sexta-feira, março 08, 2013

A religião, a homossexualidade, o dinheiro e os Direitos Humanos

As religiões no mundo globalizado da última década, enfrentam a maior crise de credibilidade que já se teve notícia. Esta crise é notavelmente a maior dos últimos 2 mil anos, no mínimo! E para entender como a sociedade deve se comportar mediante esta avassaladora transformação de fé, é preciso considerar alguns fatores importantes:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro,  08 de Março de 2013 - 18:54 GMT-3
Atualização: 09-03-2013 as 06:34

Globalização e Capitalismo -  Em tempos de globalização as transformações prosseguem à começar dos mais sensíveis e polêmicos pontos de apoio das sociedades organizadas em todo o planeta. estes pontos são crucias numa sociedade tradicional: Religiosidade,  sexualidade, economia e direitos individuais.

   Praticamente estes 4 pilares são mantidos em todos os grupos sociais, mas há grupos que se reservam o direito de abrir-mão de pelo menos 1 dos temas citados. É por esta razão que estes temas são polêmicos, envolvem justiça, afugentam ou unem ainda mais pessoas.

   As igreja cristãs (tanto protestantes quanto católicas) estão enfrentando possivelmente o maior dilema de suas existências. A proibição ou a abertura da prática do homossexualismo ou o capitalismo são os temas que estão minando a imagem e a estabilidade da fé cristã na atualidade.

   Tudo isto se deve ao fato que as transformações sociais têm sido tão profundas com a globalização, que os valores estão sendo atribuídos a comportamentos que antes não possuíam qualquer valor e há valores sendo naturalmente retirados de comportamentos que antes eram mantidos como o topo do equilíbrio humano. Quero dizer: Os valores antes apoiados pela igreja, diziam respeito a abnegação ao fumo, o álcool, aos palavrões e palavras de baixo nível, ao casamento tradicionalmente formal e duradouro, à formação em escolas tradicionais, e à manutenção do caráter polido e "certinho". Ao menos aos olhos da sociedade, tudo tinha que estar "perfeito"!

   Então te pergunto: Quem é a Sociedade? Quem dita as regras de etiqueta e comportamento? Quem dita os valores e os desvalores de uma coletividade inteira? 
   
   Tudo não passa de manipulação de pequenos grupos poderosos, e a nova sociedade já sabe disto. Por outro lado os exageros de liberdade podem levar a nova sociedade ao verdadeiro colapso; semelhante a Índia hoje.

   A velha sociedade era aquela criança que não sabia falar direito antes dos 4. Era mantida como bebê ingênuo até os 6 ou 7 anos, e daí aos 11 chegava na 5ª Série do ensino fundamental, estudando meio expediente e brincando na outra metade do dia. Isto quando de tanto brincar, não perdia o interesse nos estudos e começava a repetir de série, e muitos acabaram deixando os estudos para trabalhar. Esta geração quando chegava ao nível secundário já estava empregada e dificilmente entendia o valor do nível superior na vida das classes média-baixa até a classe C.

   A nova sociedade já não enxerga a religião, a arte e o lazer com os mesmos olhos que a sociedade que resistiu até a última década. Mais focada nos estudos excessivos, qualificação e trabalho pesado, a nova sociedade é aquela criança que aos 4 anos foi matriculada numa escola de idiomas, aos 7 estudava numa escola meio-expediente e frequentava explicadora na outra metade. Aos 14 já fazia preparatório militar e já ingressava no nível secundário, daí entre os 17 e 18 hoje faz vestibular enquanto termina o secundário pra finalmente pisar com os dois pés numa faculdade de tempo integral.

   Com uma visão mais comercial da vida, começa a procurar detectar as substanciais fontes de rendimentos na vida ao seu redor. Esta nova sociedade passou a ver a religião e o lazer, como algo antigo e de poucos resultados financeiros, por esta razão muitos só buscam se aprofundar nestes dois temas se for realmente por interesse comercial, o que constitui um comportamento extremo e perigoso para o seu futuro.

Direito à liberdade de opção sexual

   Já a expansão da proteção dos Direitos Humanos individuais e coletivos cresceram muito nesta nova fase da sociedade global. Hoje com a globalização, por exemplo, brasileiros lutam pela defesa dos direitos de  árabes, africanos, chineses, coreanos, americanos... Uma verdadeira unidade mundial. Ponto positivo para as populações do mundo que ganharam mais voz, por outro lado há grupo isolados ou não que exigem a defesa de seus direitos até que alcançam, e daí pra frente demonstram que sua luta não era tão séria quanto parecia ser.

By Guillaume Paumier (Own work) [CC-BY-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0)], via Wikimedia Commons
   Como exemplo posso citar (sem medo de ser condenado) que há muitos homossexuais que gritam por suas liberdades e nas próprias passeatas gays praticam sexo oral e anal nas vias públicas, enquanto acompanham a passeata. Não é uma generalização. Por exemplo: No seio das mulheres que lutam pelos direitos das mulheres no mundo, cresceu a adesão das lésbicas. Quando há alguns anos as mulheres lutaram na justiça britânica pelo direito de ficar com os seios de fora a exemplo dos homens, percebe-se que apenas a comunidade gay feminina se interessa por esta questão e se utiliza de sua vitória na justiça como puramente ferramenta de sedução a outras mulheres.

Direitos Humanos

   Então percebe-se que certos avanços dos Direitos Humanos são destinados a interesses de pequenos grupos, e não de toda uma sociedade. Outra situação que é uma realidade hoje, é que a "Defesa dos Direitos Humanos" tornou-se uma plataforma de marketing pessoal ou político.

   Pra se ter ideia os escritórios de Direitos Humanos no mundo ganharam tanto poder nas últimas duas décadas, que pelo menos 53 governos considerados ditaduras ou regimes militares criaram seus próprios grupos de defesa dos Direitos Humanos. O presidente sírio Bashar Al-Assad que já matou 70 mil pessoas em 2 anos de revolução política na Síria, tem seu escritório de "Direitos Humanos", até Muammar Gadhaffi tinha!

   Na ONU não é diferente: Depois da Síria o país que mais praticou crimes de genocídio, crimes de guerra deixando milhares de civis mortos foi o Sudão. Até dois dias atrás, era presidente do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, ao lado da Venezuela de Chávez.

   Então a igreja se vê minada com as crises da globalização e a Igreja Católica Apostólica Romana se vê quase em ponto de racha, com a discussão sobre a concessão de igualdade de direitos aos gays, para participarem da cúpula da liderança da igreja romana.   Acredito que esta tenha sido a razão para o pedido de demissão de Dom Bento XVI, uma semana após a aprovação de gays no bispado de Londres.

   Enquanto o mundo briga, esperneia e critica os pastores Marcos Salomão e Silas Malafaia por condenarem o homossexualismo com base nas escritas da Bíblia Sagrada, as igrejas tanto protestantes quanto católicas, se encontram abarrotadas de pessoas que se mostram ou omitem suas preferências pelo homossexualismo e suas práticas. Isto é fato!

   Juntando tudo vemos que a igreja hoje é mais capitalista e muito mais homossexual. A disseminação de lésbicas no meio da igreja é algo que ninguém fala, mas elas estão em toda parte e bem visíveis! Tem gays de ambos os sexos bem visíveis no meio das lideranças cristãs e também há pastores profissionais, que não se esforçam para esconder que pastorear para eles não passa de uma opção comecial!

   Talvez meu respeitado leitor queira me perguntar:  Saulo Valley, qual o objetivo deste artigo?

   Este artigo visa esclarecer o que ninguém quer enxergar. Explicar o que ninguém tem coragem de decifrar e ajudar a encerrar o conflito entre os fiéis, os homossexuais e os pastores profissionais.

   Quer dizer que nós temos que aceitar tudo isso na igreja?  

   Não. Quer dizer que temos que encerrar a tentativa de perseguir o pastor profissional e o homossexual com base nas mudanças éticas da sociedade. O que podemos fazer agora é escolher onde nos reunir. Ou seja: Ao meu ver, a igreja está sofrendo uma forte divisão. No primeiro momento o caos é causado semelhante ao caos da "Torre de Babel", contado na Bíblia Sagrada.  Quando todos falavam a mesma língua até que de repente cada um falava um idioma diferente, e aqueles que conseguiam se identificar e se comunicar iam se aglomerando, formando daí pra frente uma nova sociedade. 

   Quer saber? Há pessoas que acreditam que se doarem uma grande soma de dinheiro, poderão ser muito abençoadas por Deus! Assim como há pessoas que só ofertam sob pressão do medo do fogo do inferno. ..E há ainda aqueles que dão o dízimo, ofertam e ajudam com mão de obra, porque acreditam no valores da igreja a que se reuniu e suas ações. Por isto se você não concorda com o líder que pede a sua roupa do corpo à cada visita que você faz ao seu templo, então procure outra comunidade com visão diferente!

   É isto que está acontecendo. Quando as pessoas começarem a se separar, será tão comum ver igrejas de homossexuais separadas das igrejas dos heterossexuais, como as igrejas tradicionais se separaram das pentecostais na velha sociedade. E não fiquem assustados se estas definições estiverem obrigatoriamente visíveis nas fachadas dos templos daqui a algum tempo. Há pastores que não são contra o homossexual na igreja, nem são opostos ao amasiamento de casais héteros ou o divórcio, porque entendem que as leis mudam, mas por outro lado sabem que serão rejeitados na comunidade cristã e que poderão ser perseguidos, por isto muitos recebem estes membros em suas igrejas, e até com direitos de exercer funções na organização religiosa, de modo particular e secreto. Sem querer condenar a ninguém, particularmente sou vizinho da igreja matriz do pastor Silas Malafaia e conheço jovens homossexuais que são membros de lá. A realidade é que já nem se pode separar quem é gay ou quem não é. Os héteros estão tão misturados entre os homos não-assumidos e assumidos que  é difícil. Muitos anunciam-se publicamente como "ex-homossexuais", para ter os mesmos direitos dos héteros, mas fora da igreja fazem o que sempre fizeram, mesmo os que formam famílias heterossexuais, têm filhos... mas é claro há exceções. Nada pende só para um lado, e minha missão neste artigo é ajudar a recuperar o equilíbrio neste momento difícil em que os anti-homossexuais e os pró-homossexuais, e os anti-capitalistas e os pró-capitalistas se descobrem ou são descobertos no meio da igreja.

Quem é o joio e quem é o trigo?

   Lembrando que em nenhum lugar da Bíblia dá poder a qualquer cristão de "separar o joio do trigo", muito menos determinar quem é joio e quem é trigo. Ninguém tem mediante a Bíblia Sagrada "o direito de julgar e condenar as pessoas". Isto não depende do cargo. É fato:

“ Disse Jesus; O Reino dos Céus, é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. Mas, enquanto os servos dormiam, veio um inimigo dele, semeou joio no meio do trigo e retirou-se. Quando a erva cresceu e deu fruto, então apareceu também o joio. Chegando os servos ao dono do campo, disseram-lhe: - Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde, pois, vem o joio? E ele lhes disse: - Um homem inimigo é que fez isso. Os servos continuaram: - Queres, então, que o arranquemos? Não, respondeu ele, para que não suceda que, tirando o joio, arranqueis com ele também o trigo. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e no tempo da ceifa direi aos ceifeiros: - Ajuntai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar; mas o trigo recolham no meu celeiro" Mateus, 13:24-30 (texto de domínio público).

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: