sábado, dezembro 15, 2012

Escola - 20 crianças atacadas nos EUA e 22 na China

O ataque a escola americana abalou o país com a morte de 20 crianças tem levado a América a uma intensa discussão sobre segurança enquanto lá no outro lado do planeta, 22 estudantes são atacados por um agressor armado de faca. Mais um país em estado de choque e muitas discussões levantadas.

Nos EUA, o atirador se suicidou a exemplo do Caso Wellington

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 15 de Dezembro de 2012 - 07:34 GMT-3

Não muito diferente do Caso Wellington, o brasileiro que no dia 07 de Abril de 2011 matou 12 estudantes primários aleatoriamente durante o período de aula de uma escola em Realengo, incidentes que levam países a discutir segurança, apoio psicológico e maiores investimentos nas escolas.

Chenpeng/China

A pequena aldeia de Chenpeng está localizada na província de Hennan. Segundo a imprensa, que citou autoridades locais, disse que um homem de 36 anos identificado como Min Yingjun, que teria se aproximado do portão da escola no momento da entrada dos estudantes primários. Segundo as fontes, o homem (aparentemente louco) iniciou a agressão tendo em posse uma faca, deixando 23 pessoas gravemente feridas, entre elas uma senhora. As 22 crianças estão sendo socorridas no hospital local enquanto o agressor foi imobilizado e pelos seguranças da escola e entregue à polícia local.

De acordo com agências internacionais, nos últimos anos pelo menos 20 crianças morreram em consequência de ataques nas escolas, e na maioria dos casos, o agressor era oficialmente prognosticado como "deficiente mental". Sugestões de toda a comunidade chinesa vão desde a criação de maiores e melhores centros psiquiátricos até a melhoria da segurança escolar, que já havia sido reforçada recentemente. Autoridades chinesas já falam em caso de saúde publica em função do veloz crescimento do país e do elevado estresse que a população está vivendo nestes dias.

Casos como estes se repetem com frequência e não há ainda uma explicação justificável. Repercutem no mundo inteiro e provocam  a mesma indagação em todos os países onde acontecem: "Porque?"

"Porque?" - é a mesma pergunta em todos os assassinatos em escolas do mundo
Foto: Saulo Valley n Caso Wellington
No Twitter - A internauta "Megan Malice" questionou a tragédia chinesa exclamando: "Porque?" "Oque está acontecendo com este mundo?"

My heart is broken for Sandy Hook and Chengpeng. What is happening to this world? 

Connecticut/USA

Na cidade rural de Newton, o agressor desta vez é um homem identificado como Adam Lanza, que adentrou no ambiente escolar disparando com uma arma de fogo deixando 20 crianças mortas e 7 adultos.

Levantado sobre sua personalidade, depoimento de amigos descreveram Lanza como um "NERD". Outros ainda acrescentaram que apesar de muito inteligente, era isolado e de uma personalidade confusa ou "desordenada". Fontes de mídia apontaram autoridades americanas como afirmando que o jovem possui uma espécie de síndrome que leva ao autismo.  Ao falar sobre o ocorrido, Obama chorou. Dados estatísticos revelam que desde 2007, exatas 28 pessoas morreram nas escolas de Connecticut.

O assassino, considerado um aluno de honra, se matou dentro da escola, seguindo o trágico caminho de Wellington, em Realengo.

Na casa de frente para a escola pública em Sepetiba, vivia o assassino Wellington.
Estudantes e professores se perguntam sobre as mesmas causas que teriam levado
outros assassinos a matar estudantes menores nas escolas. "Porque?"

No Twitter - O internauta "Jawilliams305" publicou a foto de uma das crianças assassinadas. Ela tinha apenas 06 anos...


RIP to this 6-year old girl killed in the Newton Shootings.  to get her story out 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: