sexta-feira, setembro 23, 2011

Genebra: É fundamental que Síria seja levada ao TPI.

A morte da jovem Zaynab Al-Hosni foi um dos terríveis acontecimentos que chocaram as autoridades do escritório de Direitos Humanos em Genebra que enviaram um pedido ao Conselho de Segurança que leve o governo da Síria ao Tribunal Penal Internacional.


Vídeo: manifestantes conduziram o velório de Zaynab de 19 anos,
teve a cabeça e os membros amputados por ser irmã de um conhecido ativista.



Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Setembro de 2011 - 17h35min.

Casos como o de Zaynab e Mohammad Al-Saleh, têm se repetido diáriamente às dezenas. A escalada de violência do governo sírio contra a população e seus protetores (ativistas de direitos humanos e ativistas políticos) não tem limites. Embaraçado nos protocolos do Conselho de Segurança, o mundo fica assistindo ao extermínio da população síria sem saber o que fazer além de ficar dia e noite pedindo socorro.

Céticos e burocráticos, os líderes da comunidade internacional contam os mortos como quem conta "carneirinhos". Eles ainda não perceberam a gravidade da situação. Os sírios estão morrendo. Estão sendo executados por não aceitarem os crimes  que são cometidos pelo mesmo presidente que assinou o tratado condenando-os a fim de fazer parte do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Ainda com reflexos lentos e inseguros, os Direitos Humanos de Genebra pedem a investigação imediata dos crimes de Al-Assad no comando das ações do exército e das forças de segurança da Síria. De acordo com o relatório de imprensa publicado pelo site da ONU,  Ravina Shamdasani, porta-voz do Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos ( OHCHR ) teria declarado:
"Estamos extremamente alarmados com relatórios de andamento da repressão cada vez mais brutal por parte das autoridades sírias contra manifestantes na Síria".
Enquanto o mundo alarmado fica enviando pedidos de um lado para o outro nada acontece. Como ressaltou muito bem e em momento apropriado, o Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon,
temos que criar mecanismos mais efetivos. Que ultrapassem a esfera da conversação amistosa e protejam efetivamente os populares!

Diante dos mais recentes massacres no mundo árabe, os conselhos têm se mostrado completamente ineficientes devido aos comprometimentos políticos. O caso da Rússia e da China são alarmantes:

Eles fornecem armas e munições para a Síria continuar seu massacre diário e eles mesmos bloqueiam as ações do Conselho de Segurança! Num caso destes, seus votos deveriam ser nulos!

Países comprometidos com os países colocados em "xeque" não deveriam ter direito ao voto quando aquele tema está na pauta de votação, é um absurdo! Ninguém pode dizer que não há provas, todas as armas de guerra que aparecem nos vídeos onde os manifestantes são destruídos, são de fabricações russas, iranianas e chinesas e o pior, são remessas recentes!




Os tanques que bombardeiam as casas, mesquitas e manifestações, são todos russos confira!

Agora depois que matarem mais 400 pessoas numa única hora, é que o próximo alarme vai soar outra vez e aparecerá outra organização em desespero, mas infelizmente desde o mês de Abril é que o nome de Al-Assad tem sido solicitado para o Tribunal Penal Internacional, e mesmo que tenha sido julgado e condenado,  todo mundo sabe que nada teria mudado, porque o TPI não tem poder para entrar num país e prender o criminoso condenado, ele precisa se entregar ou ser entregue por alguma força "mágica ou milagrosa", então porque não mudar agora?

Porque não votar novas regras, porque estas fórmulas estão obsoletas e não atendem mais ao objetivo de "proteger os povos dos poderosos" que praticam "crimes de guerra", "crimes contra a humanidade" e "Crimes Contra os Direitos Humanos Internacionais". Enquanto isto Assad e sua corja fazem piadas da justiça e zombam de tudo o que é mais sagrado!


A impunidade precisa ter fim e tem que começar por Bashar Al-Assad!

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: