terça-feira, abril 17, 2012

Síria: Tanques e snipers voltam a matar em Homs Central

O segundo dia da chegada dos Observadores das Nações Unidas no país foi marcado com bombardeios por mísseis que chegaram a ser contados 14 mísseis em 4 minutos em Homs. Há poucos minutos no fim da tarde desta terça-feira, a volta dos snipers e tanques do exército para a praça central da província, o que já prenuncia que a noite deverá ser de horrores.


Jericó também esteve sob pesado bombardeio nesta Terça (17) "Snapshot"
Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2012 - 17h47min. GMT-3

Ainda em Homs - Por causa dos Observadores as tropas do exército foram mantidas escondidas, mas forças de segurança, que agem à paisana juntamente com o serviço secreto sírio chegaram a proibir os funerais e enterros durante todo o dia. Somente agora no início da noite é que os funerais estão acontecendo.

Video: Homs sob bombardeio


Idlib - Ataques aéreos esporádicos desde o início da manhã, não satisfizeram os terroristas à serviço de Al-Assad que ao longo do dia fizeram um grande número de prisões massivas, cometeram muitas torturas e massacres de manifestantes. Sitiada, Idlib vive uma grande crise humanitária e de acordo com a CCLS (Coordenação de Locais da Síria), além do medo espalhado entre os moradores, muitos precisam procurar seus parentes entre os escombros, e provavelmente atravessarão a noite na busca destes entes queridos.


A região central de Latakya também foi surpreendida com a chegada das forças de seguranças e shabihas nos últimos 30 minutos.

A Comissão de recuperação (de corpos) de Locais da Síria criada recentemente em função dos frequêntes bombardeios nas cidades, enviou um triste relatório de corpos recuperados entre ontem (segunda) e hoje:

O número de mortos subiu para 70. Pelo menos 40 pessoas morreram em Idlib. A maioria em consequência do bombardeio efetuado por disparos de morteiros, como noticiamos na matéria de ontem. 8 civis foram executados.
Homs mais uma vez apareceu no relatório com um número de 22 corpos recuperados e identificados nesta terça. 7 das vítimas morreram por bombardeios. Outras 6 pessoas morreram em Damasco, num escudo e na região rural da Capital de nome Yabroud.

Reprovação popular

Irritados com o relatório de mortes em andamento no país, manifestantes sírios rebeldes exigiram a saída dos Observadores das Nações Unidas com faixas que diziam: "Levem de volta seus burros, Dom Quixotes: Eles não são melhores que os da Liga Árabe". Isto em referência ao fracasso do plano árabe de pacificação que resultou no aumento do número de mortes mesmo diante dos olhos dos Observadores.

A situação caótica parece não fazer qualquer sentido para nenhuma pessoa que quer ver o fim deste avassalador massacre de civis. Deste modo, o silêncio vai se tornando a única alternativa para os frustrados com as autoridades internacionais e seus negócios sujos.

Leia a matéria anterior:

SÍRIA: HELICÓPTEROS ATIRAM EM CIVIS EM IDLIB - MORTANDADE CONTINUA.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: