sexta-feira, dezembro 21, 2012

A Ansiedade pelo Fim do Mundo é Uma Realidade

À espera do fim do mundo e de toda esta raça humana, populares de todo o planeta se vêm ansiosos quanto ao último dia de fôlego de vida, mas o que pode ser cômico, na verdade é uma realidade.


O fim da raça humana vem de dentro de cada um de nós - Zoombie Walk
 - End of the World - By Saulo Valley m_P1090455
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 21 de Dezembro de 2012 - 07:12 GMT-3
Atualização: 08:40

O anúncio do fim do mundo veio como... uma piada. Deveria cair como uma bomba de milhares de megatons, mas não. Depois da virada do milênio, as pessoas perderam a fé no grande apocalipse.

Mas novos anúncios surgem do nada e pequenos grupos ainda se preparam para ver o "céu desabando" sobre suas cabeças e a terra abrindo e sugando tudo que há na superfície. Um colapso global.
Mesmo as mais hilariantes piadas revelam uma realidade incutida no coração de todo ser vivo: Quando não estamos apavorados, estamos ansiosos para ver o fim.

Religião e fé deixados de lado a sociedade transferiu todas as suas expectativas para as realizações pessoais. O crescimento pessoal tornou-se a justificação de vida para pelo menos 90% da população das grandes aglomerações urbanas.

O medo do mundo acabar mesmo mediante a aparente total solidez, é ainda pior que receber notícias reais de riscos iminentes do fim. Na prática, depois do esforço sobre-humano que fazemos para alcançar a realização de nossas conquistas materiais, o medo de tamanha perda ainda nos sobrecai como um pesadelo assombroso. À cada nova conquista, à cada nova evolução, estamos mais apavorados pelo medo do fim. Cada vez mais materialistas, voltamos todas as nossas esperanças para o que temos alcançado e construído; enquanto a vida se desvaloriza gradativamente, o ser humano cada vez mais desumano, os sentimentos como fé, amor e esperança já visualizam seus respectivos iminentes reais finais de siclo.

Perdidos no oceano de conquistas e cobranças de metas a alcançar, estamos diante do maior inimigo que poderíamos ter: O medo de tudo simplesmente desaparecer, como um maravilhosos sonho bom. E para estragar este sonho incrível de riquezas, posses, conquistas e realizações só mesmo o pesadelo do fim dos tempos.

Reuniões em grupos que antes eram para buscar maior aconchego em Deus, hoje são destinadas à previsão do fim. Fim de que?

Sem uma data marcada no calendário da eternidade, o planeta terra parece ainda mais sólido. A vida se renova à cada novo dia e a dignidade humana se dissolve na imoralidade de nossas ganâncias egocêntricas. Vamos deixar vazar pelas ampulhetas do tempo as nossa grandes qualidades. Qualidades estas que nos mantinham superiores aos animais e nos mantinha ainda mais nobres.

Fechamos nossos corações para a fidelidade, o sentimento e a confiança. Então os trocamos por praticidade, lucratividade e agilidade. Convertemos sentimentos humanos em lendas e sentimentos que deveriam ser escondidos em cartões de visitas. Tornamos duvidosa a verdade e firmamos a mentira.

O amor em formato cada vez menos humano - Zoombie Walk -
End of the World - By Saulo Valley 

Voltamos nosso corações para o amor próprio e abandonamos o interesse coletivo. Deixamos escapar a solidariedade e abraçamos a publicidade, sem a qual não conseguimos fazer mais nada. Transformamos todas as nossas ações de aparente sentimento de amor e humanidade em marketing pessoal, que aliás está cada vez mais em baixa.

Mesmo assim, antes de agendar o fim do mundo, é provável que o fim do sentimento de humanidade e do espírito de irmandade sejam enterrados milhares de milênios antes. Em fim a dignidade humana já tem seus dias contados, mas os bens materiais permanecerão. Até porque sem sonhos, sem fé, sem amor, sem respeito ao próximo e sem dignidade nós, seres vivos não passaremos de trapos humanos.

Pense nisto.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: