quinta-feira, janeiro 03, 2013

Sobe para 16 o número de mortos na vigília "O Dia do Fim" em Luanda

"Não é que fomos irresponsáveis" o líder nacional da Igreja Universal, Bispo José Augusto Dias foi citado como lamentando pela tragédia que matou 16 das mais de 120 pessoas que foram pisoteadas no acesso ao estádio "Angola" na capital angolana de Luanda. Estas morreram em consequência dos graves ferimentos por atropelamento e esmagamento da grande multidão presente.



Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Janeiro de 2012 - 07:04 GMT-3
Atualização: 18:53

A vigília de passagem de ano foi batizada como "O Dia Do Fim", estava sendo realizada no Estádio Angola, localizado na capital de Luanda. O evento foi organizado pela Igreja Universal do Reino de Deus, fundada no Brasil em 1977 e que na região é conhecida como "Igreja Pentecostal".

O estádio que tem capacidade para 70 mil pessoas acabou sendo disputado por pelo menos 250 mil pessoas, disseram as autoridades angolanas nesta quinta. Um número infinitamente maior de cristãos que ansiava estar em contato com Deus durante a passagem para o ano novo. Mas ao serem abertos os portões, esta ansiedade acabou trazendo muita tristeza. Entre os mortos foram citados pela imprensa angola, pelo menos 4 crianças.



De acordo com as fontes haveria uma queima de fogos no evento e as pessoas estavam excitadas para acompanhar o espetáculo. 

O governo da Angola determinou a abertura de um inquérito para apurar as responsabilidades. Uma comissão foi criada pelo presidente José Eduardo dos Santos, que segundo o site "África Today", terá 15 dias para apurar as causas da tragédia e porque havia mais de 250 mil pessoas num estádio que comporta 70 mil. A fonte citou o Ministro do Interior Ângelo tavares como coordenador da comissão e a Ministra da Cultura, Rosa Cruz que será a coordenadora adjunta.

A mesma fonte disse ainda que a Igreja Universal do Reino de Deus se pronunciou em uma coletiva de imprensa, através do Bispo Felner Batalha, porta-voz da comissão da igreja que responde pelo evento, que afirmou que a igreja assumirá todas as despesas com as vítimas e que prestará apoio psicológico, e espiritual para as famílias e demais feridos no incidente.

18:35

Chamado para dar explicações sobre o título escolhido para o evento da grande virada de fim de ano, "O Dia Do Fim" tem sido questionado pela sociedade africana, o que levou o líder Bispo José Augusto Dias a esclarecer o significado do evento, como tendo sido criado à partir do prenúncio global do fim do mundo, mas com a intenção de dar conforto para as pessoas, incentivando-as a se valer do poder da fé para que o dia 31 de Dezembro fosse o fim de seus problemas e angústias, revelou o site angolano "opais". Ao tratar do incidente, a autoridade eclesiástica disse que a organização do evento pensou em tudo, inclusive contava com uma equipe de 5300 obreiros e outras 100 pessoas da equipe técnica.

A fonte disse que igreja fez solicitação antecipada de apoio da "Polícia Nacional", além do "Corpo de Bombeiros e dos serviços de Proteção Civil". Também disse que os "Serviços de Emergências Médicas e a Cruz Vermelha de Angola" foram igualmente solicitados.

De acordo com a página, o Bispo José Augusto teria declarado:

"Relativamente a vigília, nós nos precavemos de tudo. Todas as medidas de segurança foram tomadas para a realização do evento. Não é que fomos irresponsáveis, porque até não é a primeira vez que realizamos eventos dessa natureza.
A fonte disse que o Bispo afirmou que após a conclusão do inquérito dará as devidas explicações sobre as causas deste triste acontecimento.

Conteúdo produzido à partir do link: http://deusestanaweb.blogspot.com.br/2013/01/vigilia-em-estadio-africano-termina-com.html

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: