quinta-feira, dezembro 01, 2011

Síria: Derrubar páginas do Exército Livre não pára progresso no terreno.

De segunda para terça, todos as principais páginas dos batalhões do Exército Livre foram atacadas e tiradas do ar. Estas importante ferramentas de diálogo entre o povo, a mídia e o exército sírio, acompanhando cada evolução em tempo real, mesmo fora do ar, não impedem os avanços dos dissidentes que nesta terça atacaram  de emboscada uma van em Hama, que transportava seguranças "Hbibb" da Síria e todos foram mortos.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 01 de Dezembro de 2011 - 10h21min.
Atualização: 11h30min

Se Al-Assad garantia que grupos armados estavam atacando seu exército, agora tem razão. Seu exército está sendo atacado por seus próprios soldados. Armados com armas leves e munição de baixo grau de estragos, eles estão destruindo tanques, carros blindados, enfrentado batalhões e helicópteros. Deserções cada vez maiores estão enlouquecendo as forças armadas síria.

Novas deserções aconteceram ontem com a formação de um grupo especial de inteligência ligada à força aérea. Eles foram alistados no Batalhão Ala-mail do Exército Livre Sírio.



Novas revelações


A cidade de Allepo decidiu se destacar da revolução síria? Um documento tido como válido, assinado e carimbado da Assossiação de Indústria e Comércio da cidade está pedindo armamentos para lutarem contra Bashar Al-Assad. A revolução Síria desconhecia esta determinação da cidade e se sente traída em seu propósito nacional de uma revolução popular desarmada. 


O documento foi divulgado há 3 horas. Ainda não se sabe qual será o desenrolar desta história.


A Ilha/Aljazeera entrevistou ontem um jovem que conseguiu cruzar a fronteira para o Líbano. Estava ferido com um tiro na cabeça, e foi socorrido no hospital local pela Cruz Vemelha. Em seu processo de recuperação, agora com graves lesões no cérebro, paralisia parcial da face e dificuldade de fala, ele contou o que viu e viveu na Síria:


NOTA ESPECIAL

O Comando Geral do Exército Livre enviou um pedido especial para todo o mundo árabe, ocidental e apoiadores da nobre causa em da população síria. O Exército Livre pediu 1 minuto de silêncio por em todas as capitais do mundo em nome das vidas de todos os mártires da revolução síria, que se entregaram pela "liberdade e dignidade" para assim "responder a todos os Governos e as organizações internacionais e internacionais para as demandas da Síria Popular".

Este ato deve ser em reconhecimento pelo esforço heróico de "parar o banho de sangue, o assassinato, o vandalismo e violação da santidade dos direitos humanos na Síria."

A nota foi enviada pelo Exército Livre em suas novas páginas de Facebook destinadas a manter o mundo informado da seriedade e do compromisso de suas ações com o povo sírio e suas demandas.

Apagão de Mídia

A instalação de novos equipamentos de rastreamento de conexões de internet e comunicações via Skype e via-satélite tem levado o exército sírio a prender um elevado número de ativistas e a matar muitos dissidentes. Em uma entrevista realizada pelo Batalhão Khalid bin Walid nesta quarta 30/11, ex-agentes do exército sírio que aderiram à rebelião militar falaram sobre o apagão da mídia do exército e como está acontecendo na Síria. Infelizmente não temos legendas nem traduções para este momento:


Video: Vazamento - Exército sírio atacando em Homs... 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: