quarta-feira, janeiro 25, 2012

China: 5 mortos 40 feridos em repressão a manifestantes tibetanos.

Na região de Garze, em Sichuan. Logo no primeiro dia do Ano Novo Chinês, 3 manifestantes foram mortos e no dia seguinte a violência continuou deixando pelo menos 40 feridos e elevando número de manifestantes mortos para 5.


A cultura milenar tibetana ameaçada pela ganância do comunismo chinês.
Cortesia sob Creative Commons: "nathan choe"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Janeiro de 2012 - 09h56min.

De acordo com a ONG "savetibet", que disse que os manifestantes tibetanos abriram as comemorações do Ano Novo Chinês espalhando panfletos que condenam a opressão chinesa e convidam os tibetanos a incendiarem seus próprios corpos em protesto ao domínio chinês no Tibet. O panfleto convida ainda as pessoas a não comemorarem o Ano Novo Chinês em continuidade aos protestos que vem desafiando o regime de ditadura comunista vigente na China. A fonte disse ainda que por força dos folhetos, autoridades chinesas foram levadas a elevar o número de segurança na região, perseguindo duramente a distribuição dos mesmos. A principal proposta tibetana é a rejeição da colonização chinesa e o desejo de independência.

Dalai Lama palestrando em Berlin - Cortesia de "Jan Michael Ihl"
Sob Creative Commons.
A repressão ganhou força à partir de Março de 2008, quando Dalai Lama expressou suas primeiras impressões sobre a ocupação chinesa, o que resultou na morte à tiros do primeiro jovem tibetano no mesmo mês daquele ano. Só em 2011, Pelo menos 13 monges tibetanos atearam fogo em seus próprios corpos em protestos contra a opressão chinesa, um mal que vem, sendo rejeitado largamente em seus próprios domínios, apesar do esforço de impedir a mensagem de liberdade que vai alcançando um número cada vez maior de asiáticos dia-após-dia.

De acordo com diversas fontes, além dos 5 manifestantes já mortos à tiros, outros manifestantes feridos ainda poderão falecer devido aos graves ferimentos, nas próximas horas ou dias. De acordo com o "savetibet" que acrescentou que muitos temem procurar os hospitais para o atendimento médico, com medo da polícia chinesa.


De acordo com a Rádio Free Ásia que disse que testemunhas contaram que as autoridades chinesas imputaram uma espécie de "Lei Marcial" e que a exemplo dos ocupações que acontecem na Síria, todos os habitantes da região infectada com a revolução tibetana estão em "prisão domiciliar", sendo sujeitos à execução caso decidam sair para a rua. Em um outro artigo, a RFA falou sobre as maiores autoridades religiosas no Tibet destacando: "Monges respeitados sucumbem à tortura", depois que monges que foram presos pela polícia chinesa foram devolvidos aos seus parentes meses após o confinamento em cárcere.

Muitos deles voltaram físicamente deformados ou inválidos, como o alto monge Geshe Tsultrim Gyatso. A autoridade religiosa não resistiu às torturas e faleceu aos 51 anos após 6 meses de prisão sob maus tratos da inteligência chinesa, ficou internado em Dezembro passado com estado de saúde grave, sua morte se deu em 22 de Janeiro em sua casa. A fonte ainda cita as autoridades de Quingai como dizendo que não tiveram qualquer informação a respeito do alto monge detido, e que "não são responsáveis por sua morte".

Atualizando...

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: