domingo, maio 27, 2012

Síria membro da UNICEF (por unanimidade) já matou 1080 crianças em 14 meses

O que acontece por trás dos discursos acalorados dos políticos que condenam os massacres diários na Síria? Depois de meses de esforços para excluir a Síria do Conselho de Direitos Humanos da UNICEF, o país liderado por Bashar Al-Assad foi mantido na organização por quase uma unanimidade. Só em Hula foram mortas mais de 50 crianças em 12 horas, por torturas, mutilações e tiros de fuzis e mísseis.

Mais de 50 crianças vítimas das forças  sírias em Hula na província de Homs
Foto: (Autor Desconhecido)
Mesmo depois do massacre que abalou o mundo, o regime sírio continua realizando massacres contra famílias de residentes na cidade de Hula, enviando número cada vez maior de reforços para a região. Nas últimas horas mais 20 tanques entraram na cidade, percorrendo ainda aldeias e matando a todos os civis que encontram no caminho. na maioria dos casos, as vítimas estão sendo degoladas por facas, depois de muitas torturas (uma marca registrada dos assassinos do governo conhecidos como Shabihas). Várias crianças foram degoladas ou executadas com tiros na cabeça à queima-roupa e há um enorme relato de sequestro de mulheres, após a execução de toda suas famílias. O motivo do massacre que parece ser sem propósito tem uma explicação: A inteligência síria descobriu região onde se concentra a a maioria das famílias dos principais líderes do FSA (Exército Livre) e dissidentes.


Esta é claramente uma retaliação pela morte de Maher Al-Assad (irmão do presidente ex-Chefe militar do regime), além dos 8 membros do Conselho Militar Sírio envenenados na sexta-feira passada na sede da Guarda Republicana.  A TV estatal síria acusou os famosos "grupos terroristas" pelo massacre enquanto Bashar Al-Assad cedeu entrevista negando qualquer ligação do Regime Sírio com o genocídio. (Imagens muito fortes +18)

Mas a justificativa do regime facilmente desmorona quando em uma rápida retrospectiva até a última sexta-feira, quando foi constatado que o Exército Sírio realizava pesadas operações militares de repressão na região com uso de tanques e armamento pesado de guerra, que só o exército sírio regular possui poder de compra e de uso. Testemunhas locais contaram, que os Observadores das Nações Unidas estiveram no local do massacre em Hula, acompanhados por uma equipe do Crescente Vermelho (vídeo acima) periciaram as vítimas. Um relatório publicado neste Domingo pelo site ucraniano "Idependent" citando  General Robert Mood, Chefe da Missão dos Observadores na Síria como dizendo:

"Meus patrulhas entraram na aldeia", disse ele. "Eu posso confirmar que contaram 32 crianças com menos de 10 anos. Além disso, havia mais de 60 adultos mortos."
Observadores são acusados pela população síria de transformar a missão
 num passeio turístico, enquanto civis são mortos em larga escala diariamente.
Foto: (Autor Desconhecido)
Mas o relatório da revolução síria afirma que foram contados mais de 50 corpos infantis ao passo que a Alarabiya publicou o número de 92 vítimas do sistema, inclusive com fotos do funeral coletivo, que foi coberto por um dos correspondentes do AP (Associated Press) no local.

Por outro lado, neste Sábado mais 60 pessoas foram relatadas como mortas após o primeiro bombardeio aéreo realizado por um avião da Força Aérea Síria contra a população de Homs desde o início da revolução em 15 de Março de 2011.

Video: Em Rastan, um dos principais redutos rebeldes de grupos de guerrilha formados por civis voluntários, as tropas incorporadas ao FSA(Free Syrian Army) foram registradas durante um combate contra as forças do regime sírio, bem no front:


Estatísticas atualizadas

À medida que o tempo passa, a Revolução Síria vai passando por vários estágios de "maturidade", enquanto seus verdadeiro observadores (Comunidade Internacional) aguardam os sinais de crescimento e estrutura da organização rebelde. Este crescimento é marcado pelos números estatísticos mais horrendos que um país pode contar:

Revolução Estatísticas dos últimos 14 meses (desde 15-03-2011)

Total de sírios mortos: 15.239
Crianças mortas: 1.075
Ativistas pró-revolução mortos: 1012
Soldados mortos: 1 253
Manifestantes mortos sob tortura: 607
Desaparecidos: 65.000 (Acima de)
Manifestantes atualmente presos: 212,000 (acima de)
Round-up diário 26 de maious2.campaign archive.com-

Há cerca de 5 minutos tropas do regime sírio foram vistas entrando no vilarejo de Kawkab em Hama, para novas atrocidades contra a população síria. Destacando que a região de Hula, é povoada por Shabihas em grande número. Os Shabihas são pertencentes à seita Alawita e obedecem aos desígnios do regime Assad que defende a mesma fé religiosa. Quando os Shabihas realizam massacres como os de Hula, representa um esforço do regime sírio para provocar uma guerra sectária no país.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: