quinta-feira, novembro 10, 2011

Oriente Médio: Turquia, Jordânia e Iraque podem se unir para proteger povo sírio, diz fonte; Povo quer fim do acordo com Liga.

Coalisão Árabe contra massacre sírio
Mapa da região - Meio Oeste Fonte: "paklinks"
Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 10 de Novembro de 2011 - 12h52min.

Coordenação local de Idleb, citando uma fonte interna com informações ainda não confirmadas via organização dos Repórteres Sem Fronteiras como dizendo que negociações reais estão em pleno andamento entre 3 países vizinhos da Síria. 

De acordo com a fonte em sua página no Facebook que disse que o acordo pode finalizar numa distribuição de áreas entre os três países, para acabar definitivamente com o massacre e combater o exército sírio.

A proposta seria para que:
  • Área 1-Norte ficaria na coordenação da Turquia.
  • Área2-Sul ficaria na coordenação da Jordania.
  • Área 3-Leste ficaria na coordenação do Iraque.
Segundo a fonte, após o restabelecimento destas 3 zonas, a ofensiva partiria para Damasco, Aleppo e adjacências para cercar o regime sírio e aniquilar seus militares.

Khan: Idlib: A fonte que é formada por dissidentes disse que nesta manhã um confronto de mais de 2 horas entre os Exército Livre e tropas de Al-Assad. Apesar do exército sírio ter usado de artilharia, os dissidentes declaram a volta da estabilidade na região.

Imagens de ontem no confronto entre o Exército Livre e o Exército de Al-Assad.


Hama: A cidade teve mais uma noite de terror, tendo sido submetida a pesados bombardeios e violentos ataques contra a população e residências. De acordo com a Coordenação de Idlib, a invasão militar ocorreu por volta da meia-noite de ontem para hoje. Foi relatado o uso de todos os tipos de armamento de todos os calibres de forma "intensa e violenta para a maioria dos distritos da cidade de Hama". 

De acordo com a fonte o bombardeio indiscriminado e intermitente durou toda a madrugada enquanto as pessoas pediam socorro desesperadamente por toda a região. De acorodo com a Coordenação houve corte nas comunicações por 1 hora exata.

Tanques que estavam bombardeando na entrada Norte  seguiram para a ponte Ponte Almzarb e recomeçaram o bombardeio indiscriminado por uma hora. Novos blindados do tipo BTR foram ao mesmo local e deram prosseguimento ao bombardeio assassino e destrutivo contra seu povo, suas cidades e seu país.


A coordenação de Idleb citou os bairros que foram violentamente bombardeados nesta madrugada: "Hamidiya, Oriental e Aleppo, palácios e quarenta". Mortes foram relatadas mas ainda não foram detalhadas. 

Vídeo: Falta combustível após o abastecimento dos tanques do exército sírio.

A região Sul de Hama foi atacada ainda ao estilo aleatório, como de costume. Invasão relatada também pela entrada oriental no Oeste de Hama. Houve retaliação por parte dos dissidentes na região que resultou na morte de 31 pessoas e outras 50 ficaram feridas, como resultado de um ataque surpresa a um ônibus de Hbihh (tribo de seguranças civis) e blindados foram destruídos.

A Coordenação dos dissidentes de Idlib disse que um grupo operacional de dissidentes bem coordenados atacou uma grande "concentração de Cbihh" na região Sul de Hama, "causando 3 mortes e vários foram vistos na parede da piscina no dia seguinte cheio de balas."

Novos revides levaram à destruição de um blindado utilizado por seguranças do tipo "Cbihh" ocasionando ainda na morte de 5 agentes e 20 feridos.

Uma contra-ofensiva na região da ponte de Almzarb que resultou na inutilização de um tanque e um ônibus de Cibhh resultando na morte de mais 20.

"E perto da ponte Dahariya os alvos eram os veículos e carros de segurança na região, levando a danos de algumas deles." disse a Coordenação.

Foi no distrito oriental de Hamidiya que pesados confrontos aconteceram próximo a um hospital. Os 3 atiradores Cbihh instalados no edifício foram mortos.

Também foi notificado que gangues (pro-Assad ou contra, não foi informado) atacaram seguranças no Kazuo localizado na rotunda principal que resultou na morte de 7 pessoas e na ocorrência de vários feridos, mas os detalhes ainda não chegaram.

Também foi informado que ataques com uso de helicópteros aconteceram no Bilal rotunda al-Hama resultando em mais 5 mortes. Com tamanha progressão dos rebeldes, forças de segurança criaram barreiras a partir de lixeiras para impedir avanço dos dissidentes de Hama.

Houve combate também na região central de Hama onde um batalhão de rebeldes atacaram atiradores Cbihh à partir de RBG, resultando na morte de 8 deles.

Reação popular

Com o crescente sucesso dos militares dissidentes, os jovens voltaram às ruas e re-iniciaram as manifestações em Hama, exceto no bairro de takbeeraat, onde o céu estava enegrecido pela pesada chuva de bombardeio e fumaças escuras.


O relatório conta que outros bairros saíram para protestar após a reação bem coordenada e vitoriosa do Exército Livre, citando as localidades de Petkberat Eid, Mnrkaa, Hai Hama, apesar do frio de 3 graus na madrugada. Novo ataque por parte dos Cbihh resultou na morte de 4 manifestantes e mais 10 ficaram feridos. 

Uma emboscada feita por manifestantes armados de paus também imobilizou uma patrulha de Cibhh na região do bairro da Cooperativa.

 No fim da madrugada de hoje uma nova leva de deserções atraiu mais 80 militares do exército sírio para o Exército Livre, disse a Coordenação em Idleb.

A Coordenação apresentou novos detalhes sobre o ataque de ontem à uma Land Rover e não haviam números de caídos, hoje temos a informação de que haviam 7 ocupantes no veículo. 4 oficias: 2 coronéis, 1 capitão, 1 tenente e 3 soldados.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: