quarta-feira, dezembro 07, 2011

Eixo Síria - Rússia e complexas relações ligadas a negócios escusos.

A Rússia tem se mostrado poderosa, no tocante a Síria. Revela sua forte influência no mundo para garantir e continuar garantindo a impunidade de Al-Assad em 9 meses de genocídio praticado pelo seu exército e as forças de seguranças de casa em casa alcançando um número superior a 4 Mil mortes adicionando novas dezenas de mortos diáriamente a este resultado, sem o menor escrúpulo. O que há por trás deste interesse pela Síria?

Staatsbesuch Dmitri Medwedew - Cortesia: "Juerg Vollmer
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 07 de Dezembro de 2011 - 09h31min.

Em uma coletiva de imprensa a Russia envia uma mensagem para a Liga Árabe se opondo às sanções e toda forma de pressão sobre a Síria. A Rússia quer que o "diálogo" volte a ser buscado pelas autoridades internacionais:


Enquanto isto numa tentativa de diálogo que chegou ao ponto de cansar a Liga Árabe, resultando num ultimato para que a Síria cumpra o acordo assinado em outubro sobre o plano Árabe de pacificação do país e cessação do derramamento de sangue, cujo prazo vigora nesta sexta-feira 09 de Dezembro de 2011.

Sem dar as respostas exigidas para dar sequência ao plano de pacificação da Síria há semanas, Al-Assad que se manteve enclausurado por 7 dias, quebrou o jejum de mídia cedendo uma entrevista para a consagrada jornalista americana Barbara Walters da agência ABC. Assista a entrevista na íntegra.

A Rússia, em antecipação ao ultimato da Liga Árabe para a resposta sobre   a implantação de observadores na Síria, ofereceu seus próprios observadores em um plano que pode dar muito o que discutir. Segundo a agência russa "Rianovosti" a Rússia disse por intermédio do ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov que disse:

"Poderíamos considerar a ampliação do grupo de observadores para envolver representantes não só da Liga Árabe, mas também os de outros países que não são indiferentes ao que está acontecendo na Síria e que estão sinceramente interessados ​​em resolver a situação."
Planos em segundo plano

Mas fontes diplomáticas ligadas à agência árabe "Al-Arabiya" que afirmou que há um grande segredo russo revelado por trás do plano da implantação dos observadores, anunciado pela "Rianovosti" como que para ser assinado nas próximas horas:

Segundo "Al-Arabiya" cintando sua fonte diplomática que disse que a Síria só concordará em assinar o protocolo sobre os observadores por causa da uma grande pressão russa. A agência que cita a sua fonte como sendo diplomática como afirmando que a Rússia tem tido total participação até mesmo na elaboração das respostas dadas pelo ministério das relações exteriores da Síria para a Liga Árabe. Segundo a fonte de suas fontes, a Rússia está buscando unir os "seus próprios interesses aos interesses nacionais e internacionais" na região.

Fontes citadas pela "Al-Arabiya" garantem que a Rússia tem defendido a Síria com unhas e dentes porque com a queda de Al-Assad, Moscow perderia o total controle do negócio de armas na região. Isto vem na sequência de Al-Assad ter sido citado pelo (ICCV) Tribunal Penal Internacional por "violações das normas dos Direitos Humanos."

Segundo denuncia ainda a "Al-Arabiya", o plano sustentado pela Rússia visa dois resultados: Criar uma "parede de proteção para a Síria" e "convencer Damasco a fazer concessões para as demandas da Liga Árabe".

Segundo a agência o eixo Síria-Rússia é chamado "Linha Quente" mas poderia ser chamada "Célula de Crise".

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: