quinta-feira, fevereiro 21, 2013

15 de Março - Manifestação pelos 2 anos da Revolução Síria na Av. Paulista - SP.

   A Coordenação da Revolução Síria no Brasil, está convidando todo o povo sírio e todos os brasileiros que se confraternizam com sua luta por uma vida mais justa, para  uma grande demonstração pública em solidariedade à sofrida população da Síria. 


Ainda não se sabe quantos aniversários serão necessários para que o povo sírio tenha direito a uma vida comum.

 Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 21 de Fevereiro de 2013 - 07:17

   A revolução Síria já completa 2 anos de luta pela renovação política e social no país. Sonhando com uma vida mais equilibrada e menos opressiva, o povo sírio se levantou para pedir o fim da repressão armada que já vigora no país há mais de 48 anos sob a presidência de uma única família.

2 anos de Revolução Síria que era pacífica, mas regime utilizou estratégias para forçar uma reação armada.
   Vivendo sob violenta repressão o povo sírio tem sido injustamente massacrado e expulso de suas casas, vivendo uma completa tragédia com a morte de mais de 70 mil civis na crise política, ainda vivendo sem paradeiro, sem água, alimentação escassa e pouquíssimos médicos. Nem mesmo nos acampamentos patrocinados pela ONU está sendo fácil se manter mais de 2 milhões de pessoas sem paradeiro. Com a profunda crise que já afeta todos os países fronteiriços com a Síria, novos acampamentos são criados aleatoriamente, sem qualquer recurso, inclusive água, barracas, suprimento, e médicos. Num destes acampamentos sem qualquer infraestrutura, abrigam mais de 66 mil sírios que abandonaram suas casas para fugir dos bombardeios ordenados pelo presidente Bashar Al-Assad. Desta expansiva população, mais de 80% são crianças e mulheres, porque seus pais (a maioria deles) já foram mortos na repressão síria a seus opositores. 

Momento em que caça do governo sírio bombardeia
Universidade de Aleppo matando dezenas de
estudantes de Engenharia.
  Esta é uma outra realidade da crise na Síria. Com a mortandade cada vez mais crescente e os número não-oficiais revelam mais de 200 mil civis mortos, sendo a maioria formada por homens, seguido de crianças (cercada de 70 mil) e mulheres depois. As mulheres por sua vez, são sequestradas e estupradas até publicamente. Abdução de adolescentes e mulheres de todas as idades não é novidade na Síria. Na semana passada um ônibus que tentava retirar mulheres e crianças do conflito sírio foi interceptado perto da fronteira com a Turquia e todos os seus ocupantes foram levados presos. Ninguém ainda tem notícias dessas mulheres e crianças e como elas, mais de 65 mil outras desapareceram diante da perseguição do regime sírio, utilizando especialmente a tribo de shabihas como agentes de sequestro e morte. Quando as pessoas não são raptadas, suas casas caem sobre suas cabeças. Nesta última quarta, uma mulher e seus 5 filhos foram mortos, porque não tiveram tempo de deixar sua casa quando bombardeio do regime sírio começou.

Pergunta: Se fosse no seu país, e seu presidente ordenasse a execução de todas as pessoas que não concordam com ele nem seus métodos, você ainda seria à favor de seu governo?

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: