Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Troca de acusações por crime de repressão entre estados embaraça Nações Unidas.

A Síria é o país com o maior  histórico de violência do mundo na atualidade. Nas Nações Unidas os arquivos da Síria estão em primeiro plano. Prioridade nas discussões, mas quando as sessões começam, não há um Estado-membro que possa atirar a pedra. A troca de acusações de crimes cometidos em seus próprios países, como Sri Lanka, Canadá, EUA, Irã, Turquia, China, Coréia do Norte, Cuba, Israel ... e tantos outros dentre os 47 membros do Grupo de Direitos Humanos das Nações Unidas, que a Síria... Ah sim: A síria...

كفرنبل المحتلة لافتات وصور 1-5-2012 / Placards and signs from Kafranbel, Idlib - Syria
Cortesia: "Freedom House"
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe do BlogHumans).
Rio de Janeiro, 20 de Junho de 2012 - 06h53 GMT-3 Atualização: 09h48

Os massacres diários continuam desafiando a organização ou infraestrutura das Nações Unidas, que é composta por um imenso número de países que cometem crimes todos os dias. Esta "tolerância" pode-se dizer que é inevitável. Sem esta flexibilidade os presidentes sequer trocariam apertos de mãos. "O caminho da diplomacia" é cruel e frio. Uma lâmina gelada que traspassa as necessidades de urgência dos povos as vezes, para buscar o equilíbrio entre os países.

Mas como fazer para que as mãos lavadas de sangue da maioria dos estados-membros possam atribuir credibilidade às Nações Unidas e principalmente às Organizações de Direitos Humanos administradas pelos próprios governos que praticam crimes hediondos contra o seu próprio povo?

Manter os líderes mundiais numa relação cordial e respeitosa, impor limites às suas reações pode ser um caminho para o equilíbrio e a paz mundial, mas as Nações Unidas terá como fazer sobressair sua legitimidade diante desta tão grande cadeia de interesses e protecionismo?

O UNHRW (Observatório dos Direitos Humanos das Nações Unidas) comentou sobre as crises internas da ONU, no tocante aos direitos humanos, logo assim que terminou a sessão que discutiria os arquivos da Síria (mais uma vez) nesta Terça última.

Navi Pillay foi citada pelo HRW como a figura central da sessão, levantando acusações dos crimes contra os direitos humanos do Canadá, e um tenso discurso sobre a "grave preocupação" que causam os "ataques americanos com drones no Paquistão". Para este último tema, o alto comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas pediu "investigação". Em meio aos recentes pronunciamentos dos EUA, Hillary Clinton e o candidato à reeleição Barack Obama, condenando crimes contra populares de todo mundo, o pedido de Navi Pilay causou excitação entre os principais rivais da América, que segundo o HRW citou em seu último relatório,  correram para usar estes argumentos em seus acalorados bate-boca com o país do Tio Sam e aliados.

Movimento Contra Corrupção - Cinelândia 2011 foto: Saulo Valley
O Canadá foi citado por reprimir manifestantes no Quebec destacando o termo "alarmante" empregado pela comissária Navi Pilay para as "ações de restringir a liberdade de reunião em diversas partes do mundo" relatou. Com ataques literalmente focados nos países ocidentais em regimes de democracia, Irã, China, Cuba, Sri Lanka, Síria, Coréia do Norte e Israel, correram para apontar estes crimes praticados por seus principais acusadores como forma de justificação para seus próprios crimes.

O HRW citou um pronunciamento da Coreia do Norte que rejeitou as acusações do Canadá, quanto a seus crimes, lembrando o relatório de Navi Pilay concluiu:

"faria bem se lidasse com seus próprios assuntos."

A discussão girou em torno da supressão aos protestos pacíficos em todo o mundo. Assunto este que gerou muitas acusações, polêmicas e a remarcação de outra seção para discutir ainda o mesmo tema.

O HRW disse que foi a única Organização de Direitos Humanos não-governamental que teve direito à palavra durante sessão desta terça-feira e considerou o relatório de Pilay como "censura desequilibrada", afirmando que o discurso da alta comissária teria se mostrado "golpes de propaganda para governantes repressores como Paquistão e Zimbabwe".

Após ver os representantes da Síria, Coréia do Norte e Cuba dentre outros Estados usando o discurso de Pilay para continuar cometendo seus próprios crimes, a sessão foi encerrada com mais uma resolução.

Assuntos da resolução desta terça 19-06-2012

A liberdade de uso da Internet foi levantada na nova resolução. Nova resolução cita ainda a Síria, Belarus e Cuba. A resolução cita textos da Carta Magna dos Direitos Humanos Internacionais sobre o livre direito de reunião, "independente da raça, cor, sexo, linguagem, religião, opinião política ou outra, nacionalidade ou origem social, propriedade, origem, nascimento ou outro tipo de status."

Cita ainda a resolução 60/251da Assembléia Geral realizada em 15 de Março de 2006 que lembra que o Conselho de Direitos Humanos é responsável por promover o "respeito universal e a proteção dos direitos  humanos e a fundamental liberdade de todos sem distinção..." destacando crimes de repressão à manifestações ligadas às orientações sexuais, condenando atos violentos e discriminatórios.

A resolução que foi aprovada em 14 de Julho de 2011 serviu como base para a atual discussão e teve a seguinte avaliação na época:

Os países que aprovaram a resolução foram 23: Argentina, Bélgica, Brasil, Chile, Cuba, Equador, França, Guatemala, Hungria, Japão, Ilhas Maurício, México, Noruega, Polônia, República da Coréia, Eslováquia, Espanha, Suíça, Tailândia, Ucrânia, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Estados Unidos da América, Uruguai

Os países que votaram contra a resolução foram 19: Angola, Bahrein, Bangladesh, Camarões, Djibuti, Gabão, Gana, Jordânia, Malásia, Maldivas, Mauritânia, Nigéria, Paquistão, Qatar, República da Moldávia, Federação Russa, Arábia Saudita, Senegal e Uganda.

Os países que se abstiveram do voto foram 3: Burkina Faso, China e Zâmbia

Fonte: HRW/ONU.

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Brasil: país estarrecido com corrupção presidencial faz silêncio doloroso

Nos últimos 15 anos o povo brasileiro já viu de tudo que não queria ou não esperava ver acontecendo na administração pública. Hoje um silêncio profundo e ensurdecedor ecoa pelos ares, acompanhado de lágrimas secas desesperadas, engolidas pelo choque dos graves acontecimentos da crise moral-política que a nação vive hoje - Continue Lendo e compartilhe


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro,  de Agosto de 2017

O barulho é ensurdecedor. As TVs ligadas em volumes mais elevados que o normal. Todos sintonizam seus aparelhos nos mesmos conteúdos. A reportagem vai derramando, como numa avalanche uma aterrorizante sequência de ondas de notícias trágicas e desesperadoras.

Os debates nas ruas terminaram. As opiniões já não importa. Antigos partidaristas agora não sabem mais o que defender, se direita ou esquerda. Todos estavam errados.. Dolorosa realidade vai formando uma nova onda de reações silenciosas e quase imperceptíveis. São pequenos espasmos pós-trauma. O país virou a…

Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale: O jogo da morte induz adolescentes ao suicídio via Redes Sociais e Skype já fez mais de 130 mortes entre Rússia e Europa, mas já tem adeptos no Brasil - Continue Lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 09/04/2017

Poderia ser uma lenda urbana.. Mas o game "Blue Whale" (Baleia Azul) se tornou viral na Europa e na Rússia (desde 2014) deixando pais e as autoridades locais em completo alerta. O game que usa basicamente as redes sociais também promove encontros e eventos fora da web, reunindo suicidas depressivos adolescentes em espantosa e crescente comunidade.

Nos últimos 3 dias as agências internacionais começaram a alertar ao mundo sobre este jogo de auto-flagelação que culmina no suicídio. Os administradores do grupo exercem grandes pressões para garantir que o grupo seja unido, confiável e fiel aos propósitos malignos a que se propõe sem questionamentos.

Uma adolescente disse ao Saulo Valley Notícias que tem a informação de que quando o …