quarta-feira, novembro 30, 2011

Síria: Império Al-Assad está chegando ao fim - Resta poco para o anúncio oficial.

Ao assumir o poder o clã Al-Assad inspirava libertação e novidade de vida, mas em seus 40 anos no poder o que se viu foi insanidade e brutalidade. Esquizofrenia passada de pai para filho. Tragédia nacional repetida inúmeras vezes. O país sendo dizimado de massacre em massacre.

Bombardeio da mesquita em Bab al-Hams Aldreb.Mísseis iranianos do Exército
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 30 de Novembro de 2011 - 08h14min.
Atualização 06/12/2011 as 11:57min.

O Exército Livre Sírio tem atuado como um "grupo de resgate" da honra, cidadania e da liberdade do seu povo. Sua importância na reestruturação do país é indispensável, mas temos visto que há grupo islâmicos tentando convencer os militares a uma aliança com a Irmandade Muçulmana. Há um certo grau de assédio para que isto aconteça. Segundo informações precisas e indubitáveis, pressões estão sendo exercidas de modo a tentar incendiar a mente dos soldados livres a subirem até Damasco em colaboração com a Irmandade Muçulmana para tomar o poder e dividirem a liderança do país.

Seria uma trapaça. Um golpe contra o próprio povo sírio, que está derramando seu sangue para retirar a ditadura, a religião, o sectarismo e as armas do poder. Aliás, este tem sido o desejo de todo o povo árabe.

Video: A crise do gás de cozinha em Homs.



Damasco

O regime Al-Assad está quebrado literalmente. Mas mesmo assim continua contratando. Arregimentando soldados, o anúncio foi feito pela SANA.

Nota: Consulado da Síria no Brasil foi dito por uma fonte ligada ao MRE que fechado por ordem de Damasco. Brasil poderá liderar a comissão de inquérito dos Direitos Humanos contra Síria.

Video: Vazamento de um vídeo gravado dia 27/11/11 mostrando que os filhos de Bashar Al-Assad estão sob os cuidados de militares em um prédio do governo.


O Exército Livre tem percorrido o país para varrer as forças inimigas derradeiras, que executas as últimas ordens do regime, já que o partido Ba'ath que ainda está no comando do governo e das tropas. Milhares de soldados e oficiais, bem como oficiais superiores têm desertado, mais ainda há soldados iranianos e "hezbolarianos" e as forças de segurança atuando no país tentando impor castigo ao povo sírio pela derrubada do ditador Bashar Al-Assad.

Ontem a página de Facebook oficial de Maher Al Assad" disse:

 "Porque o presidente Bashar Al-Assad está tão sozinho e por isto estamos orgulhosos dele? Porque a cúpula não é grande para apenas..... um homem."

Em outras palavras, ele é assumidamente o cabeça de todos os acontecimentos no país. Responsável direto por todas as mortes de inocentes desde que assumiu o poder. O mandante direto de todas as ordens executadas por todas as forças e grupos como "Cbihh" e "Shabihha" dentre outros. Também deverá ser responsabilizado pelo estupro de 400 mulheres sírias no campo de refugiados em Hatay na Turquia, e a desapropriação das terras de centenas de famílias em Rastan, Homs, Latakya, Idleb e demais cidades fronteiriças, bem como a destruição de todo o patrimônio privado tanto em zonas urbanas como rurais. A destruição quase completa de muitas aldeias e vilas, hospitais, escolas e prédios governamentais.

Seguindo um link postado na página de Maher Assad, que fez referência a um poderoso arsenal de mísseis de longo alcance instalados no subsolo de uma região secreta da Síria. Além da matéria sobre a poderosa base secreta de mísseis, há os comentários que revelam que embora a matéria apresente algo grandiosamente perigoso os comentaristas comemoram que a parte revelada é uma ínfima realidade do que existe no local, que foi citado como tendo sido construído com a "cobertura do Hezbollah".

O texto revela a preocupação de que os mísseis sejam utilizados contra Israel e seu alto poder de destruição. O autor da postagem não faz nenhuma oposição ao texto.

Incursões noturnas do Exército Livre.

Citando "O Exército Livre Sírio" que disse durante a noite desta terça envolveu-se em "violentos confrontos entre os batalhões "Farouq" e "Khalid Bin Al Waleed" contra gangues estames da segurança e do exército de Assad pelos bairros, clã, e um mosteiro em Bablh".

A fonte disse ainda que o "Batalhão Khaled lançou um forte ataque contra os agentes de segurança e Cbihh no bairro dos armênios" fazendo uso de lança-granadas, granadas de mão e metralhadoras."

Vários confrontos aconteceram na ocasião nas Ruas Alexander e Wen, o que o dissidentes descreveram como uma "verdadeira guerra acontecendo no Alamadaba quente entre nossos heróis e as gangues

Muitos feridos e mortos relatados nas fileiras do exército regular e Cbihh. Também o relatório descrevia que o "fogo pesado haviam se expandido das ruas para os bosques" marcados com "sons de explosões de granadas de mão, morteiros e granadas propelidas por foguetes em todas as áreas mencionadas."
Bombardeio sírio à noite em Bahrat, ragião rural de Damasco.
O Exército Livre informou que na região rural de Bahrat e arredores no nordeste da cidade de Damasco houve um pesado bombardeio impetrado pelo regime sírio. Desde o início da revolução, Damasco era mantida isolada dos conflitos, para manter o "cartão postal" e a ilusão de um lugar pacífico. O regime se esforçava para sitiar a cidades rebeldes e interromper o acesso às estradas internacionais que levavam à capital, evitando que as embaixadas tivessem acesso aos confrontos com a população.

11:00 (GMT-3) O ativista Nana Sanja disse à pouco que agora há o combate em Damasco ganhou proporções maiores ainda, com helicópteros e bombardeios.

Video: A formação do Batalhão "Osama bin Zaid Ktibbh" na região sul da cidade de Idlib. Fiquei emocionado. Acabou Al-Assad.


Batalhão Farouq destruiu um  blindado BMP com todos os ocupantes dentro, não havendo sobreviventes, por volta das 3h00 da madrugada na cidade de Homs.

Novas deserções aconteceram pela manhã: Nova leva de dissidentes se uniu à Brigada  de Abu Fida.

Artigo em Destaque

Pra quem reclamar quando autoridades estão ligadas aos criminosos?

Quando você se vê atingido por uma autoridade usurpadora do teu próprio direito, a quem reclamar, quando você sabe que a autoridade máxima ...

Leia também: