir é um outro testemunho gravado em áudio de um ex-Boko Haram convertido ao cristianismo protestante.

Esta entrevista na íntegra foi publicada originalmente no livro "Desvendando o Islã / Boko Haram pelo Beato Usman, JP."

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: