quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Rússia quer o diálogo - Envia navios de guerra para síria e retira os seus do país.

   Navios de guerra russos esta seguindo para Latakya, após o discurso de Lavrov que disse que: "Síria e Oposição se destruirão mutuamente" e que "é hora de parar a guerra síria".


Foto: Saulo Valley
   Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 20 de Fevereiro de 2013 - 22:40 GMT-3

   Se a inteligência russa levou à sério o que o ministro da Defesa disse em sua entrevista há 20 dias, então a Rússia está planejando colonizar a síria e possivelmente manter Assad no governo. 

 Após acelerada a retirada das famílias russas do país segue um movimento que se parece mais com uma intervenção. O discurso de Lavrov e as movimentações russas coincidem com o discurso de Bashar Al-Assad nesta manhã de quarta quando disse: "Nós venceremos a guerra na Síria".



   De acordo com o site russo RT News (Russia Today) Sergei Lavrov disse estar "desapontado com a proliferação de armas na síria". Uma realidade que só se tornou possível com o insistente envio de armas russas para as milícias e gangues de shabihas da Síria. Afinal de quem são as AK-47? ... E como Rússia, China e Índia não cessaram de enviar armas e munições para o regime continuar matando o povo dos quatro cantos do país, não era de se esperar que países simpatizantes do povo sírio se negasse de enviar minução e armas para que pelo menos, os rebeldes encontrassem meios próprios de defender-se? Mas com isto a Rússia passou a enviar helicópteros para aumentar o poder de fogo da Síria e só agora (quase 6 meses depois) é que a oposição anunciou que, de fato possui caças, outras aeronaves e aeroportos confiscados do regime após duros combates que tem provocado pelo menos 5.000 mortes de ambos os lados.


Foto: Saulo Valley
   Enquanto o ministro russo discursava nesta manhã no fórum "Rússia-Arab", navios de guerra russo foram citados como se deslocando da Rússia para a Síria.

   Estranho que depois ter dito que a "Primavera Árabe/Guerra Moderna" consistia em disseminar discórdia entre um povo e seu governo, deixar que se destruam mutuamente e em seguida ocupar o país, seria a mais barata e arrasadora estratégia de guerra de todos os tempos, pela manhã Lavrov declarou que regime e oposição se autodestruirão mutuamente, se não intervir. Em um comunicado publicado na Sexta dia 16 e destacado pelo site iraniano "farsnews", Lavrov criticou que a oposição síria "não diz nada, só diz que o Presidente Bashar Al-Assad tem que sair." Em seus dois comunicados citados no artigo, o ministro russo criticou apenas a oposição síria, tendo citado o regime sírio e seu presidente apenas para endossar suas palavras e ações.

   Enquanto a Rússia caminha para a ocupação da Síria devastada, rebeldes do FSA foram citados pelo "Los Angeles Times" como estando em estado calamitoso com a escassês de munições e armas. A fonte reporta o tamanho da falta que tem feito a ajuda americana, e sem a ajuda internacional para se re-equipar e se fortalecer para uma batalha final e definitiva. 

Relatório da Coordenação Geral de Locais da Síria: Pelo menos 143 pessoas foram anunciadas como mortas pela coordenação da revolução síria nesta Terça. Enquanto isto o Hezbollah tem sido ameaçado pelo FSA. Mídias internacionais disseram que FSA teria enviado um ultimato com um prazo de 48 horas para deixar o conflito sírio. Pergunta: Se o FSA estaria supostamente enfraquecido por falta de armas e munições, porque se atreveria a desafiar o Hezbollah para uma outra batalha que aconteceria em paralelo com a luta pelo fim do regime de Al-Assad?

Leia mais sobre a ocupação. Esta estratégia foi anunciada há 20 dias pelo ministro de Defesa russo.

http://saulovalley.blogspot.com/2013/02/colonizacao-estrangeira-da-siria-pode.html

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: