Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Síria: Um povo humilhado, mutilado, barbarizado e isolado. E as autoridades?

Um massacre transmitido em tempo quase que real pela internet. Uma onda de brutalidade e crueldade que permanece acima das leis internacionais e intimida países considerados potências. Uma crueldade que não parece ter fim até que algum país decida parar o genocídio. Cada dia mais sírios clamam por intervenção internacional. Ela virá?


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 04 de Setembro de 2011 - 09h17min.

Desde 15 de Março o povo sai às ruas para pedir o fim do abuso de poder contra civis. Prisões aleatórias seguidas de torturas eram só o princípio. Rapidamente os jovens começaram a ser executados por franco-atiradores instalados a quilômetros de distância. Era assustador ver dezenas de jovens morrendo diáriamente.

Mas a crise ainda estava só o começo. Com o aumento da intensidade dos protestos contra os crimes bárbaros cometidos recentemente, Bashar Al-Assad iniciou uma campanha ainda mais violenta, passando do uso de snipers a bombardeio de residências após imposição do toque de recolher, prisões massivas, torturas,  mutilações até a falência dos prisioneiros. Uma clara intenção de provocar um massivo genocídio sem que ninguém tenha poder suficiente para impedir.

Não muito satisfeito com o volume estarrecedor de civis mortos, Bashar Al-Assad ordenou o uso de granadas de mão, Lança foguetes BDMs, metralhadoras ".50", canhões anti-aéreos, bombas de gases venenosos, lança-chamas, apelando ainda para ataques armados contra hospitais e seus equipamentos, uso de ambulâncias para operações de massacre, intensificação de snipers, isolamento das cidades por meio de bloqueio militar, proibição do fornecimento de alimentos, remédios, água e energia elétrica, condenando o infrator a torturas seguidas de execussões, massivas prisões diárias, sequestro de civis de todas as idades por motivos fúteis, execussão de manifestantes presos e soldados dissidentes sem acusação ou julgamento justo.

A prática de estupros massivos tem sido constante. Bombardeio das mesquitas, e uso dos templos como base militar e banheiro. O uso de escolas públicas como prisão e centrais de torturas, e mutilação de tudo e todos. Violação de túmulos dos manifestantes e a destruição dos cemitérios. Uma guerra injusta e violentamente bárbara.


O regime sírio tem procurado utilizar todas as formas possíveis para destruir a estabilidade emocional, moral, intelectual e física de seu povo. Um crime premeditado, bárbaro, e injustificável. Provavelmente provocará efeitos psicológicos e espírituais irreversíveis. Neste sábado um video gravado num velório mostra que as pessoas não tem autorização para se despedir de seus parentes e amigos mortos polo próprio regime sírio.

Nas praças públicas há inúmeras comprovações de centenas de corpos de manifestantes enterrados. Para descaracterizar o clima fúnebre nestes locais públicos, Bashar Al-Assad ordenou a reforma das praças e jardins. O plantio de flores, pintura e reforma bem como a instalação de novos brinquedos. Logo a seguir iniciou uma campanha publicitária convidando o esmagado povo sírio a visitar as praças como sendo um "lugar apropriado para reflexão".

Sadismo inescrupuloso e barbarização da dignidade humana. Um homem no poder que se diz "deus" e exige ser adorado pelos manifestantes que juraram permanecer lutando até que ele seja retirado de seu cargo ou que não exista mais nenhum ser vivo na Síria para ser humilhado e aniquilado:


Enquanto isto as autoridades internacionais tentam se desvencilhar dos emaranhados provocados por inúmeros contratos bilaterais passados que os tornaram coniventes e patrocinadores das maiores atrocidades que se pode ter notícia. Uma minoria de rebeldes acusados dos maiores crimes contra humanidade praticados na maioria dos casos, por presidentes, reis, primeiro-ministros, e líderes militares que ocupam altos cargos no oriente e no ocidente.

Uma roda de poder que só é combatida dentro dos Estados mas é largamente praticada internacionalmente.

Quem é o inimigo? Quem é o vilão e quem dá suporte a estes crimes bárbaros? A maiores potências mundiais. Na maioria dos casos, são elas mesmas que publicamente condenam este tipo de crime, mas continuam fornecendo meios para que continuem sendo praticados.

É o sistema. Uma sociedade imoral e cruel que visa apenas lucro. Senão pelos abusivos impostos cobrados do povo, pela venda de armas e tecnologias militares que possam oprimi-lo ainda mais. Os recursos de inteligencia e de mídia que buscam ofuscar estes crimes e o uso do entretenimento para desvirtuar o que pode ser porventura exposto mais tarde.

Atualização 11h27min: Video vazado - Gravado logo após o Massacre de Hama em 19-04-11. Todos as forças de massacre reunidas numa grande festa com variedade de nacionalidades exibidas nas bandeiras.


Tudo isto é uma máquina e os líderes mundiais planejam permanecer no poder por longo período. Agora já se tem notícias de que a Argentina está empregando o método socialista do "Hugo Chávez", que após ter sido promovido pelo ex-presidente brasileiro Luis Inácio Lula agora vem ganhando grande adesão internacional.

Infelizmente todos os países que estão se definindo como socialistas anti-americanos, também são fiéis parceiros de todos os mais terríveis massivos exterminadores. O fracasso do governo Bush transbordando em efeitos colaterais que poderão transformar o planeta num lugar para poucos, após a aniquilação da população pobre. Uma ação que parece ser uma espécie de convenção acordada e assinada pelas maiores autoridades internacionais que gastam grandes porcentagens de seus discursos, alertando para o problema da hiper-população mundial. Infelizmente esta é uma hiper-população de pessoas sem acesso a educação, qualificação profissional, poder de compra e ainda se mostra dispendiosa e exigente.

O silêncio das potências árabes assinam a sentença de morte de todos os civis que buscam a democracia e a garantia de seus direitos civis, humanos e internacionais. Isto me parece mais do que um temor. Me parece uma concessão.

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale: O jogo da morte induz adolescentes ao suicídio via Redes Sociais e Skype já fez mais de 130 mortes entre Rússia e Europa, mas já tem adeptos no Brasil - Continue Lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 09/04/2017

Poderia ser uma lenda urbana.. Mas o game "Blue Whale" (Baleia Azul) se tornou viral na Europa e na Rússia (desde 2014) deixando pais e as autoridades locais em completo alerta. O game que usa basicamente as redes sociais também promove encontros e eventos fora da web, reunindo suicidas depressivos adolescentes em espantosa e crescente comunidade.

Nos últimos 3 dias as agências internacionais começaram a alertar ao mundo sobre este jogo de auto-flagelação que culmina no suicídio. Os administradores do grupo exercem grandes pressões para garantir que o grupo seja unido, confiável e fiel aos propósitos malignos a que se propõe sem questionamentos.

Uma adolescente disse ao Saulo Valley Notícias que tem a informação de que quando o …

Brasileiros e sírios levam arte às crianças refugiadas colorindo cenários de guerra

Uma iniciativa que merece muitos aplausos levou um grupo de jovens artistas de rua brasileiros, a se encontrar com artistas e ativistas de diversos países em conflito armado. Eles tentam transformar campos de refugiados em escola viva de pura arte em cenário de muitas cores! - Continue lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de aneiro 24 de Abril de 2017

"Magic Caravan" é um projeto social criado em 2013 e a ONG Al Caravan atua na Síria , Líbano, Turquia e Alemanha, ajudando a dar um futuro melhor para crianças e adolescentes sentenciadas a viver em campos de refugiados e campos de concentração ainda remanescentes na Alemanha.

Na Síria, o grupo ajuda crianças das regiões mais intensas do país, cujas áreas residenciais e rurais são constantemente bombardeadas pelo regime sírio, milícias islâmicas, Rússia e países ocidentais. Possui pequenos centros de educação em lugares considerados "redutos rebeldes" como Aleppo, Daara, Homs, Latakya, Damasco e Idlib…