sábado, março 02, 2013

Síria: 1 militante do Hezbollah morre à cada hora - Atualizações

   O serviço de inteligência do FSA (Free Syrian Army) disse nesta sexta que utilizou recursos de escuta e flagrou o momento em que o líder do Hezbollah reclamava que um membro do Hezbolah morre à cada hora na Síria. Os rebeldes comemoram.


Um homem grande é utilizado como referência para medir o tamanho da cratera criada pela queda do míssel Scud.
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 02 de Março de 2013 - 06:02 GMT-3
Atualização as 09h46

   Pra começar, a agência árabe "Al-Arábiya" disse que nesta sexta em uma notinha, que um correspondente informou que tropas iraquianas entraram na síria. A mesma fonte informou neste sábado que  o exército regular sírio recuperou o controle da fronteira iraquiana do batalhão rebelde Al-Nusra.

Síria no terreno

   No "terreno" rebeldes estão desesperados por munição. De acordo com o comando do FSA, que disse nesta semana que a oposição não possui armas nem munições para concluir a tomada de Damasco.

Perda
  Por causa da falta de munição, uma fonte do FSA revelou que o grupo precisou recuar, durante um confronto com as forças regulares na luta pelo controle da região Norte de Aleppo. Com a tomada da importante posição, o regime sírio agora recuperou a principal via de acesso de seu carregamento de munições e logística para abastecer suas tropas espalhadas em todas as áreas de conflito.

Scud
   E os mísseis Scud continuam causando grandes estragos e exterminando militantes, civis adultos e crianças, propriedades públicas e privadas. O número de mortos nesta sexta pode ter chegado a 125, segundo uma fonte de mídia ligada ao FSA. O relatório levanta que o regime sírio matou 13 crianças e 11 mulheres por causa do desabamento de suas casas atingidas com mísseis Scud nesta sexta.

Mesquitas
   Depois da "Batalha dos Aeroportos", nesta semana o FSA iniciou a luta pela recuperação das mesquitas e templos, que desde meados de 2011, foram ocupados por tropas regulares, transformadas até em depósitos de armas e postos avançados do regime. De acordo com o FSA, até o momento foi possível recuperar o controle de 70% das mesquitas, mas que a maioria delas está em ruínas. Ainda na cidade de "altabkho", os combates estão violentos e ainda não cessaram. O aeroporto militar da região é o local de maior tensão, revelou "The Syrian Revolution", que disse que os combates já duram horas.

Prisão
   "Revolução Síria" informou que a situação está caótica na região de Raqqa, onde está havendo uma intensa batalha desde o início da madrugada, pela libertação dos presos. Informou um número elevado de mortos e feridos depois que o regime sírio usou bombas de fragmentação no local. De acordo ainda com o serviço de comunicação da Revolução Síria, no interior da prisão há muitos corpos de prisioneiros, que estão sendo devorados por animais "domésticos". Com a invasão do FSA, foi relatado que muitos feridos foram levados para hospitais em cidades próximas, com a ajuda do "Batalhão Médico" rebelde.

Atualização as 09h46
   Ainda em Raqqa, o repórter cinematográfico italiano Nino Fezza atualmente na Síria, disse que o pesado bombardeio na cidade tem causado grande movimentação de civis que tentam escapar com vida da região que se tornou um verdadeiro inferno com o confronto pesado entre as forças rebeldes contra o Batalhão Ba'ath (partido), o exército regular e o exército da Defesa Nacional. Fezza confirmou que o combate já dura horas e há muitos mortos e feridos de ambos os lados. Ele disse ainda registrou que bombardeios aéreos também foram realizados na região. Violentos confrontos com o esforço do regime sírio de recuperar as estradas e pontos estratégicos e bairros controlados pelos rebeldes ocorrem agora ainda Em Damasco no bairro Qaddam, em Hama acontece o tiroteio na estrada de acesso a Qal'at al-Madeeq e Kafarnabuda. Ainda em Aleppo o pesado tirotyeio acontece nos arredores da Academia de Polícia em Khan Al-sal e em Idlib Nino Fezza relata "bombardeio em larga escala".

Video: Rebeldes sem munição estão usando até foguetes caseiros.


Síria na Política

   No início da semana o Secretário de governo americano Jonh Kerry teria dito que a América enviaria cerca de 1.5 bi em munição leve. Mesmo assim eles comemoram o fato de que o EUA prometeu enviar 60 milhões em suprimentos de logística não-letal. Aderindo a iniciativa americana, a Grã-Bretanha decidiu apoiar os rebeldes com armas, cujo envio está sendo anunciado para "os próximos meses" informou a agência britânica "Guardian" de notícias.

   O líder iraquiano Ahmadnejad disse nesta sexta que o FBI está treinando militantes da oposição secretamente, disse o site americano "thenation"

   Liderado pela Rússia, o evento "Amigos da Síria", que na verdade reúne os aliados do regime sírio, tem recebido críticas e manifestações contrárias. A população síria rejeita ajuda dos chamados "Amigos da Síria". Em uma demonstração, um adolescente pousou ao lado de uma casa inteiramente destruída segurando um cartaz que dizia:

"É melhor ter um inimigo declarado que um falso amigo"


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: