domingo, janeiro 06, 2013

Estupro na Índia: Mulher de 30 pula do trem em alta velocidade para escapar.

Novos casos de estupro provocam protestos em Noida e Nova Déli. Em Bihar uma mulher pulou do trem em alta velocidade para não ser estuprada por soldados.





Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 06 de Janeiro de 2013 - 07:38 GMT-3
Atualização: 23:36


Bihar - Uma mulher de 30 anos foi atendida no hospital "Sadar de Ara" na cidade de Bihar (Buxar). De acordo com a correspondente do site noticioso "Hindu Times", a mulher deu entrada na emergência com diversos ferimentos na cabeça e nas pernas, devido ao salto suicida, dado o desespero face ao risco iminente de violência sexual.

Um dos molestadores foi preso e identificado como jawan Ramesh Kumar que teria embarcado no trem a partir da cidade indiana de Himachal Pradesh. De acordo com a fonte outro soldado conseguiu escapar durante a confusão.

Noida - Após o aparecimento do corpo da moça de 21 anos no início da manhã deste sábado, populares foram às ruas pedir justiça para este mais novo caso de estupro. Em estado de completa revolta, o país demonstra estar entrando numa grande transformação constitucional, cuja determinação do povo de mudar sua triste e cruel história é muito notável. A moça que trabalhava num Call Center, foi dada como desaparecida desde que deixou o local de trabalho na sexta (04 de Jan). Mais detalhes

Nova Délhi - Enquanto isso, familiares e amigos quebram o silêncio uma semana após a morte da jovem apelidada como "Nirbhaya", de 23 anos. Seu pai teria dito a jornalistas, e citado pelo "HindustanTimes", que seu desejo é que o mundo conheça o nome real de sua filha, para que outras pessoas que sofrem abuso sexual e sobrevivem, tenham coragem de denunciar seus agressores. Mas até o momento o nome real da moça não foi divulgado. O site BBC negou que o pais da moça tivesse feito este pedido. O Nome "Nirbhaya" tem ligação com (Bebê prematuro) e foi dado pelos médicos após o governo da índia desautorizar a divulgação de seu nome real da vítima do mais hediondo estupro até então conhecido no país. E o mais horrível, é que o caso "Nirbhaya" foi a ocorrência de número 600 do ano de 2012.

Pena de Morte aos Estupradores

Cansado depois de intensa tristeza, o pai da moça disse ao "HindustanTimes" que agora vai aguardar a decisão da justiça e espera ver os culpados enforcados. Mas há quem diga que "Nirbhaya" teria comentado durante uma visita antes de sua morte, que desejava que os seus agressores fossem "queimados vivos".

A Pena de Morte para crimes de estupro ainda não é uma realidade no país, mas tem sido o principal clamor do povo indiano, deste o caso "Nirbhaya". Em pronunciamento o ministro indiano deixou transparecer que está buscando leis mais severas para estes casos, mas que está tentando não estabelecer a pena de morte como punição para este tipo de crime.

A verdade é que a população não suporta mais a situação e tem pressionado o governo a buscar uma forma de acabar com o livre e impune abuso de mulheres como um todo.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: