sábado, agosto 13, 2011

Síria: Tanque apontado para saída da mesquita enquanto fiéis oram.

Nesta sexta-feira eles decidiram "não se curvar". Eles foram para as mesquitas para fazer suas orações e em seguida iniciar seus protestos contra a ditadura autocrática no país. Sabendo que após as orações os fiéis iniciariam uma passeata, o exército estacionou um tanque apontando para a saída da mesquita Ali Bin Ali Talib na cidade de Nucleos. Na parede, seguindo o contorno do arco, os soldados escreveram:

"Arco para o povo decidir se vai ceder ou não. Se vai se ajoelhar ou não." - Syria Revolution

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 13 de Agosto de 2011 - 07h38min.

O video a seguir, foi comprado pela rede de notícias Alarabya por 15 Mil que mostra como as forças de segurança adquiriram armas e puseram numa casa em Hama para acusar a população. 


De acordo com a AFP pelo menos 16 pessoas foram mortas no dia de ontem, mas em Hama, um médico que divide o seu tempo com o ativismo dos direitos humanos relatou que o número de mortos em Hama já cegou a 1000 e que deve dobrar quando a contagem for completada.


Como forma de tentar evitar as manifestações, o exército tem ido às origens em busca de intimidar qualquer forma de concentração. Nesta Sexta "Não vamos nos ajoelhar", todas as mesquitas foram cercadas e os protestos atacados. Em Deir Azour uma mesquita foi incendiada e os fiéis foram pressionados ao sair do templo por tanques e soldados que buscavam dispersá-los. Uma vez concentrados em outras áreas, novos tiroteios foram iniciados para silenciar o povo sírio, que está definitivamente disposto a retirar Bashar Al-Assad do poder, custe o que custar!

Longe das mesquitas, os bairros andam tendo mais soldados que moradores. É o caso de Hama hoje pela manha:


O Jornal The New York Times fala sobre as recentes demonstrações de apoio do Iraque à Síria. Esta aproximação vem do pacto de cooperação e paz entre o Iran e o Iraque e motivada pelo apoio que Assad tem prestado à permanência do primeiro-ministro Al Maliki no poder pelo segundo mandato, ainda nos investimentos que a Síria tem feito no país. 

Mesmo assim, o site disse que  esta semana o presidente do parlamento iraquiano Osama Al-Najafi, que é sunita, alertou ao governo de Assad por suprimir as liberdades do povo sírio descrevendo como "inaceitável" o uso de violência para impedir os protestsos.

Já o site RTE, respeitável agência russa, disse que Hillary Clinton "exortou para todos os países cortassem os laços políticos e econômicos com a Síria."

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: