quinta-feira, setembro 08, 2011

Síria: Execussão de 43 ativistas em 24 horas revela pressa nas "reformas".

O mundo pede o fim do derramamento de sangue por motivo fútil. Bashar Al-Assad responde que está muito ocupado para conversar. Sua principal atividade tem sido a "implementação das reformas para a construção de uma síria livre e democrática." Por este motivo o encontro diplomático com o mensageiro da Liga Árabe foi adiado. Pela seguinte explicação:


Casal  Al-Assad, Lula  (ex-presidente do Brasil) e esposa.
Foto: Gustavo Ferreira/ MRE Cortesia: "MREBRASIL"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 08 de Setembro de 2011 - 06h51min.
Atualização: 08h54min.

Populares e ativistas sírios revelaram que entre Terça e Quarta-feira uma grande operação foi realizada para a transferência de cerca de presos que estavam em Damasco para as escolas e estádios espalhados no país.
Também revelaram que cerca de 250 presos foram liberados na região de Douma. Eles foram mantidos por cerca de 30 dias no Centro Cultural da cidade. Esta "reforma" em particular, está sendo realizada a fim de preparar o terreno para que finalmente o encontro diplomático entre Al-Assad e o mensageiro da Liga -Árabe seja bem sucedido no sábado, dia 10 de Setembro deste ano (segundo fontes diplomáticas). Agora com o cenário novinho em folha.

Outra  ação que pode ser considerada por Al-Assad um passo importante no processo de "reformas" para a manutenção da estabilidade do seu cargo foi a caça frenética por ativistas dos Direitos Humanos e Ativistas Políticos. Só nas últimas 24 horas, pelo menos 43 ativistas foram mortos pelo regime sírio. 20 deles só na cidade de Homs. Quem denunciou estes crimes foi a "Organização Nacional dos Direitos Humanos na Síria" que no BlogHumans publicou a lista de nomes dos ativistas mortos ontem por Al-Assad.

A reforma da Militar


As reformas estão sendo aplicadas também no âmbito militar: Guardas cujas atividades estabelecidas por lei não incluíam o uso de armas de fogo "Cbihh", agora utilizam uniformes camuflados do exército, pistolas e revólveres, como aparece no vídeo que chocou o mundo árabe no dia de ontem 07-Set.

Como publicado ontem, um grande número de "Shabihas" também receberam "upgrade" e evoluíram de seguranças desarmados para soldados, como no vídeo acima.

A reforma da Mídia

Em cumprimento do artigo primeiro da página 2 da "Cartilha da Opressão e da Tirania" escrita por Al-Assad, outro processo que pode se caracterizar como reforma é o anúncio de notícias falsas e exageradas para destruir a credibilidade de seus divulgadores:

"Agentes de segurança profissional" entrar em contato com canais por satélite e proporcionar-lhes testemunho exagerado, com o pré-requisito que deve conter lacunas, para que possa ser exposta diretamente no Mídia em nosso Estado e também nos canais por satélite, a fim de causar "dano a credibilidade de qualquer testemunhas oculares ".
Na Terça-feira uma notícia foi espalhada em grande velocidade pela internet de que o Decreto legislativo Nº 148 de 1949 que penalizava as passeatas e manifestações em áreas públicas teria recebido um agravante e a multa passada de SYR 20.000,00 Libras sírias para SYR 50.000,00 Libras sírias. em resposta ao processo de reforma exigido pela comunidade internacional.

Este Decreto tem base no seguinte texto da Lei:
"Cada comício ou reunião é uma reunião do motim, e punível com pena de prisão de um mês a um ano e multado em 50 mil Libras sírias."
A notícia parece ser verdadeira e visa atacar a Alemanha:

"A nova emenda como afirma a agência de notícias alemã, a "d. B. A"  
O detalhe é que esta notícia não foi publicada em nenhum site de notícias do mundo, a não ser nos sites espelhos da estatal SANA do governo Sírio, como a "scn-sy.com". Um verdadeiro derrame de notícias falsas.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: