segunda-feira, janeiro 09, 2012

China: Chen Wei ativista condenado à morte é transferido para destino desconhecido.

Ativistas de Direitos Humanos e jornalistas chineses informaram nesta manhã de segunda que Chen Wei, condenado a 9 anos de prisão acusado de "incitação à subversão do poder do estado" no Centro de Detenção Suining. Quando familiares procuraram visitá-lo, foram informados que Chen Wei havia sido transferido para destino desconhecido.


Ativistas Chineses pedem o fim do Partido Comunista e a proteção
do povo - Cortesia: "William Murphy"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 09 de Janeiro de 2012 - 08h47min.

Ativistas chineses contaram que Wei foi condenado à pena de morte e funcionários disseram que o governo chinês permitirá que seus parentes o vejam antes de sua execução. Em seu blog, o ativista Weiquan Wang disse que a publicação oficial da execução do defensor dos direitos humanos Chen Wei estava datada para sexta-feira (6) mas em função do feriado prolongado, a condenação seria publicada hoje, segunda, disse ainda:

"De acordo com a regulamentação pertinente, após o início do centro de detenção e centro de detenção na sentença e o tribunal emitido um aviso de execução, a família pode visitar o condenado. Além disso Anteriormente, tribunais e centros de detenção estão fortemente empenhados em reunião familiar."
O ativista Wang Xiaoyan disse a Weiquan Wang que o clima de ansiedade era imenso já que parecia que as autoridades estavam tentando evitar o contato de Chen Wei com seus familiares.

Weiquan disse ainda que Chen Wei "foi privado do direito de auto-defesa", e que quando os oficiais de justiça se dirigiram para ele gritou: Eu sou inocente!"

Aos 42 anos de idade, o ativista dos Direitos Humanos Chen Wei, esteve na prisão em 1996 e até agora a morte parece ser seu único direito garantido pelo regime comunista chinês.

Ativistas Chineses pedem o fim do Partido Comunista e
a proteção do povo - Cortesia: "William Murphy"
De acordo com a Wikipedia, o Embaixador da União européia Markus Ederer teria se declarado "profundamente preocupado" com a decisão do regime chinês de conduzir a todos os seus opositores à morte como forma de resolver as divergências de opiniões políticas. A Anistia Internacional e a HRW condenaram a prisão do escritor e ativista que já havia sido condenado a 9 anos de prisão, depois de ter sido preso outras duas vezes pelo mesmo motivo de 1986 a 1991, de 1992 a 1997 e a última prisão aconteceu em Janeiro de 2011. Chen Wei teve sua condenação em 23 de Dezembro de 2011, por suas 4 publicações online onde o ativista afirma jamais ter descumprido a lei. Wei disse ter se utilizado do direito de expressão que é garantido a todos pela constituição chinesa.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: