segunda-feira, março 18, 2013

Dispara a estatística de mortos na Síria; Delegação russa na Síria.

   Militantes do Hezbollah estão sendo recebidos na Síria com ódio redobrado e o número de mortos em confronto com a oposição a Bashar Al-Assad cresce todo o tempo. Uma estatística do acampamento de refugiados palestino na Síria, também revela que 851 palestinos foram mortos nos últimos 2 anos em consequência da violenta crise na Síria.


Fusão das duas bandeiras como menção da atuação em conjunto do partido Ba'ath com o Hezbollah na Síria
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 18 de Março de 2013 - 06:43 GMT-3

   As trágicas estatísticas da síria parecem estar enlouquecendo, mas estão cada vez mais reais, com a chegada de milícias estrangeiras, o número de mortos só cresce ao ser somado com o número de sírios afetados por este conflito armado.

  • 851 palestinos foram mortos desde o início da revolução, disse a coordenação do acampamento palestino Yarmouk (aquele que vive sendo bombardeado pelo regime sírio).
  • 38 corpos que cruzaram secretamente a fronteira para o lado do Líbano.Inteligência do FSA disse ter grampeado rádio do comando do Hezbollah que reclamou da perda de 1 militante por hora na Síria, no dia em que foi confirmado a morte de mais 40 membros do Hezbollah em tentativa de assumir o controle de Homs.
  • 876 pessoas morreram na Síria na última semana, disse LCC (Coordenação de Locais da Síria), no fim da noite deste Domingo.
Enterro silencioso no Líbano

   O site noticioso "naharnet" disse que o comando do Hezbollah tentou ocultar as 38 mortes, pagando pelo silêncio dos familiares das vítimas, cujos corpos estavam em condições que dificultava a identificação, porque estavam, desfigurados e alguns queimados (porque muitos militantes do FSA são civis que aprenderam a fabricar utilizar armas caseiras explosivas e incendiárias para driblar a falta de estrutura militar).

Palestinos mortos na Síria

Números documentados pela "Coordenação do campo de refugiados de Yarmouk" que revela dados sobre palestinos mortos na Síria até 2012/12/31 e a identificação das áreas onde se localizavam:

  • Damasco: 422 Damasco: 179
  • Aleppo: 37
  • Idlib: 19
  • Dara: 93
  • Homs: 31
  • Lattakia: 19
  • Hama: 16
  • Quneitra: 27
  • Outras províncias: 8
Delegação russa

   A Agência oficial de notícias do governo (SANA) disse que uma delegação russa chegou neste domingo na Síria para um "encontro informal de ministérios" que visa discutir a crise no país. De acordo com a agência, a delegação russa concluiu que:

"A melhor solução para a crise na Síria pode ser obtida através do movimento político construtivo que visa a renovação da Síria, com a participação de todos os partidos políticos que representam todos os espectros da sociedade síria."

   O discurso é bonito, mas a delegação russa não sabe que não existem PARTIDOS POLÍTICOS  no governo sírio, apenas o partido de Saddam Hussein, o partido terrorista-socialista Ba'ath, que migrou do Iraque para a Síria e está no poder desde 1952, sendo atualmente o partido único no governo.

Exército Sírio Digital no HRW

   A versão digital do exército sírio criada em 2011, continua espalhando terror e desta vez vitimou um peixe grande. O HRW reclamou que o "Syrian Electronic Army" invadiu o site e o perfil de twitter oficial da mais respeitada organização de defesa dos Diretos Humanos.

Invasores escreveram:"O Exército Eletrônico Sírio está aqui", além de ordenarem que a ONG pare de publicar "mentiras".

O ataque por "Defacement" visa na verdade, minar a credibilidade do conteúdo. Gerar dúvidas à partir da falha na segurança do portal, uma vez que torna-se difícil assegurar que o conteúdo publicado está livre de manipulação, e recentemente tanto o site da HRW quanto o da Casa Branca (White House) têm divulgado certas matérias que podem ser consideradas estranhas e opostas à rotina dos seus editoriais. O que faz o leitor suspeitar de cada nova publicação futura.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: