sexta-feira, abril 27, 2012

China: Ativista cego Chen Guancheng escapa de prisão mas família é atacada pelas autoridades. ~ BlogHumans.org




Dramática situação do ativista chinês Chen Guancheng que milita pela defesa dos direitos humanos em seu país. Agora procurado pelas autoridades chinesas, se for preso poderá ser condenado à morte, ou à prisão que poderá chegar a 10 anos! Sua família está sendo castigada por casa da sua fuga. Veja à seguir: Chen Guancheng após fuga da prisão domiciliar - 27-04-2012 "Snapshot" Por...

China: Ativista cego Chen Guancheng escapa de prisão mas família é atacada pelas autoridades. ~ BlogHumans.org

quinta-feira, abril 26, 2012

Síria: Hospital Nacional de Homs por dentro e por fora. ~ BlogHumans.org



O regime sírio é o único responsável pelo estado de destruição que domina as paisagens urbanas da Síria. Bombardeios diários e intermináveis, não são disfarçados nem mesmo na presença dos Observadores, que precisam se esconder para sobreviver. Em primeira-mão tivemos acesso a um vídeo gravado por um ativista sírio na entrada do Hospital, onde 49 corpos se decompõem há 51dias ... CONTINUE LENDO: Síria: Hospital Nacional de Homs por dentro e por fora. ~ BlogHumans.org

SÍRIA: ARRASTAR CORPOS NAS RUAS, ENTERRAR CIVIS VIVOS SÃO OBRAS DE AL-ASSAD.



Depois de ter publicado a humilhação que o povo sírio vem sofrendo com os corpos de seus parentes e amigos mantidos pelo regime sírio nas ruas para apodrecer há mais de 30 dias (veja aqui), agora novas situações que comprovam que o regime sírio precisa ser parado de qualquer modo. Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 26 de Abril de 2011 - 08h20 GMT-3 Atualização: 10h24. Sem... CONTINUE LENDO: http://bloghumans.blogspot.com.br/2012/04/siria-arrastar-corpos-nas-ruas-enterrar.html

quarta-feira, abril 25, 2012

Síria: Há pelo menos 30 dias 49 corpos apodrecem nas ruas. ~ BlogHumans.org


O regime sírio se utilizou desta tática para humilhar o povo sírio nos meados de 2011. Dezenas de corpos em decomposição deixados nas ruas de diversas cidades do país. Agora uma nova denúncia enviada por pessoas que não conseguem resgatar os corpos de seus parentes das linhas de tiro dos franco-atiradores. Manifestantes tentando resgatar o corpo do amigo, tenta fugir dos...

segunda-feira, abril 23, 2012

HOMS: SNIPERS atiram em observadores e regime esconde tanques nos colégios.

A situação parece uma brincadeira de gato e rato. De um lado o ditador genocida Bashar Al-Assad. De outro, as Nações Unidas representada pelos Observadores Internacionais implantados no país para verificar e garantir o acordo do cessar-fogo ora firmado entre as partes. Na prática, os Observadores estão deixando de enxergar massacres realizados quase que diante de seus olhos.


Enquanto acompanhava os Observadores, o dissidente 1º Tenente Abdul Razzaq Talas
é recebido como herói, por dedicar-se a proteger as mães de Homs, dos ataques do regime sírio.
"Snapshot"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Abril de 2012 - 07h34 GMT-3


Homs é a região mais atacada pelo regime sírio por meio de bombardeios incessantes, invasões nas residências seguidas de prisões aleatórias, torturas e mutilações até a morte. Coincidentemente é o lugar escolhido como base dos Observadores Internacionais. Como pode um Observador assinar um relatório afirmando que em Homs: "Está tudo em paz" ou "Nada anormal"?

CONTINUE LENDO: http://bloghumans.blogspot.com.br/2012/04/regime-sirio-esconde-tanques-nos-patios.html

sexta-feira, abril 20, 2012

Síria: Usuários de Facebook arrastados para a morte 2.0 ~ BlogHumans.org


SÍRIA: USUÁRIOS DE FACEBOOK ARRASTADOS PARA A MORTE 2.0


Os crimes hediondos em série praticados diariamente e abertamente pelo regime sírio, ultrapassaram as fronteiras da imaginação e invadiram o cyberespaço. Pelas redes sociais, hackers pró-Assad roubam informações que já levaram milhares de pessoas comuns à prisão arbitrária, tortura, mutilação e morte. Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 20 de Abril de 2012 - 10h40 GMT-3 Em... 

quinta-feira, abril 19, 2012

Síria: Tanques nas ruas, 32 mortos nesta manhã de Quinta - Saulo Valley

Os observadores foram recebidos com esperança por uma grande parte da população síria, hiperlotando os locais em que a equipe de peritos das Nações Unidas se fazem presentes. Por outro lado, ao se retirarem, o exército sírio e as forças de segurança voltam a ocupar os bairros. À cada dia o exército se faz mais presente.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 19 de Abril de 2012 - 17h19 GMT-3
Atualização:  10h34

Ontem à tarde foi registrado um pesado confronto entre o Exército Livre e as forças pró-assad, na região do aeroporto de Hama, tendo sido testemunhado explosões na rotunda e nos protetores. É a volta do confronto entre forças pró-governistas e anti-governistas, mesmo em Homs, local aonde os Observadores passam mais tempo.

Idlib sitiada apresenta seus mortos. Por falta de atividade com os blindados, soldados se concentram na prisão e tortura de populares dentro de suas casas, como forma de dar continuidade ao castigo coletivo, pelos insistentes protestos contra o regime de Al-Assad.

Nesta quarta (18) A Coordenação de Locais da Síria (CCLS) informou um número de 39 vítimas do regime, enquanto que nesta quinta (19) a agência Alarabiya publicou uma matéria mostrando Al-Assad e sua esposa Asma Assad visitando crianças e entregando pessoalmente, ajuda humanitária. Isto aconteceu 1 dia depois que diplomatas nas Nações Unidas enviaram um vídeo pedindo à esposa do presidente sírio a fazer alguma coisa para impedir a continuação do genocídio em seu país dizendo: "É sua obrigação. Você tem o dever de proteger o lugar aonde seus filhos vão crescer!" publicou o "The Guardian".


Neste momento o cenário em Bayada/Homs é este:



Video:Quarta 18-04-12 Sentindo-se seguros na presença dos Observadores, uma gigantesca multidão chega a formar uma enorme procissão seguindo os movimentos do carro que transporta as autoridades internacionais.


Há 4 minutos o ativista sírio Mike Arab informou que o Secretário Geral das Nações Unidas Ban-ki Moon pediu à União Européia que cedesse aviões para o envio de mais observadores para a Síria, mas o presidente sírio prontamente se ofereceu para fornecer as aeronaves e transporte para qualquer eventual necessidade da equipe... (ele está zombando das Nações Unidas não?)

Com a volta dos bombardeios à toda carga (ignorando a presença dos Observadores) o número de mortes só hoje pela manhã já chegou a 32. 20 das vítimas caíram em Homs, a cidade mais atacada pelo regime, por concentrar maioria das intenções pelo fim do regime. De acordo com Mike Arab, o regime sírio vem impondo pesado castigo aos populares por suas denúncias aos Observadores contra o governo.

Prisão de Sednaya - 10h34 GMT-3

Um pedido de socorro foi enviado para "Saulo Valley Blog" sobre 4 jovens presos pelas forças de segurança num acampamento palestino. Segundo a fonte, os jovens rebeldes foram condenados  à pena de morte e tiveram suas transferências ordenadas para uma área militar pelas autoridades sírias a partir do complexo presidiário de Sendnaya. Entre os condenados à morte, um jovem chamado Yasser, da cidade de Hama,  Abdul Baqi Hussein da cidadela de Maart, o palestino al Zaher Dakkakna do campo de Yarmouk em Damasco. Segundo a fonte, que por motivos de segurança pede para não ser identificado, estes jovens que no total soma 4, foram condenados à morte pela Côrte e seus companheiros de prisão estão tentando oculta-los, o que tem gerado um verdadeiro caos na prisão. Ativistas pedem socorro às organizações de Direitos Humanos e agências de notícias.

Diplomata iraniano é flagrado com meninas entre 10 e 15 em Brasília.

A intenção das autoridades é ocultar a verdade, mas a notícia chegou ao mundo árabe e já circula pelas Américas. Ontem, um diplomata iraniano no Brasil foi flagrado numa piscina de um clube, quando tentava abusar de meninas entre 10 e 15 anos.




Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 19 de Abril de 2012 - 08h03 GMT-3

Segundo diversas fontes, o diplomata foi flagrado pelos familiares das crianças que chamaram a polícia local
(Brasília) e entregaram o criminoso às autoridades. A nota publicada lembra que o infrator tem imunidade diplomática e em função disto, seu nome não foi divulgado.

A nota que havia sido publicada no site árabe "Alarabiya.net" acabou sendo removida mas continua online no site "Wall Street Journal", que tem a matéria completa escrita pelo jornalista Jonh Lyons.

"Arab Female" Um site árabe que defende o direito das mulheres árabes republicou a nota.

terça-feira, abril 17, 2012

Síria: Tanques e snipers voltam a matar em Homs Central

O segundo dia da chegada dos Observadores das Nações Unidas no país foi marcado com bombardeios por mísseis que chegaram a ser contados 14 mísseis em 4 minutos em Homs. Há poucos minutos no fim da tarde desta terça-feira, a volta dos snipers e tanques do exército para a praça central da província, o que já prenuncia que a noite deverá ser de horrores.


Jericó também esteve sob pesado bombardeio nesta Terça (17) "Snapshot"
Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2012 - 17h47min. GMT-3

Ainda em Homs - Por causa dos Observadores as tropas do exército foram mantidas escondidas, mas forças de segurança, que agem à paisana juntamente com o serviço secreto sírio chegaram a proibir os funerais e enterros durante todo o dia. Somente agora no início da noite é que os funerais estão acontecendo.

Video: Homs sob bombardeio


Idlib - Ataques aéreos esporádicos desde o início da manhã, não satisfizeram os terroristas à serviço de Al-Assad que ao longo do dia fizeram um grande número de prisões massivas, cometeram muitas torturas e massacres de manifestantes. Sitiada, Idlib vive uma grande crise humanitária e de acordo com a CCLS (Coordenação de Locais da Síria), além do medo espalhado entre os moradores, muitos precisam procurar seus parentes entre os escombros, e provavelmente atravessarão a noite na busca destes entes queridos.


A região central de Latakya também foi surpreendida com a chegada das forças de seguranças e shabihas nos últimos 30 minutos.

A Comissão de recuperação (de corpos) de Locais da Síria criada recentemente em função dos frequêntes bombardeios nas cidades, enviou um triste relatório de corpos recuperados entre ontem (segunda) e hoje:

O número de mortos subiu para 70. Pelo menos 40 pessoas morreram em Idlib. A maioria em consequência do bombardeio efetuado por disparos de morteiros, como noticiamos na matéria de ontem. 8 civis foram executados.
Homs mais uma vez apareceu no relatório com um número de 22 corpos recuperados e identificados nesta terça. 7 das vítimas morreram por bombardeios. Outras 6 pessoas morreram em Damasco, num escudo e na região rural da Capital de nome Yabroud.

Reprovação popular

Irritados com o relatório de mortes em andamento no país, manifestantes sírios rebeldes exigiram a saída dos Observadores das Nações Unidas com faixas que diziam: "Levem de volta seus burros, Dom Quixotes: Eles não são melhores que os da Liga Árabe". Isto em referência ao fracasso do plano árabe de pacificação que resultou no aumento do número de mortes mesmo diante dos olhos dos Observadores.

A situação caótica parece não fazer qualquer sentido para nenhuma pessoa que quer ver o fim deste avassalador massacre de civis. Deste modo, o silêncio vai se tornando a única alternativa para os frustrados com as autoridades internacionais e seus negócios sujos.

Leia a matéria anterior:

SÍRIA: HELICÓPTEROS ATIRAM EM CIVIS EM IDLIB - MORTANDADE CONTINUA.

segunda-feira, abril 16, 2012

Síria: Khalidyia sob bombardeio durante fim de semana.

Apesar da determinação o Conselho de Segurança das Nações Unidas de cessar fogo, e da promessa do Regime Sírio de que retiraria suas tropas das ruas, no último fim de semana tropas do exército bombardearam cruelmente a cidade de Khalidyia na sofrida província de Homs.


Pesado ataque do exército sírio (à paisana) "Snapshot"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 16 de Abril de 2012 - 07h42 GMT-3
Atualização: 19h51

De acordo com o ativista italiano Sérgio Mazela, o Conselho de Segurança aprovou nesta manhã uma nova resolução com 15 votos a 0. O Conselho de Segurança garantiu que o regime sírio será julgado "por suas ações e não por suas palavras."

Repetindo a estratégia usada em situações anteriores em que se viu sob pressão internacional, o regime sírio ordenou o ocultamento das blindados e tanques. Suas tropas passaram, trajar roupas civis e acampamentos foram montados por trás de morros, encostas e montanhas para continuar mantendo o uso de morteiros sobre as regiões residenciais sírias. A região mais afetada foi a cidade de Khalidyia, em Homs.

Khalidya under atack - "Snapshot"
Video: Acampamento militar intalado em contra-encosta na região dos arredores de Homs, com ubjetivo de bombardear as cidades, mesmo depois do tratado de cessar fogo ter sido confirmado pelo regime sírio.
.

Conselho de Segurança na adoção da resolução  (S/RES/2042 (2012)) - Sábado 14.




Em consequência do descumprimento de todos os acordos e tratados anteriores pelo regime sírio, ativistas e populares duvidam de que a intervenção das Nações Unidas vá além das palavras. Desgastados das controvérsias geradas na tentativa da Liga Árabe de pacificar a região, e a impunidade que permite ao presidente Bashar Al-Assad continuar a prender, torturar, mutilar e matar, pessoas de todas as idades diariamente em seu país durante mais de 12 meses sem intervalo. O uso de armamento de guerra pesado e ainda aeronaves para atacar seu próprio povo, que de Março de 2011 até Setembro de 2011, estava desarmado e clamava pacificamente por liberdade, justiça e democracia.

Com o silêncio da Liga Árabe e das Nações Unidas, bem como toda a comunidade internacional, o povo sírio decidiu lutar por si só. Mas ao contrário da população pobre da Síria, o regime sírio tem países poderosos que lhe são fiéis aliados, que intensivaram o envio de armas, munição, suporte técnico, logística militar, serviço de inteligência e proteção política internacional. Entre estes aliados destacam-se Russia, China, Irã, Índia, Venezuela e Cuba. Este reforço resultou em massacres diários de pelo menos 100 pessoas desde o início de 2012. Apesar do crescente número de rebeliões no âmbito militar, o regime sírio conseguiu passar de 200.000 soldados para 500.000, enquanto que o exército formado por soldados rebelados e civis não conseguiu chegar a 50.000 portando armas leves, lançadores de foguetes de ombro e armas de fabricação caseira, o que provou ser insuficiente para cessar o ataque do regime de Al-Assad contra a população síria, em especial a população de Homs.

Enquanto isto a infeliz estatística não para de crescer: Mais de 12.460 civis morreram nas mãos do exército sírio e das forças de segurança, milícias nacionais e internacionais à serviço do regime sírio desde 15 de Março de 2011.

O gráfico, atualizado em 05-04-12 pela ONG Syrian Revolution Digest, revela detalhes de localizações dos números dos mortos por região. Ainda revela que 882 crianças e 772 mulheres tiveram suas vidas cruelmente retiradas neste período. Apesar da resistência das Nações Unidas em reconhecer o detalhado relatório da revolução síria, com o decorrer do ano vigente da repressão, as estatísticas "oficiais" publicadas pelos Direitos Humanos das Nações Unidas chegam perto da realidade. Mais de 11.000 mortos.

Na verdade, mais de 1000 pessoas morreram nos últimos 30 dias por ataques diretos do regime sírio e pelo silêncio das autoridades internacionais.

19:50 GMT-3 Video: Mesmo com a chegada dos Observadores, Homs continuou sendo castigada por grande bombardeio que durou todo o dia e ameça não ser interrompido.


Jogando nos dois lados da batalha, Rússia e China protegem o regime sírio dentro do seio das Nações Unidas, ao passo que fornecem suporte para o genocídio. Faturam alto com negócios milionários de vendas de tanques, munição, armas leves e até caças. Além do mais, todas as reações do regime sírio diante da comunidade internacional são determinadas pelo conselho de seus aliados, que formam cúpulas estratégicas para manter o presidente sírio Bashar Al-Assad no poder e impedir que a região seja controlada por regime ocidentalizado, o que prejudicaria o comércio de armas russas na região do Oriente Médio.

Agora resta saber até quando o regime continuará matando, e quanto tempo levará até que seja completamente destituído do poder! Afinal, mais de 20.000 pessoas estão ainda desaparecidas e mais de 120.000 pessoas estão presas, em poder do regime, que pode (à qualquer momento) iniciar um terrível holocausto nas prisões subterrâneas do país, sem que ninguém consiga impedir.

A Coordenação de Locais da Síria relatou que:


Só nesta manhã de segunda:


"O número de mártires da Síria de hoje chegou a 8, entre eles uma criança. 6 mártires cairam de balas das forças de segurança em Hama, e um mártir caiu em Idlib e 1 em Homs."


Na última quinta-feira 13-04-2012:

"12 mártires foram reportados no país, sendo : 6 em Hama, 4 em Idlib, 1 em Aleppo, e 1 em Homs"
Leia ainda:

DR. ABDULLAH AL-NAFISI: "IRÃ, IRAQUE E HEZBOLLAH LUTAM NA SÍRIA AGORA." e a chegada dos primeiros observadores das  Nações Unidas na Síria.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: