quinta-feira, novembro 03, 2011

Liga Árabe: Síria: Baba Amr bombardeada como nunca. Corte de água, energia e comunicações. 2 mortos.

Menos de 24 horas depois de ter assinado acordo com a Liga Árabe de retirar o exército e as forças de seguranças das ruas e encerrar o extermínio, iniciando o diálogo imediato com a oposição, repressão e a mortandade continuam. Ontem um total de 34 mortos fecharam a relatório do dia da "aceitação".

Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 03 de Novembro de 2011 - 07h18min.

Após o anúncio de aceitação sem reservas das exigências da Liga Árabe por parte da Síria, o clima de comemoração não chegou a atingir o povo sírio. Eles continuaram preocupados. Muitos demonstraram alívio, mas na prática continuam sofrendo.

O presidente Bashar Al-Assad saiu de Cairo, da sede da Liga Árabe e correu para a Síria para cumprir seu "dever de casa".


O que o Ativista dos Direitos Humanos Nana Sanja disse há 2 horas, exatamente às 05h18 (GMT-3) é:

"Cidade de Homs no bairro de Baba Amr: As pessoas estão plenamente sob o fogo de todos os lados "surround". Como em Tripoli ou as ruas do Brasil. Incursão nas ruas. em Pomares. Da estação e na Habitação da Juventude. Implacável bombardeio não pára. Deus é grande."
Baba Amir - A Revolução Síria informou que por volta das 08:30 de hoje, entre 20 e 30 tanques modelo Zell 4000 entraram em Baba Amr com grande número de soldados, iniciando um pesado bombardeio.


Testemunhas oculares em Baba Amr contaram agora pela manhã que as pessoas estão baratinadas com tantos tiros vindos das ruas e dos tanques por todos os lados. Já há pelo menos duas mortes: Sami vitória IhsanMohammed Homsi.


07:59min - Foi informado o corte da eletricidade, das comunicações fíxas e móveis e da água. Todas as vezes que isto acontece, um novo massacre é iniciado.

Idleb - Já a página da Revolução Síria disse que em Idleb uma manifestação estudantil foi metralhada para provocar dispersão da massa, mas nenhuma vítima foi informada ainda.

Homs - Tem sido reportado há 39 minutos, o uso de armas pesadas e um intenso tiroteio contra a população.

Fumaça negra escurece os céus de Baba Amr com bombardeios
Falsos compromissos


Lembrando que o regime sírio anunciou a suspensão da Lei de Emergência que durava 48 anos para evitar pressão internacional e até hoje, 8 meses depois o exército continua nas ruas, o serviço secreto continua invadindo casas e matando. As massivas prisões estão em andamento e praticamente não há cidade que não tenha uma grande prisão improvisada, além de escolas hospitais, subterrâneos, e o que mais preocupa é o anúncio que que estradas estão sendo construídas por todo o país em ritmo acelerado, justamente no momento em que as forças de segurança passaram a utilizar fábricas de cimento como campos de concentrações e torturas.

A falsa suspensão da Lei de Emergência e a falsa criação de eleições partidárias e o falso anúncio da reunião de criação da nova constituição já demonstra que nada que Assad diz é sério.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: