terça-feira, julho 03, 2012

Síria: Exército livre mata 200 shabihas e outros 68 se rendem - Quase 300 armas apreendidas.

Uma das grandes vitórias atribuídas ao Exército Livre que luta para derrubar o ditador Bashar Al-Assad foi a libertação do bairro da região de "Sgayan" na cidade de Idlib. O bairro estava sob controle dos Shabihas que agem em nome do regime sírio realizando aquelas mais horríveis mutilações e estupros dos últimos meses que tem causado grande embaraço à comunidade internacional.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Julho de 2012 - 18h49 GMT-3
Atualização 21h10

Uma informação publicada pela "MCSY", órgão noticioso da Síria que afirmou que neste momento pelo menos 60% da Síria está fora do controle do regime sírio. A fonte disse ainda nesta segunda que em apenas 2 semanas pelo menos 1300 pessoas foram assassinadas em todo país. A maioria das vítimas foram martirizadas por bombardeios e massacres proporcionados por milícias de Shabihas e forças de segurança. "MCSY" citando a "CCLSy" disse que Douma foi declarada "uma cidade devastada pela guerra" tendo esta última solicitado a intervenção internacional para a proteção dos civis que ainda permanecem na região. Enquanto a mídia não se refere à respeito, a "MCSY" tem confirmado que helicópteros sírios têm sido utilizados para bombardear cidades sírias de Talkalakh, Al-Quşayr, Al-Rastan e Talbisah, tendo muitos mortos e feridos como resultado.


Video: A prisão dos 68 Shabihas que assolavam as famílias dos bairros de Idlib. Na verdade esta é a primeira grande prisão de Shabihas efetuada pelo FSA desde o início da revolução síria em Março de 2011.


CCLSy (Coordenação de Locais da Síria) revelou que nesta segunda 71 civis morreram em consequência dos ataques esmagadores das forças militares e ofensivas do regime sírio. De acordo com o relatório:


  • 14 pessoas  morreram em Deir Al-Azour
  • 12 pessoas morreram na região suburbana de Damasco
  • 10 pessoas morreram em Aleppo e Hama.
  • 5 pessoas morreram em 3 locais ainda não detalhados.
No último domingo na região rural de Houla as forças do regime incendiaram as plantações para impedir que a população deslocada tenha com que se alimentar.


Este ataque também é para prevenir que as forças rebeldes utilizem as plantações como camuflagem. Desde o massacre de Houla, grupos armados têm sido formados à partir da população aliada a dissidentes com objetivo de proteger a região de massacres como aqueles que deixaram 108 civis mortos entre eles 51 crianças em 25 de Maio deste ano.


Nesta segunda Al-Houla ficou debaixo de bombardeio pesado. Sendo atacada por tanques e mísseis.


Atualizando...


Momento da chegada das tropas sírias na ocupação de aldeias em Idlib há 2 dias.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: