Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Troca de acusações por crime de repressão entre estados embaraça Nações Unidas.

A Síria é o país com o maior  histórico de violência do mundo na atualidade. Nas Nações Unidas os arquivos da Síria estão em primeiro plano. Prioridade nas discussões, mas quando as sessões começam, não há um Estado-membro que possa atirar a pedra. A troca de acusações de crimes cometidos em seus próprios países, como Sri Lanka, Canadá, EUA, Irã, Turquia, China, Coréia do Norte, Cuba, Israel ... e tantos outros dentre os 47 membros do Grupo de Direitos Humanos das Nações Unidas, que a Síria... Ah sim: A síria...

كفرنبل المحتلة لافتات وصور 1-5-2012 / Placards and signs from Kafranbel, Idlib - Syria
Cortesia: "Freedom House"
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe do BlogHumans).
Rio de Janeiro, 20 de Junho de 2012 - 06h53 GMT-3 Atualização: 09h48

Os massacres diários continuam desafiando a organização ou infraestrutura das Nações Unidas, que é composta por um imenso número de países que cometem crimes todos os dias. Esta "tolerância" pode-se dizer que é inevitável. Sem esta flexibilidade os presidentes sequer trocariam apertos de mãos. "O caminho da diplomacia" é cruel e frio. Uma lâmina gelada que traspassa as necessidades de urgência dos povos as vezes, para buscar o equilíbrio entre os países.

Mas como fazer para que as mãos lavadas de sangue da maioria dos estados-membros possam atribuir credibilidade às Nações Unidas e principalmente às Organizações de Direitos Humanos administradas pelos próprios governos que praticam crimes hediondos contra o seu próprio povo?

Manter os líderes mundiais numa relação cordial e respeitosa, impor limites às suas reações pode ser um caminho para o equilíbrio e a paz mundial, mas as Nações Unidas terá como fazer sobressair sua legitimidade diante desta tão grande cadeia de interesses e protecionismo?

O UNHRW (Observatório dos Direitos Humanos das Nações Unidas) comentou sobre as crises internas da ONU, no tocante aos direitos humanos, logo assim que terminou a sessão que discutiria os arquivos da Síria (mais uma vez) nesta Terça última.

Navi Pillay foi citada pelo HRW como a figura central da sessão, levantando acusações dos crimes contra os direitos humanos do Canadá, e um tenso discurso sobre a "grave preocupação" que causam os "ataques americanos com drones no Paquistão". Para este último tema, o alto comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas pediu "investigação". Em meio aos recentes pronunciamentos dos EUA, Hillary Clinton e o candidato à reeleição Barack Obama, condenando crimes contra populares de todo mundo, o pedido de Navi Pilay causou excitação entre os principais rivais da América, que segundo o HRW citou em seu último relatório,  correram para usar estes argumentos em seus acalorados bate-boca com o país do Tio Sam e aliados.

Movimento Contra Corrupção - Cinelândia 2011 foto: Saulo Valley
O Canadá foi citado por reprimir manifestantes no Quebec destacando o termo "alarmante" empregado pela comissária Navi Pilay para as "ações de restringir a liberdade de reunião em diversas partes do mundo" relatou. Com ataques literalmente focados nos países ocidentais em regimes de democracia, Irã, China, Cuba, Sri Lanka, Síria, Coréia do Norte e Israel, correram para apontar estes crimes praticados por seus principais acusadores como forma de justificação para seus próprios crimes.

O HRW citou um pronunciamento da Coreia do Norte que rejeitou as acusações do Canadá, quanto a seus crimes, lembrando o relatório de Navi Pilay concluiu:

"faria bem se lidasse com seus próprios assuntos."

A discussão girou em torno da supressão aos protestos pacíficos em todo o mundo. Assunto este que gerou muitas acusações, polêmicas e a remarcação de outra seção para discutir ainda o mesmo tema.

O HRW disse que foi a única Organização de Direitos Humanos não-governamental que teve direito à palavra durante sessão desta terça-feira e considerou o relatório de Pilay como "censura desequilibrada", afirmando que o discurso da alta comissária teria se mostrado "golpes de propaganda para governantes repressores como Paquistão e Zimbabwe".

Após ver os representantes da Síria, Coréia do Norte e Cuba dentre outros Estados usando o discurso de Pilay para continuar cometendo seus próprios crimes, a sessão foi encerrada com mais uma resolução.

Assuntos da resolução desta terça 19-06-2012

A liberdade de uso da Internet foi levantada na nova resolução. Nova resolução cita ainda a Síria, Belarus e Cuba. A resolução cita textos da Carta Magna dos Direitos Humanos Internacionais sobre o livre direito de reunião, "independente da raça, cor, sexo, linguagem, religião, opinião política ou outra, nacionalidade ou origem social, propriedade, origem, nascimento ou outro tipo de status."

Cita ainda a resolução 60/251da Assembléia Geral realizada em 15 de Março de 2006 que lembra que o Conselho de Direitos Humanos é responsável por promover o "respeito universal e a proteção dos direitos  humanos e a fundamental liberdade de todos sem distinção..." destacando crimes de repressão à manifestações ligadas às orientações sexuais, condenando atos violentos e discriminatórios.

A resolução que foi aprovada em 14 de Julho de 2011 serviu como base para a atual discussão e teve a seguinte avaliação na época:

Os países que aprovaram a resolução foram 23: Argentina, Bélgica, Brasil, Chile, Cuba, Equador, França, Guatemala, Hungria, Japão, Ilhas Maurício, México, Noruega, Polônia, República da Coréia, Eslováquia, Espanha, Suíça, Tailândia, Ucrânia, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Estados Unidos da América, Uruguai

Os países que votaram contra a resolução foram 19: Angola, Bahrein, Bangladesh, Camarões, Djibuti, Gabão, Gana, Jordânia, Malásia, Maldivas, Mauritânia, Nigéria, Paquistão, Qatar, República da Moldávia, Federação Russa, Arábia Saudita, Senegal e Uganda.

Os países que se abstiveram do voto foram 3: Burkina Faso, China e Zâmbia

Fonte: HRW/ONU.

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

A implantação e queda do comunismo socialista e o "Decálogo de Lenin"

O "Decálogo de Lenin" é um resumo do pensamento da implantação do comunismo de modo mais "social". Escrito por um brasileiro de Sorocaba, a obra, por incrível que pareça descreve exatamente a tragédia que o Brasil vive hoje sob a luz do Partido dos Trabalhadores - CONTINUE LENDO:

A "Revolução Bolivariana" era ainda um sonho de Chávez de unificar toda a América Latina sob seu comando. Ele pretendia instalar um regime comunista duro, com maior apelo social mas que culminava no empobrecimento de todas as camadas abaixo dele, e o enriquecimento exclusivo do Estado militarizado e de seus líderes.   Para isto Chávez contava com militantes de esquerda em todo o território latino, e depois do fracasso dos anos 60, finalmente nas últimas duas décadas, conseguiu colocar seus "agentes laranja" no poder em diversos países, entre eles Brasil e Argentina.

Quando o Brasil aderiu ao "Comunismo Socialista", por meio da comemorada ascensão de Luis Ináci…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Rodoviária Novo Rio - Assaltos, insegurança, medo, abandono e caos nas vias de acesso

   A Rodoviária Novo Rio, na cidade do Rio de Janeiro é muito bem policiada, graças a Deus. Mas as vias que levam até ela sofreram mudanças radicais com as últimas obras na região. Um completo abandono absurdo fora do prédio. Veja os pontos mais perigosos:


Atualização: 14/05/2015 - 19:30 GMT-3
   Pra começar a segurança é zero, fora do âmbito da Rodoviária e quem vai viajar de ônibus precisa assumir os riscos. Assaltantes emboscados esperam 24 horas por suas presas que passam com suas bolsas e malas e são abordadas sucessivamente sem que sejam incomodados. A engenharia de trânsito é péssima e a maioria dos pontos de ônibus foram colocados a quase 1 quilômetro de distância da rodoviária e quem depende destas conduções para retornar pra casa, é obrigado a percorrer esta distância arrastando malas, caixas e bolsas, enquanto que os ladrões vão correndo atrás de suas vítimas como leões atacando uma manada de zebras.

   A alternativa forçada pela situação só privilegia os taxistas que fazem …

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…

Síria - Mapa atualizado mostra que país está sob controle extrangeiro

Mapa militar da Síria atualizado mostra que grupos paramilitares estrangeiros estão dividindo o país.


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo


AMARELO - Forças Curdas apoiadas pelos EUA.VERDE - Forças rebeldes (FSA) locais lutando sozinhos contra Assad e o mundo.MARROM - Estado Islâmico representa países islâmicos radicais e Rússia.LARANJA - Regime Sírio - Forças do governo.OUTRAS CORES - Outras Influências estrangeiras.

Alguns países vizinhos enviaram suas forças especiais fantasiadas de  milícias islâmicas para anexar terras sírias. Este fenômeno acontece quando um país fica sem controle e aproveitam-se do "vácuo de poder".

Fonte: FSA News: >>… https://t.co/fsa5BtquL0

#Syria #guerra #invasãoestrangeira #revoluçãosíria #mapa