sábado, janeiro 05, 2013

Índia: Encontrado outro corpo de moça de 21 anos cheio de hematomas.

A Índia se tornou a atual capital mundial do estupro e está quebrando todos os recordes históricos. 20 dias após o escandaloso estupro de "Nirbhaya" que a levou à morte por infecção generalizada, e ocasionou em explosivos protestos no país e a morte de um policial, novo caso está sendo investigado pelas autoridades.


Cidade de Noida - Fotopédia photo by mckaysavage on Flickr (Creative Commons)
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 05 de Janeiro de 2013 - 10:12 GMT-3

De acordo com as autoridades locais, que informaram que o corpo de uma jovem de cerca de 21 anos foi encontrado perto de sua casa na região de Noida. A polícia local informou que o corpo da jovem apresenta uma série de hematomas e marcas de violência, apesar de que o laudo médico ainda não foi divulgado, para verificar se houve o abuso sexual comprovado.

De acordo com as agências locais, a moça saiu do trabalho com outras 4 colegas que são contratadas pela mesma empresa. Na sexta-feira, familiares reclamaram o desparecimento da menina que foi encontrada neste sábado bem cedo.

A polícia informou que o corpo da jovem foi enviado para autópsia em busca de confirmações detalhadas das causas de sua morte. Mesmo assim confirmou que a olho nu era possível ver muitas marcas de agressão física. Todos estão ansiosos, aguardando um parecer técnico e uma ação enérgica das autoridades indianas para cessar de vez com este drama nacional

Ban Ki-moon

Por falar em drama nacional, o caso de "Nirbhaya" percorreu, assombrou e revoltou não só a Índia mas  o mundo. Em seu pronunciamento no dia 30 de dezembro, O Secretário Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon lamentou profundamente a morte da jovem vítima do ataque brutal. Ban rejeitou a "violência contra mulheres" em comunicado:

"A violência contra as mulheres nunca deve se aceita, nunca desculpada, nunca tolerada. Toda menina e mulher tem o direito de ser respeitada, valorizada e protegida". Exortou.

O Secretário Geral das Nações Unidas exortou o Governo indiano a"tomar medidas urgentes sobre o assunto", como "medidas e reformas" que venham a "deter tais crimes" e que "levem os agressores à justiça", salientou.

Ki-Moon incentivou ainda o Governo indiano a criar "serviços de emergência para atender vítimas de estupro" e pôs o núcleo da "Onu Mulheres" ao inteiro dispôr das autoridades do país, para acelerar na busca de soluções que protejam as mulheres indianas de casos tão lamentáveis e hediondos como vem ocorrendo frequentemente no país.

Justiça

A justiça indiana levará a julgamento pelo menos 5 acusados do crime contra "Nirbhaya" no dia 07 de Janeiro 2012.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: