terça-feira, outubro 04, 2011

ONU: Conselho decide hoje resolução prática contra Síria

O dia de hoje foi reservado para que o Conselho de Segurança vote o projeto de resolução europeu prático contra as ações criminosas  do presidente sírio Bashar Al-Assad, políticos, militares e empresas que são acusados de serem mandantes dos crimes contra a humanidade praticados desde 15 de Março deste ano até os dias de hoje sem interrupção, chegando a mais de 2700 mortes de civis reconhecidas oficialmente. Um esforço liderado pela Grã-Bretanha, França, Alemanha e Portugal.

Video: Manifestação estudantil: alunos gritam frases como: "O povo quer a execussão do presidente".


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 04 de Outubro de 2011 - 15h16min.
Atualização: 05-10-11 as 05h57min.

Se a Síria não for o maior, é pelo menos um dos grandes compradores de tanques russos, dentre outras grandes tecnologias. Por isto mesmo seu fornecedor acabou se apresentando para ser seu principal escudo contra qualquer tentativa do Conselho de Segurança das Nações Unidas de realizarem ações corretivas contra o regime mais violento da atualidade.

Segundo a "Al-Arabiya" as intensas consultas nos corredores das Nações Unidas deverão finalizar numa resolução que será votada (estratégicamente) no último minuto da reunião. Este projeto visa produzir uma mensagem forte para "perseguir as autoridades sírias que violaram ou violam os direitos humanos", e que exija "o fim imediato da violência" contra os civis, devendo estas ações terem um prazo máximo de 30 dias antes que novas resoluções sejam lançadas contra o regime de Al-Assad.

Apadrinhamento russo

Convivendo com o inimigo, países membros do Conselho de Segurança encontram-se imobilizados diante de negativas do governo russo de que haja qualquer ação mais enérgica contra os massacres do povo Sírio.
A Rússia hoje declarou por meio do seu Ministro dos Assuntos Estrangeiros, que não aceitará nenhuma ação que permita qualquer país estrangeiro a se intrometer nos "assuntos internos da Síria", informou "Al-Arabiya." (um chavão que tem sido bastante eficaz e tem dado espaço para os massacres continuarem).

A resolução deverá ser anunciada nestes dias.

Síria e parceiros

 Enquanto isto o Iran e a China continuam fornecendo suas tecnologias para que os massacres de civis permaneçam em andamento com objetivo de manter Assad no poder e em consequência a manutenção de seus interesses comerciais e políticos na região.

A Síria que por sua vez, se vê cercada de sanções e embargos decidiu cancelar a proibição das importações de bens e commodities que havia noticiado há uma semana. A notícia da suspensão foi divulgada pela SANA, agência que pertence ao governo sírio.

Antes do meio-dia de hoje, o presidente Sírio Bashar Al-Assad se apressou para se preparar para as possíveis reações das Nações Unidas renovando ou firmando contatos e acordos com países parceiro. Na reunião que teve pela manhã com a delegação das forças nacionais libanesas, compostas por Abdul-Rahim Murad, presidente do Partido da União, Kamal Shatila Coordenador Geral do Comitê até o Beirute e da costa, e Hamdan Mustafa, o Secretário da liderança no movimento de nasseristas independente. Segundo a agência SANA  a reunião visava discutir os riscos para o Oriente Médio e a restauração do controle da região, bem como a intervenção estrangeira nos famosos "assuntos internos da Síria". havendo espaço para discutir sobre as "ações terroristas" que visam desestabilizar o país e "afetam a segurança dos cidadãos sírios".


Zaynab Al- Hosni - A jovem de 19 anos que virou motivo de revolta internacional voltou hoje ao topo das discussões na Síria. Uma jovem se passando por Zaynab surgiu na TV estatal para desmentir que havia desaparecido ou sido morta pelas forças de segurança, dizendo que estava escondida.

Quando questionada sobre o que teria acontecido, a clone respondeu:

".. Eu não quero falar sobre o que aconteceu comigo, mas peço à minha mãe para me perdoar e me aceitar apenas."

18h59min: Correção/Observação:  A clone que tinha o documento de identidade original (não era o mesmo da verdadeira Zaynab a filiação e o nome do irmão dela e o último nome dela não são os mesmos) não conseguiu se sair bem, pois apesar da semelhança, pequenos detalhes demonstravam que não passa de mais um truque barato da inteligência (pouco inteligente) síria para driblar a opinião internacional e ganhar tempo. O vídeo que foi transmitido pela TV estatal acabou de chegar ao Youtube:


A matéria está no site da SANA só aparece 1 foto. Por sua vez ativista da Revolução Síria no Facebook postou uma imagem onde as duas Zaynabs aparecem lado-a-lado.



Reação turca

Como resposta a repressão sangrenta contra manifestantes que pedem a garantia de seus direitos, ora assinados por Al-Assad mas nunca cumpridos, bem como as reformas prometidas desde 2000, a Turquia tem atuado para impedir as exportações sírias para grandes compradores, essencialmente, e no dia de hoje o exército turco anunciou que exercícios e manobras militares serão realizadas junto á fronteira com a Síria na região de Hatay, depois que forças de segurança e exército cruzaram a fronteira matando palestinos e sírios que fugiam dos massacres em Homs, Idleb, Damasco e Latakya recentemente. Além dos ataques à fugitivos, refugiados assentados em acampamentos foram perseguidos, estuprados, dizimados e assassinados em terras turcas por Shabihas. De acordo com o site "youm7" os exercícios deverão começar a partir do dia 05 de outubro e se estenderão até o dia 13.

Video: Shabiha desertor confessa seus crimes e conta como funciona o esquema de estupro e sequestro de mulheres em Homs - Legendado.


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: