Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Síria: Um regime sem Governo.

Acusado pela população síria de fazer promessas desde 2000 sem que nenhuma delas fossem cumpridas até o presente momento, o regime Al-Assad, liderado pela autocracia militar herdada da Hafez Assad, que também assumiu o poder com a promessa de dar uma vida nova para o povo sírio, mas não cumpriu, se viu sem liderança. Usou seu poderio militar para garantir obediência. Mas foi assim que descobriu que nunca exerceu influência sobre o povo da Síria.


cenas do filme "Syrie, le crépuscule des Assad
Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 02 de Dezembro de 2011 - 13h26min.

41 anos de regime militar defendido com agressividade, violência e intolerância. Assim o clã Al-Assad se manteve no controle do mundo à sua volta. Ao partidos de oposição, foi dado o poder de não interferir, não se opor e não opinar nas decisões do regime e do comando do partido terrorista Ba'ath.

Reduzidos a meros expectadores, a população se viu escravizada, explorada e oprimida. Enquanto o regime Assad desenvolvia elevados negócios no âmbito nacional e internacional em nome da família, o povo padecia sem direitos e sem dignidade.

Inúmeras tentativas de expressar suas necessidades foram reprimidas com a força das armas do exército e das forças de segurança, altamente treinadas para exercer a crueldade sem limites.

Ilhado, o povo sírio nunca pôde fazer mais do que produzir para enriquecer o regime. O serviço Secreto foi um instrumento de controle dos atos e dos passos de cada cidadão sírio, como animais marcados com GPS de propriedade do governo.

Tentativas de revolução armadas ou pacíficas sempre foram tratadas com força extrema. Massacres eram para servir de exemplo. Uma forma comum de garantir-se no poder e mostrar para a população quem é que detinha o poder.  Cansados de tentativas frustradas e ao mesmo tempo de ficar sob pesado jugo do regime, o povo decidiu se unir. Esta unidade não foi conquistada da noite para o dia.

Anos de tentativas que resultavam em novos massacres. Anos de tentativas de diálogo que resultavam em conflitos racistas ou religiosos. Muitas das vezes as duas coisas ao mesmo tempo. O que o povo sírio demorou foi a aprender que não importava qual grupo estaria no poder, importava que o regime não poderia permanecer escravizando a Síria.

cenas do filme "Syrie, le crépuscule des Assad
Demorou a descobrir que ao invés de um país, vivia num quartel. Que ao invés de um presidente tinha um general e que ao invés de um governo tinha um estado maior e em lugar de uma constituição, um regime interno. Regras que se quebradas puníveis com a morte, que para ter seu destino mudado o povo sírio aprendeu que precisaria is mais profundo, que a mais brutal violência que um regime pudesse chegar.

Apoiados na fé e na unidade, eles saíram em defesa uns dos outros. Foi assim que para cada manifestante preso, outros milhares saíam às ruas para pedir sua libertação. Uma guerra de inteligências e de determinação. A Revolução Síria nasceu da vontade de se fazer tudo perfeito. Da vontade de se manter irrepreensível e vencer o adversário justamente por não querer cometer erros. Sem mudar de posição, mesmo sabendo usar a força e o fogo das armas, o povo da Síria se manteve desarmada à espera de ser defendida por quem tem o direito de defender: O Exército.

Esta complexa organização, obediência e subordinação não podia ser encontrada na força e sim na solidariedade. No companheirismo e no mútuo sofrimento. No compartilhar dos sonhos e na fidelidade das palavras e ações. Estas qualidades não estavam no regime. Por isto, se viu distanciado do povo e só podia controlá-lo com a força, porque para o povo sírio não havia governo.

Privilegiado com os mais elevados cargos do país o regime se sustentou e fortaleceu sua própria família, enfraquecendo as outras, sem a menor compaixão. Mas quando o povo se levantou, habilidades de governar se faziam necessárias mas não existiam, apenas o poder de esmagar e destruir.

Mesmo debaixo de fogo cerrado, sendo obrigado a se despedir rapidamente de seus familiares e amigos, o povo que se manteve na retidão mostrou mais educado, organizado e preciso que o regime, e por estas razões o próprio povo sírio se tornou seu próprio governo. Ele criou suas próprias leis de convivência, sobrevivência, comunicação, partilha, solidariedade, respeitos ás religiões, diferenças raciais, status, formação e poder aquisitivo. Ele aprendeu a respeitar os direitos uns dos outros sem que houvesse alguém para puni-los. Disciplinados se organizaram todos os dias, sob o sol, a chuva e o pesado inverno, explosivos, bombardeios e tiros aleatórios, para rejeitar serem comandados por um regime militar.

Humilhado e desmascarado o regime e seu presidente se  recolheram e deixaram seus soldados soltos pelo mundo praticando todos os crimes que desejarem até que alguém ou alguma força assuma o controle e o governo da situação e preencha a lacuna que está aberta há 40 anos no país: Um Governo verdadeiramente à altura do maravilhoso povo sírio.




Postagens mais visitadas deste blog

A implantação e queda do comunismo socialista e o "Decálogo de Lenin"

O "Decálogo de Lenin" é um resumo do pensamento da implantação do comunismo de modo mais "social". Escrito por um brasileiro de Sorocaba, a obra, por incrível que pareça descreve exatamente a tragédia que o Brasil vive hoje sob a luz do Partido dos Trabalhadores - CONTINUE LENDO:

A "Revolução Bolivariana" era ainda um sonho de Chávez de unificar toda a América Latina sob seu comando. Ele pretendia instalar um regime comunista duro, com maior apelo social mas que culminava no empobrecimento de todas as camadas abaixo dele, e o enriquecimento exclusivo do Estado militarizado e de seus líderes.   Para isto Chávez contava com militantes de esquerda em todo o território latino, e depois do fracasso dos anos 60, finalmente nas últimas duas décadas, conseguiu colocar seus "agentes laranja" no poder em diversos países, entre eles Brasil e Argentina.

Quando o Brasil aderiu ao "Comunismo Socialista", por meio da comemorada ascensão de Luis Ináci…

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Ecologia - 45 Milhões gastos e Praia de Sepetiba jamais será recuperada

O projeto de recuperação da Baía de Sepetiba parece ser um grande equívoco. Derramar areia de praia onde era manguezal não se parece com uma recuperação ambiental, onde a água apodrecida jamais será retirada, o banho absolutamente proibido e a "nova areia" produz micoses e outros problemas de saúde e as valas negras continuam fluindo normalmente. Custo da Obra: 45 Milhões de reais.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 28 de Dezembro de 2012 - 14:51 GMT-3
A situação de Sepetiba provoca tristeza e desânimo geral. Uma poluição que parece ser irreversível e deprimente. Milhares de pessoas que antes dependiam da pesca, da área de lazer na orla e do turismo local, agora sentem a triste sensação de que foram iludidas, enganadas, roubadas, desrespeitadas e ignoradas.

Está claro que não há qualquer interesse de qualquer setor do governo pela recuperação ambiental da Baía de Sepetiba e suas praias. Definitivamente não.

Os quase dois quilômetros de areia espalhados sobre a lama apodrecida…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

iCloud raqueado, fotos de celebridade americana nua Jennifer Lawrence se espalha na web

O assunto do dia nos EUA é o vazamento das informações pessoais dos usuários do iCloud, um banco de dados para usuários de produtos Apple.  Jennifer Lawrence é a vítima da vez e suas fotos pessoais completamente nuas circulam pela internet como praga, enquanto que a atriz que protagonizou "Jogos Vorazes" tenta apagar as marcas dos ... digamos: "prejuízos".

   Na cauda do escândalo, uma gigante quantidade de mulheres resolveu aderir à campanha (criada por algum espertinho) que deveriam publicar suas selfies expondo seus corpos em "solidariedade para com a Jennifer Lawrence"...
   E você pensa que não fizeram? As fotos foram publicadas no Twitter com selfies nus de usuários de ambos os sexos sob a hastag "#leakforjlaw". A moçada se aproveitou e muitas mulheres tentaram pegar carona na desgraça da atriz para se expor ( e quem sabe faturar um Oscar?)  e no fim do dia, as fotos que surgiram da atriz que protagonizou a "Mística" em X-Man , a…

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…