sexta-feira, dezembro 23, 2011

Revolução Síria: Bombardeio de prédio governamental é estratégia do Regime Sírio.

A Comissão Geral da Revolução Síria publicou uma declaração nesta Sexta-feira 23 de Dezembro de 2011 alertando para a "patética" estratégia do regime sírio de atacar os prédios do próprio governo, em preparação para a chegada da primeira equipe de Observadores em cumprimento do protocolo assinado entre a Síria e a Liga Árabe.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Dezembro de 2011 - 18h35min.

Um sentimento de revolta ainda maior tomou conta da população síria depois dos massacre realizado no Canto do Monte, em Idlib nos últimos dois dias resultando na morte de mais de 200 civis e a execução de dezenas de desertores. Este sentimento tornou-se ainda maior depois que ataque realizado contra o palácio do Governo em Damasco que aconteceu na manhã de hoje, provocando um misto de revolta e ironia tanto por parte da população, quanto da oposição síria.

Al-Assad e Asma - Cortesia:
"Ammar Abd Rabbo"
A Comissão Geral da Revolução Síria e a população síria tem pressa em revelar as atrocidades e os crimes cometidos pelo regime de Bashar Al-Assad, bem como desfazer todas as suas enganosas campanhas publicitárias, que visam encontrar meios para continuar a exterminar a população, funcionários militares, políticos e abalar as estruturas do país antes de sua iminente deposição.

Abandonado pela maioria dos aliados, o regime sírio busca agora ludibriar a Liga Árabe, que por sua vez, não parece muito apressada em resolver a questão síria, deixando diversas brechas para que novos massacres aconteçam todos os dias, contra a população civil desarmada e inofensiva.

Este esforço da Comissão Geral da Revolução Síria visa a proteção da população como um todo e encerrar o derramamento de sangue indiscriminado no país. Por esta razão, desmascarar o sistema é realmente essencial para o momento.

A declaração sobre os bombardeios de edifícios públicos durante a sexta-feira do "Protocolo de morte", a Comissão Geral da Revolução Síria como representante do movimento popular na Síria e um grupo que planeja, organiza e leva parte integrante da Revolução sírio reafirma o seguinte:
 "A revolução síria manteve todas as ações para permanecem pacíficos e nunca adotou quaisquer táticas militares

Ela se refere aos atentados contra os prédios governamentais nesta Sexta, declarando que os

"atentados que tiveram lugar em Damasco hoje foram familiarmente patéticos e arremetem ao governo sírio e uma tentativa débil para plantar o medo e o terror nos corações dos civis."

A Comissão da Revolução Síria tem rejeitado estes ataques alertando que:

"Esses bombardeios foram estrategicamente planejados durante há alguns dias dos preparativos para chegada dos observadores internacionais por motivos sírios no esforço para danificar nosso movimento pacífico contra a opressão e injustiça."

Respeitada e reconhecida como principal liderança popular no país, o povo sírio assina embaixo da declaração  que se resume com as seguintes palavras:

"Esta é uma ação que os sírios repetidamente experimentaram. Por volta na década de 80, quando o regime de Assad teria assassinato seus próprios agentes da polícia, bombardeado edifícios civis e governamentais apenas para culpá-los em qualquer movimento que não o aprovam."

A Revolução ainda trouxe à memória que "bombardeios muito semelhantes" eram praticados nos anos 80 para justificar as operações militares do regime sírio em diferentes cidades em missões de "aniquilamentos dos mais horríveis sobre civis inocentes." 

"Nós por este meio denunciar atentados do Regime sírio de edifícios públicos e declarar que o povo sírio está muito ciente das táticas do presente regime. Agora estamos mais persistentes para continuar nossa missão até que liberdade seja alcançada - Comissão geral de revolução sírio de 23 de Dezembro de 2011"
Próximo passo do regime

Um ativista sírio descobriu o regime está convocando os funcionários, seus familiares e simpatizantes para que amanhã seja realizada um grande funeral público pelas vítimas dos ataques contra os prédios do governo nesta sexta.

(Provavelmente utilizará vários corpos sequestrados em operações nas aldeias, que têm gerado um número alarmante de mortos).

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: