terça-feira, março 05, 2013

EUA quer separar Alawitas de Sunitas na nova Síria?

   Um boato que está correndo no meio das tropas rebeldes da Síria é que Após a queda de Al-Assad os Estados Unidos planeja um referendo para criar um estado independente para os Alawitas e isto tem sido espalhado com uma velocidade perigosa.



Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 05 de Março de 2013 - 05:25 GMT-3


   Síria - Um membro da cúpula rebelde recebeu a informação de uma pessoa de sua extrema confiança, que está supostamente infiltrada no lado do governo sírio que teria lhe informado no dia de ontem (segunda), que após a queda de Assad os EUA iniciaria um processo de separação da comunidade alawita da minoria sunita por meio de um referendo.

   Esta informação está sendo espalhada por uma página influente na comunicação rebelde e ainda não há qualquer indício de que Washington planeja dividir a Síria, o que seria um absurdo dos grandes. Se nenhuma autoridade americana se manifestar, todo o processo de suporte anunciado para os rebeldes será prejudicado. Ao meu ver esta é uma informação de contra-inteligência destinada a minar a relação rebelde com os Estados Unidos. Mas os Estados Unidos precisa correr, porque esta notícia está correndo na velocidade da luz e eles estão acreditando.

"Opinião: Aliás, quem merece ter um estado independente é o povo curdo, mas parece que o mundo finge que não os enxerga por alguma razão que não se sabe. - Saulo Valley"


Por coincidência ou não, nesta segunda Washington anunciou o plano americano de ajuda aos rebeldes e revelou todos os passos e processos da ajuda humanitária não-letal:

   Intitulado "Assistência do governo americano ao povo sírio", o pacote de ajuda foi divulgado pelo Departamento de Estado, assinado pelo Gabinete do Porta-voz  americano. O plano tem 3 etapas  que foram classificadas assim:

  1. Apoio Diplomático
  2. Assistência Humanitária
  3. Apoio não-letal para apoiar a oposição no processo de transição.
   Apoio Diplomático

Pra começar a rebater o boato que está correndo no meio rebelde, o texto divulgado pelo gabinete do porta-voz americano foi iniciado com as seguintes palavras:


"Os Estados Unidos apoiam o povo sírio, e tem aspirações de uma transição que a leva para uma Síria democrática, inclusive e uma Síria unificada."


  • Ajuda de 385 Milhões de dólares

   O primeiro envio destinado a ajudar os sírios desabrigadas, expulsas de suas casas, cidades e até do país por força do conflito, e os Estados Unidos está levando em conta que há vários milhares de pessoas que não estão em acampamentos regulares ou oficializados pela UNHCR ou ACNUR. Na verdade do valor anunciado de:

 "US $ 385 milhões, dos quais mais de 215 milhões de dolares vão para atender às necessidades críticas dentro da Síria." - Disse Washington
 

  • Ajuda de 115 Milhões de Dólares

   O segundo envio de ajuda será destinado a apoiar a oposição no sentido administrativo e não explicitamente, Washington quer dar apoio no processo de criação dos novos governos interinos a ser implantados em cada cidade controlada pelas forças rebeldes.


  • Ajuda de 60 Milhões de Dólares (Assistência não-letal para a oposição a apoiar a transição)
   Este recurso diz respeito a formação dos governos estaduais, a criação de serviços públicos de manutenção, restauração de estruturas como o fornecimento de água, energia elétrica, desobstrução das estradas e vias de acesso, serviços de limpeza urbana e etc. Estão inclusos Kit de alimentos a serem distribuídos para o Supremo Conselho Militar, para que ajude na distribuição da ajuda alimentar e kits médicos para os necessitados.
   EUA enviará assessoria técnica que atuará diretamente com o pessoal da coligação, fiscalizando o uso da ajuda americana e ajudando a criar planos de reconstrução das áreas controladas pela oposição.

OBS: Uma coisa já acontece atualmente na Síria é que há mutirões populares que estão religando instalações elétricas destruídas pelos bombardeios, e fazendo limpezas em várias cidades e aldeias arrasadas pelo governo sírio. Esta iniciativa já é muito louvável, para que a vida seja possível, inclusive que facilite o retorno dos quase 4 milhões de sírios espalhados pelo mundo em consequência da perseguição armada por parte de Assad.

   Vale citar aqui que, neste fim de semana, um grupo de shabihas, invadiu uma residência em Homs e utilizando facas rasgou a pele de quase todo o corpo de uma criança de cerca de 2 anos, cortando principalmente os nervos no sentido vertical e horizontal. A criação chegou ao posto de atendimento de emergência em estado estarrecedor. Tivemos acesso as imagens e são muito tristes e revoltantes. Assad é literalmente um monstro alucinado e os políticos internacionais que o apoiam precisavam estar no meio de suas vítimas, para saber como é estar no lado oposto ao regime sírio e sua insanidade de governo Ba'ath.
referência: U.S. Government Assistance to the Syrian People

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: