domingo, dezembro 23, 2012

Gaza: Boatos sobre suspensão do cessar-fogo com morte, ferimentos e prisões

Diversas fontes internacionais e redes sociais estão falando sobre 2 incidentes que supostamente envolveram 4 palestinos neste domingo. Estes incidentes estão ligados aos boatos de que o cessar-fogo firmado entre Israel e Palestina tenha sido quebrado neste dia.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Dezembro de 2012 - 20:49 GMT-3

Em primeiro plano a agência de notícias "YahooNews" citando a "AP", informou há cerca de 1 hora que um palestino teria sido morto à tiros e outro estaria ferido gravemente na região Central de Gaza, mais precisamente na cidade de Deir Al-balah, nesta tarde. Segundo as fontes, as vítimas teriam sido alvejadas por tropa israelense. Mas de acordo com a fonte, as autoridades militares de Israel não se pronunciaram a respeito.

Ainda sem confirmação um outro boato fala sobre a prisão de dois pescadores palestinos, mas o twitter oficial da "Palestina Ocupada" disse que está acontecendo agora uma onda de prisões políticas na região de "Dweik".

Outro relatório que não há fonte definida mais preocupa, é que pelo menos 71 pessoas já foram feridas á tiros por forças israelenses desde o cessar-fogo assinado, com saldo de 2 mortes.



Na última sexta (21) Agências de notícias denunciaram a morte de 5 palestinos em Gaza. Vítimas de tropas israelenses.

Cessar-fogo

No mês de Novembro oito dias de confrontos entre Israel e Hamas resultou na morte de 171 palestinos, muitos feridos e refugiados que em grande maioria migrou para a Síria.

Na Síria por sua vez iniciou um bombardeio indiscriminado sobre o acampamento palestino no país, deixando um número considerável de mortos e mais uma vez os palestinos foram buscar refúgio em outras terras. Desta vez a grande maioria correu para o Líbano, disseram as autoridades libanesas.

Por falar no ataque a palestinos, um relatório apresentado pelo site "ÍndiaTimes" revela que a mortandade de palestinos na Síria tem sido elevada, desde o início da revolução popular contra o regime de Bashar Al-Assad. O relatório que é apresentado pela "Palestine Liberatión" revela o número alarmante de mais de 700 mortos na crise que se arrasta desde 14 de Março de 2011.

E por falar em se arrastar, pior que a "vista-cega" das Nações Unidas, é o desaparecimento por completo da comunidade árabe do cenário, no que se refere a Síria. Nenhum pronunciamento, elogio nem crítica. O silêncio tem sido a única resposta para toda a mortandade e crise política que recai sobre a Síria. Hoje um bombardeio realizado por um caça MiG matou uma multidão que aguardava numa fila para comprar pão árabe. Um total até agora de 300 vítimas, no reduto rebelde de Halfaya. Não se sabe se houve palestinos entre as vítimas.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: