quinta-feira, maio 31, 2012

Síria: Imagens via-satélite sobre Massacre de Hula

O massacre de Hula foi um ponto culminante na revolução síria. Enquanto o regime sírio acusa grupos terroristas de matam pelo menos 108 civis, sendo 80% delas esfaqueadas e degoladas e o restante esmagado por bombardeio. As imagens de satélite foram utilizadas para revelar a posição das forças síria e os locais exatos das execuções.




Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 31 de Maio de 2012 - 09h36 GMT-3

A análise, é assinada por uma empresa privada que presta serviços de inteligência, a Mckenzie Intelligence Services, com sede na Ucrânia. Descreve as posições até da artilharia, com base em depoimentos de testemunhas oculares e outras investigações sigilosas.

Exibindo a bandeira da Rússia e a China, a agência SANA (Síria) comemorou a declaração do presidente russo Vladimir Putin, que disse que "a Rússia não considera mudar de posição em relação à crise na Síria" e chamou de inadequadas as pressões internacionais para que a Rússia apoie as Nações Unidas na tentativa de parar o genocídio, levando em conta o massacre em Hula.

A Síria ainda vem negando qualquer participação do exército regular no massacre, enquanto as Nações Unidas tem sido informada dos continuados bombardeios em Hula, logo depois do massacre das 108 pessoas de maioria mulheres e crianças. Para acalmar os ânimos, o regime sírio disse que foram libertadas mais 500 dos mais de 4000 presos anunciados pela agência do governo SANA. De acordo com a publicação os presos libertados não tinham qualquer acusação. Por outro lado a revolução síria reclama um número muito diferente: 212.000 detidos e ainda os 65.000 desaparecidos (A maioria por sequestro ou desaparecidas durante as manifestações e bombardeios).


Por falar em bombardeios, Homs ainda vive dias de inferno. O vídeo não pôde ser anexado à página. Para ver siga o link Este vídeo mostra que opositores a Al-Assad se mantém dentro das casas e prédios para filmar os bombardeios em regiões residenciais, enquanto mísseis caem sobre suas cabeças.


Bombardeio em Homs 31-05-2012 "Snapshot"

Enquanto o Exército Livre foi citado pela agência russa RT News como quem tivesse enviado para o Regime Sírio um "ultimato", para que cumpra os 6 pontos do plano em até 48 horas.


Atualização: 10h51 GMT-3


Breakingnews sobre breakingnews, a BBC respondeu à postagem acima afirmando que o alto comando do FSA negou que tivesse estabelecido prazo para que o regime sírio cumprisse o cessar-fogo.


Riad Alassaad

Uma mensagen enviada por twitter afirma que a nova organização conjunta do Exército Livre levou o comandante geral Riad Alassaad a perder o comando da liderança do FSA, mas a notícia que foi publicada há 50 minutos não pode ser confirmada ainda.


segunda-feira, maio 28, 2012

Leopoldina Online! O site da Zona Norte do Rio

Chegou o site Leopoldina Online! Tudo o que você precisar vai encontrar aqui! Site especializado em cultura, entretenimento, lazer e comércio na Zona Norte do Rio de Janeiro. O que há de melhor na Leopoldina estará aqui bem pertinho de você! Anuncie, divulgue e compartilhe esta idéia!




Agora você vai poder comprar, vender, anunciar, divulgar, promover e encontrar tudo o que há de melhor na Zona Norte do Rio de Janeiro, com a ajuda do site Leopoldina Online!

Produção de publicidade em fotos, vídeos e muita gente bonita, para divulgar e tornar a sua empresa ou o seu negócio uma grande atração!

Venha fazer parte deste time de pessoas de bom gosto, apaixonadas pela região mais pop da Cidade Maravilhosa! Faça uma visita ao nosso site, fale conosco ou peça uma visita de um representante para demonstrar as enormes vantagens de conectar-se ao Leopoldina Online!

No Leopoldina Online! seu anúncio estará conectado a vários motores de publicidade, cercado de pessoas que adoram curtir a vida e a uma das regiões mais interessantes da cidade. Não perca tempo. Acesse, acesse, acesse e acesse ao Leopoldina Online!

domingo, maio 27, 2012

Síria membro da UNICEF (por unanimidade) já matou 1080 crianças em 14 meses

O que acontece por trás dos discursos acalorados dos políticos que condenam os massacres diários na Síria? Depois de meses de esforços para excluir a Síria do Conselho de Direitos Humanos da UNICEF, o país liderado por Bashar Al-Assad foi mantido na organização por quase uma unanimidade. Só em Hula foram mortas mais de 50 crianças em 12 horas, por torturas, mutilações e tiros de fuzis e mísseis.

Mais de 50 crianças vítimas das forças  sírias em Hula na província de Homs
Foto: (Autor Desconhecido)
Mesmo depois do massacre que abalou o mundo, o regime sírio continua realizando massacres contra famílias de residentes na cidade de Hula, enviando número cada vez maior de reforços para a região. Nas últimas horas mais 20 tanques entraram na cidade, percorrendo ainda aldeias e matando a todos os civis que encontram no caminho. na maioria dos casos, as vítimas estão sendo degoladas por facas, depois de muitas torturas (uma marca registrada dos assassinos do governo conhecidos como Shabihas). Várias crianças foram degoladas ou executadas com tiros na cabeça à queima-roupa e há um enorme relato de sequestro de mulheres, após a execução de toda suas famílias. O motivo do massacre que parece ser sem propósito tem uma explicação: A inteligência síria descobriu região onde se concentra a a maioria das famílias dos principais líderes do FSA (Exército Livre) e dissidentes.


Esta é claramente uma retaliação pela morte de Maher Al-Assad (irmão do presidente ex-Chefe militar do regime), além dos 8 membros do Conselho Militar Sírio envenenados na sexta-feira passada na sede da Guarda Republicana.  A TV estatal síria acusou os famosos "grupos terroristas" pelo massacre enquanto Bashar Al-Assad cedeu entrevista negando qualquer ligação do Regime Sírio com o genocídio. (Imagens muito fortes +18)

Mas a justificativa do regime facilmente desmorona quando em uma rápida retrospectiva até a última sexta-feira, quando foi constatado que o Exército Sírio realizava pesadas operações militares de repressão na região com uso de tanques e armamento pesado de guerra, que só o exército sírio regular possui poder de compra e de uso. Testemunhas locais contaram, que os Observadores das Nações Unidas estiveram no local do massacre em Hula, acompanhados por uma equipe do Crescente Vermelho (vídeo acima) periciaram as vítimas. Um relatório publicado neste Domingo pelo site ucraniano "Idependent" citando  General Robert Mood, Chefe da Missão dos Observadores na Síria como dizendo:

"Meus patrulhas entraram na aldeia", disse ele. "Eu posso confirmar que contaram 32 crianças com menos de 10 anos. Além disso, havia mais de 60 adultos mortos."
Observadores são acusados pela população síria de transformar a missão
 num passeio turístico, enquanto civis são mortos em larga escala diariamente.
Foto: (Autor Desconhecido)
Mas o relatório da revolução síria afirma que foram contados mais de 50 corpos infantis ao passo que a Alarabiya publicou o número de 92 vítimas do sistema, inclusive com fotos do funeral coletivo, que foi coberto por um dos correspondentes do AP (Associated Press) no local.

Por outro lado, neste Sábado mais 60 pessoas foram relatadas como mortas após o primeiro bombardeio aéreo realizado por um avião da Força Aérea Síria contra a população de Homs desde o início da revolução em 15 de Março de 2011.

Video: Em Rastan, um dos principais redutos rebeldes de grupos de guerrilha formados por civis voluntários, as tropas incorporadas ao FSA(Free Syrian Army) foram registradas durante um combate contra as forças do regime sírio, bem no front:


Estatísticas atualizadas

À medida que o tempo passa, a Revolução Síria vai passando por vários estágios de "maturidade", enquanto seus verdadeiro observadores (Comunidade Internacional) aguardam os sinais de crescimento e estrutura da organização rebelde. Este crescimento é marcado pelos números estatísticos mais horrendos que um país pode contar:

Revolução Estatísticas dos últimos 14 meses (desde 15-03-2011)

Total de sírios mortos: 15.239
Crianças mortas: 1.075
Ativistas pró-revolução mortos: 1012
Soldados mortos: 1 253
Manifestantes mortos sob tortura: 607
Desaparecidos: 65.000 (Acima de)
Manifestantes atualmente presos: 212,000 (acima de)
Round-up diário 26 de maious2.campaign archive.com-

Há cerca de 5 minutos tropas do regime sírio foram vistas entrando no vilarejo de Kawkab em Hama, para novas atrocidades contra a população síria. Destacando que a região de Hula, é povoada por Shabihas em grande número. Os Shabihas são pertencentes à seita Alawita e obedecem aos desígnios do regime Assad que defende a mesma fé religiosa. Quando os Shabihas realizam massacres como os de Hula, representa um esforço do regime sírio para provocar uma guerra sectária no país.

sexta-feira, maio 25, 2012

Damasco: Regime sírio em queda livre - Mais oficiais mortos

Desde o último fim de semana, a cúpula de comando do regime sírio não tem enfrentado outra coisa além da desintegração do sistema, que era considerado o mais bem protegido e fechado do mundo árabe. Um informante que pede para não revelar sua identidade alertou para a prisão do Ministro de Estado Suleiman Farzat. De acordo com a fonte, a autoridade teria sido flagrada filmando os atos de violência de forças do regime contra a população civil na cidade de Homs. A fonte disse ainda que o Ministro teria sido levado para a Inteligência Aérea na cidade de Aleppo.

Memória: Hamza Al-Khatib - há 1 ano na eternidade. Preso, torturado e morto pelo
regime sírio, o menino tornou-se um símbolo. Uma grande força para a
Revolução Síria definitivamente derrubar o sistema de ditadura e massacres.
Por Saulo Valley e (JIRABH) Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans
Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2012 - 07h43 GMT-3

Especialistas e pessoas ligadas ao regime sírio, mas que fazem oposição secretamente por medo, disseram acreditar que o ainda Ministro do Estado Suleiman Farzat possa ganhar liberdade com base nas leis internacionais como a Anistia Internacional, as convenções de Genebra e de Haia. A razão seria o fato de que o Ministro Suliman estava registrando crimes de guerra.

O regime sírio está desmoronando desde que o FSA iniciou uma campanha de execução dos oficiais no comando de todos os setores do ramo militar. O brigadeiro-General Nizar Al-Hussein, que comandava a Brigada Adra 37 em Damasco foi morto na estrada que liga Damasco a Homs, quando se confrontou com o Batalhão do Exército Livre Khalid bin Walid. A informação foi confirmada há 10 horas por um ativista ligado ao FSA.
Foto à Direita: Há poucos minutos um novo alvo foi revelado por membros do FSA: O Brigadeiro Ibrahim Hassan, foi anunciado como morto nesta sexta numa das páginas no facebook ligadas ao FSA (Exército Livre).

Outra fonte na Revolução Síria revelou que uma nova rebelião está acontecendo agora em Latakiya e que mais de 100 militares desertaram levando consigo todo o material ao alcance, para apoiar o FSA (Exército Sírio Livre), inclusive viaturas militares. 

Lista Negra

A sorte do regime sírio está lançada. Uma lista foi divulgada na internet há 20 minutos, com nomes e cargos da cúpula do regime sírio. Amargando os mais de 14.600 civis executados pelo sistema, a revolução jamais deixará que escapem ilesos. Nesta lista figuram as 28 pessoas-chaves do regime de Bashar Al-Assad. Todas as principais figuras do Clã, à começar pelo presidente:

  1. Bashar al-Assad: Presidente da República desde 2000
  2. Maher Assad: Líder da Guarda Republicana oficial e no quarto ano, que formam um exército dentro do exército (15000 tropas). Dado oficialmente como morto no dia 19-05-2012.
  3. Asef Shawkat: Secretário de Defesa Inteligência e responsável 
  4. Hafez Makhlouf: oficial de segurança de Damasco 
  5. Mohamed Khair Bek: Vice-Presidente Assistente encarregado de assuntos de segurança
  6. Zuhair Shailesh: Senior guarda de Bashar
  7. Rami Makhlouf: primo do presidente, e o homem mais rico e dono da economia da Síria
  8. Namir Makhlouf: o transporte de petróleo
  9. Kamel e Saddam Makhlouf: projetos de água
  10. Mohamed Makhlouf: um dos maiores trabalhadores do campo de petróleo
  11. Iyad Makhlouf: Vice-Presidente da "Syriatel".
  12. Kamal al-Assad: Presidente da Câmara de Comércio em Latakia
  13. Alaa Ibrahim, diretor-geral do Transporte Marítimo
  14. Riad Shailesh: Empresa de construções militares e contrabando e dinheiro
  15. Muhammad al-Assad: o contrabando de carros roubados no Líbano
  16. Muhammad al-Assad: drogas e tráfico de armas entre o Líbano e Turquia.
  17. Hilal al-Assad presidente do Cavalo Árabe, fez sua fortuna a partir de desvio de verbas da construção militar.
  18. Ghassan Muhanna: o proprietário do "imaginário", para camuflar as atividades do "Muhammad Makhlouf "no campo de petróleo que se al-Assad: O proprietário do" imaginário ", para camuflar as atividades de" Rami Makhlouf, "nos Estados Unidos Ayman Jaber: parceiro no trabalho de Rami Makhlouf, e um contrabandista de ferro, cigarros, drogas Firas Shailesh: gerencia os investimentos em "Chipre" Asif Shailesh: o contrabando de armas Exército:Nabhan al-Assad: segurança oficial da guarda Bashar al-Assad Adnan Makhlouf: o ex-comandante da Guarda RepublicanaManaf Tlass: Comandante da Guarda Republicana, e amigo pessoal de Bashar al-Assad.
  19. Adnan Assad: Geral Divisão deZuhair al-Assad: comandante do regimento 90 com base em Damasco, um leão enorme: o comandante da polícia militar e a prisão do 1º ano quarto árbitro, liderada por Maher Assad e serviços de inteligência.
  20. Jamil Hassan, diretor da Air Intelligence (não pertence ao clã de al-Assad) sobre a propriedade: Diretor de Segurança Pública
  21. Zuhair Hamed: Diretor Adjunto de Segurança Pública (não pertence ao clã de Asad).
  22. Mohammed Dib Olive: Director da Segurança Política (não pertence ao clã de Asad).
  23. Iyad Makhlouf: agente de Segurança Pública.
  24. Ammar Najib: Oficial de segurança militar.
  25. Atef Naguib: Um funcionário da Segurança Política na cidade de "escudo", onde a revolta começou na Síria.Cbihh família Jdaan: parentes da esposa Maher al-Assad, atacou os manifestantes em Paris no mês de agosto / ago 2011
  26. Munther al-Assad: Comandante Cbihh e fundador Fawaz al-Assad tem com seu irmão, "Warner" para estabelecer "Cbihh", que influenciou o trabalho de contrabando nos anos antes da década de noventa para retomar o serviço após a eclosão da revolução.
  27. Karam al-Assad: um dos responsáveis ​​pela actual "Cbihh", atacou um dos adoradores durante as comemorações de "A Noite do Poder" durante o mês de Ramadan em Damasco.
  28. Abdel-Fattah, a santidade de: Diretor de Inteligência Militar (não pertence ao clã de Asad).

Lista fornecida por ativistas políticos e de direitos humanos em Homs:(https://www.facebook.com/Waar.Revolution).

quarta-feira, maio 23, 2012

Síria: Troca 2 prisioneiros por tanque de guerra com FSA

O famoso "diálogo com a oposição síria" só está acontecendo agora, justamente 1 ano e 2 meses depois do anúncio. Mas este diálogo só tem servido para troca de reféns, ou a recuperação das máquinas de destruição que o regime acaba perdendo para o Exército Livre. Em queda livre, o sistema agora decidiu barganhar:


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Maio de 2012 - 08:12 GMT-3
Atualização 19h26

Nesta quarta-feira uma comissão dos Observadores está agendada para visitar a prisão central. Momento muito esperado no seio da revolução popular síria, também pelos presos que estão preparando faixas e cartazes com seus pedidos e denúncias contra o sistema carcerário sírio.

A visita foi agendada depois que matérias publicadas por agências internacionais denunciaram, nesta segunda-feira, as prisões sírios como casas de torturas. Salameh Kaileh, um proeminente escritor palestino de 56 anos descreveu sua agonia numa das prisões do regime, desde que foi sequestrado pelo regime em 24 de Abril.

Em entrevista que cedeu no Domingo (20), o escritor célebre descreveu para o "News 24" (deportado para a Jordânia) exibia seus inúmeros hematomas e marcas profundas de torturas.

Mas o regime sírio não é mais o mesmo. Enfraquecido financeiramente e políticamente, tenta manter a meta de "ir até as últimas consequências" para castigar a oposição popular por minar o sistema. O site curdo de notícias "ciwanekurd" disse que o regime tem reconhecido a força do FSA (Exército Livre), aceitando a oferta de trocar prisioneiros, o que é interpretado pelos sírios como um grande sinal de fraqueza do sistema.

A fonte garantiu ainda que a troca foi muito bem sucedida, levando ainda em conta que o FSA antes havia se garantido de que o Tanque Pamzer estava tão avariado que não poderia ser reutilizado.

Atualização 19h26 - TV Aljazeera em entrevista com membros do FSA que contam como Observadores das Nações Unidas ajudaram na negociação da troca de reféns entre Exército Sírio e Exército Livre.


Ativistas de Homs informaram nesta terça (22) que; em preparação à chegada dos Observadores na prisão Central, as forças de segurança invadiram o complexo penitenciário. Os prisioneiros que se mantinham em greve de fome em protesto contra o sistema, foram espancados violentamente. A fonte revela que houve um número de mortes em consequência de seus ferimentos e debilidade física.

Tradicional encontro de cúpula militar termina em morte coletiva por
envenenamento alimentar em 19-05-2012. 
Envenenamento coletivo

Esta polêmica notícia tem percorrido a Síria deixando muitas perguntas no ar. Numa reunião de cúpula militar em Damasco que envolvia todos os membros da equipe de "Gestão de Crises". De acordo com o relatório, membros do grupo rebelde AL-Shahaba ligado ao FSA, teria se infiltrado e envenenado todos os membros do comando. O jantar aconteceu às 19:30 minutos (como de costume) e se encerraria às 22:00. A notícia foi primeiramente divulgada pela TV estatal síria no dia 19 de Maio deste ano.

De acordo com um e-mail re-enviado por membros do Exército Livre (FSA) para a "BlogHumans", todos os alimentos, inclusive as sobremesas estavam exageradamente envenenados. O e-mail informou que apenas 5 gotas do veneno seriam suficientes para matar um homem. Mas a operação planejada queria garantias de que ninguém sobreviveria, então foram adicionadas 15 doses do veneno na sopa, nos legumes cozidos e na carne fatiada. O serviço de inteligência disse ainda que foram adicionados 5 tipos diferentes de veneno completamente isentos de cor, odor ou paladar, acompanhados ainda com uma generosa quantidade de veneno em pó que foi adicionado à sopa.

Todos os 8 participantes foram encaminhados para o hospital Shami em Damasco mas não resistiram. Apenas um membro da cúpula de comando sobreviveu porque não compareceu ao encontro, por ter tido outro compromisso.

De acordo com a mensagem, o trabalho de inteligência realizado pelo rebeldes da região de Al-Shahaba, teria consumido 2 longos meses de planejamentos e investigações. O relatório disse ainda que a tomada de Damasco requer várias etapas a serem seguidas pela oposição. A primeira delas seria a eliminação das cúpulas de comando do regime, para enfraquecer o sistema.

A fonte disse ainda que o "agente infiltrado" observou se os alimentos estavam sendo consumidos pela cúpula e se retirou do prédio após 10 minutos. Com a ajuda da inteligência, foi retirado do país e está hoje sendo mantido em local não informado pelo Exército Livre.

Informações vasadas no Hospital Shami, afirmaram que no momento em que os "alvos" começaram a cair, toda as portas foram fechadas e a segurança redobrada e os telefones desligados. Houve uma grande agitação e o comando foi levado para a internação de emergência. O hospital foi cercado e outras fontes comentaram sobre um grande confronto que teria acontecido nos arredores do hospital. Toda a equipe médica teria sido revistada e seus telefones confiscados, esta foi a última informação antes que todas as formas de comunicação entre pessoas ligadas ao comando do regime sírio e as pessoas do FSA.

Saldo de vítimas da Terça-feira fornecido pelo CCLSy.

Terça-feira 22 de maio, 25 pessoas foram mortas pelo regime sírio, incluindo 9 membros da FSA em Hama: 11 | Homs: 5 | Daraa: três | Deir Ezzour: dois | Idleb: 2 | Aleppo: 1 | Arraqqah: 1 | Damasco e Damasco rural: 1

segunda-feira, maio 21, 2012

Síria: Daara: Falta gás de cozinha há 3 meses. 15 mutilados e 3 estupros em Homs.

A população síria tem vivido de improvisos. Os mais afortunados conseguem em algum bosque próximo, encontrar lenha para acendeu o fogo e fazer comida, mas na maioria dos casos, a busca por alimentos para adquirir tem sido como tentar achar água no deserto do Saara. Sem comida, sem água, sem eletricidade, sem gás de cozinha, sem casa, sem paradeiro, sem país, sem governo, sem educação, sem ajuda humanitária, sem defesa, sem direitos, sem razão para continuar vivendo...


Em 3 meses nenhum butjão cheio entrou em Daara. "Snapshot"

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 21 de Maio de 2012 - 10h21 GMT-3

Na região de Silk, no protetor um carregamento de gás trouxe muita alegria para os moradores que há tempos não tinham acesso ao produto cada vez mais escasso em função das sabotagens dos dutos de gás por parte do exército regular sírio em cumprimento de ordens enviadas pelo Serviço de Inteligência Nacional da Síria.


As péssimas de deploráveis condições de sobrevida se agravam ainda com os ataques massivos do regime contra a população civil. Nesta sexta-feira 15 pessoas foram mortas e 3 mulheres foram violentadas por forças de segurança. Pelo menos 300 pessoas foram presas aleatóriamente neste dia. De acordo com relatório enviado pelo Instituto Alwaref, os 15 corpos encontrados estavam completamente deformados e mutilados. Alguns foram decapitados. Os corpos e as mulheres deram entrada no hospital Bisan ( único em Homs). Este hospital é mantido pelo Crescente Vermelho palestino que afirmaram que as 3 mulheres foram violados pelos bandidos pró-assad conhecidos como "Shabihhas" (Os Shabihhas são membros de uma tribo síria de mercenários frios que praticam os piores crimes em nome do regime. Eles são responsáveis pela maioria dos estupros e das mutilações e esquartejamentos. Estas são suas principais marcas).

A crise se aprofunda na Saúde.

Ativistas afirmaram que as forças de segurança impediram que os Observadores da ONU tivessem acesso ao Hospital  Bisan. A fonte informou ainda que os corpos foram inscritos em registros diferentes dos usuais, mas há informações de que os Observadores foram alertados sobre o caso. Alguns ativistas se mostraram frustrados pela não-reação da equipe e acharam suspeita a sutileza com que trataram o assunto.

Uma fonte anônima informou à seguir que os ativistas que tiveram contato com os Observadores para falar sobre estes corpos, foram alertados pelos Observadores para deixar a cidade, pela proteção de suas próprias vidas.

Já o "Instituto Alwaref" informou que partiu de Damasco, na voz do ministro sírio da Saúde, que teria decretado o fechamento de todos os hospitais do SPC (Crescente Vermelho Sírio) nos próximos 15 dias, alegando que os mesmos "não têm autorização para funcionar", mas segundo a fonte os Hospitais da rede RPC são autorizados por decreto publicado há vários anos.

quinta-feira, maio 10, 2012

ONU: BAN KI-MOON REPROVA ATAQUE AOS OBSERVADORES; NOVAS EXPLOSÕES EM DAMASCO 130 MORTOS.



O Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-Moon condenou veemente nesta quarta, o ataque à bomba implantado numa estrada na região de Rastan. O artefato de fabricação caseira explodiu durante a passagem do comboio que transportava os Observadores entre eles o Chefe da missão General-Major Robert Mood. Momento do resgate das vítimas das explosões em Damasco Cortesia:...


quinta-feira, maio 03, 2012

INTELIGÊNCIA SÍRIA INVADE UNIVERSIDADE DE ALEPPO: 6 MORTOS E DEZENAS DE FERIDOS.



A violência não pára. Parece que o regime sírio assinou o plano de paz para, na verdade, reabastecer o exército. Enquanto isto ele leva as numerosas gangues de "Shabihas" e forças de segurança de volta para as ruas, dissemina absurdo número de snipers e re-inicia a matança com armas leves. Está claro que Al-Assad pretende quebrar o recorde de seu próprio pai, que matou 45.000...

You might also like: BlogHumans.org

quarta-feira, maio 02, 2012

A Síria voltou a ser como antes do Observadores. Só massacres. ~ BlogHumans.org





A Missão dos Observadores da Liga Árabe foi marcada pelo envio de pelo menos 150 especialistas para a Síria, e a missão fracassou nos primeiros dias, por causa da insuficiência numérica da equipe. A Organização das Nações Unidas enviou 15 Observadores e espera ter sucesso na Missão de pacificar a Síria... Pelo menos 3 Observadores chegam em Idlib nesta quarta 02-045-2012 "Snapshot" Por...


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: