segunda-feira, julho 09, 2012

Líbano declara Alerta Máximo na fronteira com a Síria.

Uma fonte libanesa revelou neste sábado que o exército libanês decretou Alerta Máximo na fronteira com a Síria depois que ataques da artilharia síria matou 3 libaneses e feriu outros 7. O Comando do Exército ordenou que a fronteira sírio-libanesa seja endurecida, alertando a suas tropas para "tomarem as medidas necessárias se alguém tentar violar seus limites fronteiriços".




Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 09 de Julho de 2012 - 07h30 GMT-3

Ainda a mesma fonte ligada à "Revolução Libanesa" revelou que mais de 30 mil lutadores alistados no Exército Livre se reuniram na Turquia com o Alto Comando do FSA (Free Syrian Army) para a preparação do ataque direto à Damasco previsto para o próximo dia 30. Ainda na reunião foram citadas várias agências de inteligências e militares representantes de vários países árabes, ocidentais.

A fonte disse ainda que na ocasião os lutadores receberam novos armamentos, coletes anti-foguetes e mais foguetes de ombro visando derrubar as aeronaves sírias. Os recursos foram patrocinados pelos aliados do FSA que prevêm uma aceleração no processo de derrubada do ditador Bashar Al-Assad, segundo a fonte.

De acordo com a "Revolução Libanesa", os ataques centralizados na capital acelerarão as dissidências e a retirada de Bashar Al-Assad do poder. A meta é encerrrar de modo rápido a crise que se arrasta pelo país há 16 meses deixando mais de mil civis mortos mensalmente.

A fonte acredita que (provavelmente) a batalha na capital Damasco se estenderá até o Porto de Latakiya.

"Isto é simbolicamente vital porque enviará uma mensagem para o interior da Síria e do mundo que o leão não é mais presidente da Síria, o que aumenta as oportunidades para prendê-lo ou matá-lo ou a sua fuga para fora do país. Disse a "Revolução Libanesa".

Em contra-partida, o regime sírio já havia dado ordens para limpeza da capital de qualquer foco de dissidência. Para isto utiliza as aeronaves em patrulhas que ajudam a manter o controle sobre a região. Por esta razão o FSA deverá atuar com maior empenho em derrubar as aeronaves e facilitar a progressão em terra dos tropas rebeldes. É esperado maior derramamento de sangue nestes dias e maior sacrifício de moradores nas áreas afetadas pelos confrontos cada vez mais profissionais.

Neste fim de semana os maiores líderes da exércto rebelde estavam reunidos, inclusive em posse de um número de tanques confiscados do Exército Sírio. "Nós estamos perto de virar a esquina" declarou a Revolução Síria ao exibir esta foto:


A Agência independete síria Ugarit, disse que o comando do Exército Livre minimizou os esforços militares do Regime Sírio. Ao falar sobre "a importância das manobras militares da Síria" foram descritas como "fantasmas", disse a Ugarit citando o oficial rebelde Al-Hamoud. Exercícios militares aéreos, navais, e terrestres foram ridicularizados pela oposição dizendo que  a "Síria não tem mais qualquer piloto em rodadas de treinamento, com 100% de certeza." porque tem medo de enviar pilotos de combate e eles não voltarem mais, a exemplo do que vem acontecendo nas duas últimas semanas, quando pelo menos 2 dezenas de pilotos fugiram para a Jordânia. Outro fato revelado pelas fontes é que; em relação aos avançados treinamentos terrestres:  "De norte a sul do país não há mais espaço para este tipo de exercícios".

brigadeiro-general Abdul-Halim
Ali ibn Suleiman
Outra revelção importante nos bastidores da guerra síria, é que foi descoberto que as tropas da Guarda Republicana Iraniana estavam matando aos soldados regulares que se negavam a matar civis, utilizando até aeronaves para este fim. Nesta segunda foi informado que a inteligência rebelde matou o "brigadeiro-general Abdul-Halim Ali ibn Suleiman no comando dos assassinos iranianos na Síria."

Bashar Al-Assad

O site curdo de notícias "ciwanekurd" disse nesta segunda que em uma entrevista para um canal de TV alemão, ao ser perguntado se ele não temia ter o mesmo fim de Muammar Kaddafi; ele teria respondido que "Não. A situação em meu país é bem diferente." Na entrevista que aconteceu neste domingo, Bashar Al-Assad teria rejeitado qualquer comparação entre a Síria e a Líbia, descrevendo o acontecido com o ditador líbio como "um crime brutal". informou "ciwanekurd".

CCLSy

Relatório de civis mortos nesta segunda já chega a 26, segundo a mais importante fonte de estatísticas da revolução, a "CCLSy". De acordo com os recentes relatórios em constante atualização, o número de mortos para o início de uma manhã já é muito alto se comparando com os dias anteriores dos 16 meses da Revolução Síria. 

"Pelo menos 15 mortos em Idlib e Homs, acrescentando mais 5 palestinos. 3 pessoas morreram nos subúrbios de Damasco e outras 3 em Hama."




Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: