quinta-feira, outubro 27, 2011

Síria tem máquina cega de matar e destruir - Tiros e bombardeios são aleatórios.

A Síria revelou-se o mais cruel assassino que já se teve notícias. Apesar do baixo número de mortos em relação a Líbia de Kaddafi,  as vítimas não estão em combate nem armadas, são civis tentando viver uma vida normal, como todo mundo vive na maior parte do mundo.

Bombardeamentos indiscriminados sobre Baba Omar na cidade de Homs, com artilharia pesada
Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 27 de Outubro de 2011 - 10h18min.
Atualizações: 11h56.

Um vídeo gravado em Baba Amr, uma das regiões mais atacadas no dia de ontem que até agora vive um completo massacre, mostra o tamanho do esforço do povo sírio para provar os crimes do atual regime: Um jovem com um celular foi até o local onde os tanques do exército sírio estavam atacando para registrar os ataques nas residências . Repare que os tiros atingem a parede perto de onde ele está. Só mesmo um caso de muito desespero para alguém se arriscar assim. Mesmo assim, eles reclamam que as autoridades ainda insistem num diálogo. Diálogo este que só vai até o presidente e termina nele. Do presidente para baixo é só violência cega.


O ataque é tão cego que basta que alguém grite pelo nome de "Alah" (Deus) que o exército atira na direção da voz. Isto é assassinato sem propósito que não seja para o interesse pessoal do presidente. Isto é um crime mais que hediondo. É um crime mais grosseiro e cruel que a maioria dos crimes contra-humanidade. Parece não ter propósito nem sentido a não ser silenciar a qualquer um que tente dizer "NÃO", quando a palavra esperada seria "SIM".

A agência SANA, disse que o presidente sírio Bashar Al-Assad estava muito entusiasmado com o esforço da Liga Árabe para buscar o diálogo com a oposição. Observe o tamanho do entusiamo que ele responde à oposição que procurar achar um jeito de chamar a atenção do mundo para o tamanho do seu cativeiro nestes vídeos postados aqui. Todos eles foram gravados ontem (26-10-11) o mesmo dia do encontro com a Liga Árabe em, Damasco..

Esta obsessão insana precisa ser interrompida e não será impedida pela força do diálogo. Bashar Al-Assad já deu muitas provas de que está fazendo centenas de líderes internacionais de palhaços. Ele está brincando. Zomba da seriedade das propostas da comunidade internacional. Maior zombaria tem sido em relação às autoridades árabes. Ok, a maioria dos países ainda não conseguiu assimilar que estas mudanças exigidas pelos 6,98 bílhões de habitantes no planeta são na verdade adaptações importantes para a sobrevivência de toda esta gente, buscando respeitar seus espaços e seus direitos legais. Eles estão exigindo o mínimo. Ninguém está pedindo riqueza. Eles pedem liberdade de ir, vir, falar, andar, pensar e respirar. Eles querem ter os direitos populares equilibrados em todos os países. Mas a ganância e a tristeza de ter que repartir o que não lhes pertence, faz de respeitadas autoridades internacionais passarem para o lado marginal da lei da vida global.


Estes chefes de estado serão caçados como animais. Serão punidos como os piores criminosos do planeta e terão todas as suas riquezas distribuídas entre os pobres. Serão motivos de vergonha e humilhação para todas as gerações futuras e figurarão nos livros didáticos como os seres mais peçonhentos e mesquinhos que o mundo já viu. Não haverão lembranças de suas glórias passadas nem menções de seus grandes feitos, se é que realizara algum. No caso de Bashar Al-Assad, um presidente que não mereceu o cargo, não fez por merecer e não se importou por não fazer... O que dirão os livros?

Até onde vai o limite da ganância? O presidente Saleh, do Iémen, recebeu a proposta de entregar o cargo em troca de não ser julgado pelo Tribunal Penal Internacional. É uma proposta mais, muito mais que justa! Vai aceitar ou vai esperar ser enterrado no deserto como indigente?


Enquanto a Liga Árabe é tratada como crianças pelo presidente sírio, suas tropas avançam no terreno, tentando impedir que as pessoas saiam de suas casas para protestar, iniciam bombardeio logo após terem certeza de que todos os moradores obedeceram ao toque de recolher.

As autoridades precisam chegar a um consenso que impeça que Al-Assad continue ganhando tempo para implementar suas malditas "reformas". Suas estratégias são malígnas e não há nenhuma boa intenção sequer em, favor do povo sírio.

Esta é mais que uma visão pessoal, é uma descrição dos fatos que parece estarem sendo ignorados por muitos líderes árabes. Não acredito em ingenuidade. Acredito em consentimento. O sucesso de Al-Assad pode abrir o caminho para que outros líderes árabes saibam como conter suas próprias primaveras. Mas a julgar pela extensão do mar de sangue sírio, entregar o cargo é mais inteligente que tentar eliminar toda uma nação.

Atente para o detalhe que a intervenção pacífica e repentina da Liga Árabe veio no momento em que a Rússia havia dado o ultimato para que a Síria acabasse com a revolta ou deixasse o poder. Justamente quando o prazo dado por Medvedev para a manutenção do veto contra resolução das Nações Unidas estava chegando ao fim: 31 de Outubro. Agora, em virtude desta intervenção, tanto a União Européia, quanto as Nações Unidas a América, Rússia e China estão aguardando os resultados deste suposto esforço da Liga em socorrer o povo sírio.

"Um jovem sírio em sua página de Facebook disse hoje: Sou um jovem muçulmano orgulhoso e um árabe envergonhado; onde está você, povo árabe?"

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: