quarta-feira, novembro 09, 2011

Síria: Batalhões de dissidentes estão ganhando terreno. Relatório 09-11-11

A Síria pediu guerra. Ela tentou provocar uma guerra religiosa no mês de Abril e fracassou. Tentou despertar uma guerra civil em Maio e fracassou. Tentou uma guerra sectária em Junho e fracassou. Tentou provocar o Ocidente para uma incursão militar que levantaria a comunidade árabe em sua defesa e fracassou. Ela não esperava que seu exército se rebelasse a tal ponto que até as forças regulares estão fracassado dia-após-dia.

Logomarca do Exército Livre da Síria (Dissidentes)
Rio de Janeiro, Saulo Valley - Rio de Janeiro, 09 de Novembro de 2011 - 15h03min.
Atualização: 18h04min.

Uma violenta batalha tem sido travada em Homs. À medida que as forças pró-Assad vão progredindo e mergulhando país em sangue, mais crescem os focos de rebelião. E para completar, os batalhões e brigadas estão cada vez mais organizados e hoje temos um relatório que narra a morte de dezenas de oficiais do exército regular, além de soldados e é claro, sempre morrem civis, mas o fato é que o povo comemora a evolução do exército livre, sua única esperança.

À medida que as tropas sírias vão sufocando a população, mais soldados se revoltam. No Anjo Protetor uma disseminação de soldados impressionou aos populares que atônitos procuram entender o que lhes está reservado pelo regime sírio. De uma coisa já sabem: Só sairão para protestar hoje, aqueles que estiverem prontos para morrer:


 Esta invasão militar é um péssimo sinal de que esta será a próxima região s ser sitiada, bombardeada, destruída e sua população exterminada sem a menor reserva. No bairro de Shield manifestantes saem às ruas em solidariedade aos moradores do Anjo Protetor e de Homs. Isto é um sinal de que uma nuvem negra de opressão e mortandade está cobrindo estas regiões e todos só podem rezar pelas almas de seus habitantes.


Operações defensivas

14h24min (GMT-3) - O Exército Livre informou à pouco um ataque muito bem sucedido contra uma Land Rover da Guarda Republicana da 4ª Brigada da Síria com resultados positivos com a morte de todos os seus ocupantes oficiais, soldados e mercenários.

Deir Azour em Abu Kamal um novo relatório do front reportando que estão acontecendo violentos confrontos entre o Batalhão de Dissidentes Ali Bin Hussein do Exército Livre contra as forças de segurança depois que iniciaram uma operação militar para pôr fim aos protestos nas ruas que haviam iniciado à partir de duas mesquitas. A Mesquita Shafi'i e a mesquita Mustafa e na arena de liberdade.

Este acontecimento inédito na história da revolução síria tem sido comemorado pelo povo que agradece à Deus por ter levantado o Exército Livre em sua proteção. Uma pequena tropa de cerca de 30 militares rebeldes ainda em Abu Kamal  cercaram as forças de segurança para impedir a carnificina. De acordo com o relatório oficial, muitos civis desarmados foram mortos pelas forças de segurança.

A chegada de um novo batalhão como reforço para as forças pró-Assad  com uso de metralhadoras, bombardeios de tanques e veículos blindados foi interceptada pelo Exército Livre composto por dissidentes de Deir Azour. O relatório confirma um pesado bombardeio aéreo sobre a cidade da Suécia e incursões de forças de segurança e o exército sírio. De acordo com a fonte o Exército Livre também foi de encontro às forças de opressão síria à fim de proteger a população.


Ainda na região, um novo racha acabou de acontecer. Apesar do orgulho, a situação humanitária é relatada como "muito ruim" porque as forças de segurança estão usando metralhadoras pesadas e canhões além de veículos blindados (casamatas móveis) contra tudo e todos.


Deir Azour: O Exército Livre informou hoje pela manhã uma operação secreta realizada pelo Batalhão Bin Khalid Waleed nos postos de controle para impedir a execução de civis já eliminou 5 Cbhib nesta quarta, incluindo um oficial (piloto). De acordo com a fonte esta equipe age secretamente visando apenas os blindados PTR que "atiram contra a população indiscriminadamente".

Homs: Novos violentos confrontos entre o Batalhão Bin Khalid Waleed e as forças de segurança foram relatados na região central de Homs, resultando na morte de 18 elementos de segurança e a destruição de 2 blindados PTR.

Baba Amr:  Mais um dia de bombardeios pesados e intermináveis contra as residências e transeuntes que tem sido combatido por dissidentes secretos que conseguiram destruir mais um blindado PTR e um tanque ficou "completamente destruído".

De acordo com o relatório as "forças de segurança atiraram violentamente contra os manifestante em uma demonstração na vila de Aghannto perto da cidade de Painéis."

O Exército Livre informou que emboscadas foram utilizadas para recepcionar o brutal ataque militar sírio pelo grupo de operações secretas do batalhão livre Khalid Bin Al Waleed.


A Brigada Khalid Bin Al Waleed ainda em relatório informou que uma emboscada no bairro de Acnes, em Homs atacou um oficial coronel, um sargento temporário da inteligência. 

Uma gangue da tribo Hbihh pró-Assad atacou, sequestrou e matou 8 jovens a partir do centro de Homs, mas foram perseguidos e mortos pelo grupo de emboscadas da Brigada Khalid Bin Al Waleed.

Deir Azour: Abu Bakr: No bairro "Caixa do Correio" uma barreira instalada  próximo ao Colégio Alaptrrukemaa de onde os soldados atiravam aleatóriamente nas casas e na população, receberam a visita do grupo especial da Brigada que declarou a morte de todos. O número de militares mortos no dia de hoje ainda não foi enviado mas acredita-se em um dia histórico para o povo sírio.

Damasco: Barzeh: Os confrontos nos arredores de Damasco estão crescendo e muitas das manifestações têm ocorrido nas proximidades do palácio presidencial, bem como pixações que foram comprovadas por vídeo. Também nesta quarta um funeral em Barzeh foi violentamente repelido por forças de seguranças e soldados, como você pode ver neste vídeo:


18h04min Mais uma ação do Exército Livre, desta vez por intermédio do Batalhão Farouk que informou um ataque bem-sucedido contra um blindados tipo BMB e Chelka e blindados Dmarw Chelka. O relatório dos mortos hoje ainda não foi computado devido ao andamento acelerado dos combates em múltiplas localidades. Aguardando novas atualizações do front.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: