domingo, outubro 02, 2011

Síria: 10 Mil dissidentes lutam contra o regime de Al-Assad

Focos de rebelião estão pipocando em inúmeras localidades sírias ao mesmo tempo, isto está provocando uma grande instabilidade no sistema. Atraindo os holofotes para sí, Hugo Chávez fez homenagem neste Sábado a Bashar Al-Assad e Kadafi.

Syrian soldiers getting provisions at the bus stop (Damascus) Cortesy "Charles Roffey"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 30 de Outubro de 2011 - 21h39min.

A Reuters americana informou neste Sábado que 10 Mil soldados sírios se rebelaram e inicaram uma caçada às forças de segurança que têm procurado aniquilar os manifestantes que pedem o fim do regime de Al-Assad. A agência cita altas patentes do exército sírio como fonte, como dizendo que muitos soldados estão com medo de deixar o exército regular e serem executados pela polícia secreta. É certo que  muitos estão aguardando o momento de finalmente dizer basta de derramar sangue inocente!

De acordo com a fonte ainda, o exército sírio tem um contingente de cerca de 200 Mil soldados e que pelo menos 10 mil estariam já enfrentando as forças pró-Assad.

Os combates estão cada vez mais intensos e Al-Rastan tornou-se um violento campo de batalha, acompanhado de perto pela cidade de Homs, que vive o mesmo momento. Tensão ao limite, alegria ao extremo por parte dos manifestantes ao saber que finalmente o exército havia se levantado para socorrê-los.

A agência France 24 disse que até ontem haviam pelo menos 250 tanques do exército sírio atuando nos combates em Rastan. Espera-se que este levante seja completo e que os soldados livres impeçam o extermínio contínuo de crianças e mulheres pelas forças de segurança à serviço do governo da Síria.

Direitos Humanos


A comissão Internacional de Inquérito liderada pelo brasileiro Paulo Pinheiro espera impaciente pela autorização do governo da Síria para que a equipe de investigação possa entrar no país e avaliar a situação por seus próprios meios e livremente. O site "elaph" citou o especialista Paulo Pinheiro como dizendo:

 "uma oportunidade para a Síria para apresentar seu ponto de vista" "Esperamos que a cooperação das autoridades sírias e que nos permita encontrar-nos com vários funcionários e visitar vários lugares" do país, mas... "ainda não recebemos uma resposta" de Damasco.

Embaixada Americana

Depois de ter ficado ilhado dentro da embaixada, o Embaixador Richard Ford foi chamado de volta para os Estados Unidos por motivo de segurança, neste Sábado. De acordo com o site "akronnewsnow" Washington teria dito que "a Síria teria o dever de proteger a embaixada americana", destacando ainda que quando a Síria que reprimir manifestantes as suas tropas chegam rápido no outro lado do país, mas na hora que manifestantes pró-Assad estão atacando a embaixada, o exército encontra "dificuldades de chegar ao local" que é em Damasco. O site disse que Washington quer o pagamento do concerto dos veículos atacados pelos "manifestantes" que de acordo com a "aljazeera", o depoimento do próprio Embaixador Ford, diz que manifestantes utilizaram blocos de tijolos para atacar o veículo, tentando quebrar o vidro da janela e também o pára-brisas com chutes, além de atacar a toda a equipe diplomática com pedras e tomates.

Zaynab Al Hosni


Depois da proibição de gravação de vídeo do corpo da jovem Zaynab de 19 anos, que havia sido decaptada, torturada e teve seus membros cortados, além de ter sofrido queimaduras pelo corpo e de ter seu rosto desfigurado pelo fogo, a família Hosni se revoltou, obedeceu no primeiro momento, mas outras pessoas fizeram por elas o que eles não puderam fazer. Um vídeo chocante  mostra o estado que o corpo de Zaynab foi para no Hospital Militar, em vingança do serviço de inteligência síria por não ter encontrado seu irmão que era ativista dos direitos humanos. Ele também foi morto no mesmo período nas redondezas de Baba Amr.

Repercussão

A história de Zaynab ganhou projeção mundial, foi citada pela Organização Internacional dos Direitos Humanos das Nações Unidas, pelo Secretário Geral da Onu, pelo presidente Barak Obama e outras autoridades da comunidade internacional.

Além disso, Zaynab ou Zainab ganhou vários dias de revolta em seu nome que culminou na "Sexta-feira da raiva por Zaynab"...


... Que se estendeu por uma semana, pelo menos. Video: protesto pela morte brutal de Zaynab que para a sociedade síria, ela ainda tinha status de criança aos 19.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: