segunda-feira, novembro 07, 2011

Conteúdo da web: Infantil, erótico, social, violento, notícias, denúncias, pedofilia, games e hackers no mesmo canal?

Hoje em dia a televisão possui centenas de canais separados por conteúdo, mas a internet tem qualquer coisa misturada num só lugar e você nem pode trocar de canal.


Stickers "Creative Commons"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 07 de Novembro de 2011 - 15h40min

Em análise, a internet tem evoluído no sentido de oferecer infinitas ferramentas de interação com o mundo e as pessoas de todo o mundo, mas a questão do conteúdo tem sido um drama.

Por exemplo: Meu site é especializado em denúncias e crimes contra a humanidade. É uma ferramenta muito importante para a manutenção da dignidade humana em dias tão conturbados, mas como evitar que uma criança em busca de entretenimento acesse ao conteúdo que não é proibido pra menores de 18 mas não é aconselhável pra menores de 13?

Quando você liga a sua televisão, escolhe o canal que produz em sequência as informações que te interessam. Quem gosta de notícias, busca os canais de notícias. Quem gosta de desenhos, os canais de desenhos e por aí vai...

Imagine que horrível você entrar num canal de esportes e tem uma novela no lugar, no horário do jogo que define o campeonato? Ou você entrar num canal de filmes para ver "Duro de Enganar" e está passando um programa religioso há 4 horas seguidas?

Em comparação, podemos assemelhar cada website ou blog a um programa da TV. Mas quando você entra numa rede social para bater papo com seus amigos e encontra um monte de informações de genocídio, ou pornografia, mercado financeiro e uma tragédia natural que matou 1500 pessoas...

Fonte: Photobucket
como você se sente? E quando você vai na internet ler um e-mail e recebe milhões de propagandas, que mal consegue descobrir o que é para você e o que é para todo mundo?  E quando uma criança entra na web para acessar a um site de jogo e por uma letra digitada errada vai parar num site pornô?

Estamos chegando a um nível da internet que o consumo de seu conteúdo está se tornando maior que a própria infraestrutura dela e há necessidade de novas tecnologias que permitam que as pessoas escolham navegar em "canais" onde só encontrarão o conteúdo desejado e sem surpresas, que para trocar de canal deverá re-setar o acesso e escolher um outro conteúdo. O que não seria exatamente uma censura, mas uma opção seletiva de conteúdo.

Este atual desajuste faz com que, mais uma vez citando o meu site como exemplo, seja marginalizado quando seu conteúdo é liso e de completo interesse de todas as comunidades do planeta. Ele visa o equilíbrio da raça humana, mas não podemos prometer agradar aos pequenininhos ou aos interessados só em entretenimento.

Já está provado que personalizar um browser não resolve mais, até porque, desde a explosão das redes sociais, as pessoas não navegam em busca de conteúdo, o conteúdo é que vai até as redes sociais, o famoso "marketing digital".

E agora, como lidar com este big problema?

Minha sugestão seria separar os endereços por conteúdo, como uma espécie de "razão social do site".

Exemplo:
saulovalley.blogspot.notícias.com
saulovalley.blogspot.infantil.com
saulovalley.blogspot.adulto.com

Melhor ainda seria se antes da pessoa decidir para qual site iria, no momento que conectasse, pudesse selecionar o conteúdo a ser explorado, como uma espécie de chave de acesso:

Exemplo:


Discador "fulanodetal" Banda Larga


Nome = Saulo Valley
Senha = *********
Canal/Conteúdo = Notícias


                                       [Conectar]


* Privacidade: selecione os canais que você não quer que sejam acessados por este terminal:
...........

* Para acessar ao conteúdo completo da rede entre em contato com seu provedor ou acesse: www.fulanodetal.com.web.


Na minha opinião: A internet é uma TV com conteúdo para todas as idades e gostos no mesmo canal."

O que acha?

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: