terça-feira, agosto 16, 2011

Síria: Limpeza étnica em Latakya por Bashar Al-Assad. 5 Caças sobrevoam Horan.

Estudos estratégicos das ações de Al Assad feito por intelectuais da revolução comprovam que as atividades atuais em Latakya são baseadas na varredura da cidade que é de maioria sunita. A exemplo de Aleppo, Assad vem substituindo as lideranças dos governos locais e expulsando os palestinos e sírios.



Depois da marinha, a Força aérea dá sinais em Horan. Video a seguir:

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 2011 - 06h34min.
Atualização: 08h18min.

Outra fonte informou que perto da fronteira com o Iraque, jovens das tribos locais se uniram ao exército livre e reagiram contra o assombroso bombardeio sírio, deixando 14 soldados sírios e 7 guardas "Cbihh" das forças de segurança mortos.

De acordo com a Revolução Síria, o aumento da pressão e do grau de violência do regime sobre o povo sírio se dá pelo fato de que o regime tem buscado provocar uma reação armada por parte do povo.  As lideranças rebeldes estão realizando um grande esforço em conjunto para que não haja nenhuma reação armada sequer, apesar de já ter sido notada algumas vezes.

Por isto acredita-se que nesta sexta-feira, os protestos deverão ser chamados: "Sexta-feira: (o paciente deverá receber a vitória). Esta sugestão deverá ser ainda confirmada. Mas é uma forte candidata para o momento.

A Revolução acredita que na segunda metade do Ramadan o regime terá caído. Ela vê o aumento da violência como um fator positivo que revela o desespero de Assad. Enquanto o regime se esvazia literalmente de recursos, os manifestantes esperarão pacientemente pelo seu fim.

Vídeo: A chegada de grande quantidade de tropas do exército em Horan (nesta Segunda-16) e 5 caças sobrevoam a região. Um sinal assustador de uma campanha de extermínio étnico que tende a ganhar o status de ser o mais mortal e massivo da história.


Há confirmação por parte da Revolução de que o Iran assumiu sua posição pública de apoio ao governo sírio. De acordo com relatório publicado na sexta-feira última,  o Iran declarou que "ajudar a Síria é uma obrigação religiosa." Um novo relatório confirmou hoje que a Guarda Revolucionária Iraniana e o Hezbolah uniram forças ao exército para enfrentar e executar o grande número de soldados que tem se rebelado contra o regime.

O relatório conta que testemunhas que vivem no quarto ano confirmaram ter ouvido uma grande explosão dentro da base aérea Mezze da Air Intelligence Jamil Hassan que fica nas montanhas de Moadamieh e é comandada por Maher Assad, irmão do presidente. As testemunhas disseram que ouviram um intenso e pesado tiroteio na área do estrondo e que acreditavam ser uma nova divisão das fileiras do exército local.

Há suspeitas de um grande racha também no partido Ba'ath. De acordo com estudiosos e ativistas sírios, o motivo da Síria buscar auxílio do Iran e e do Iraque se dá pelo fato de que não há mais confiança de que o exército e o partido permanecerão firmes até o fim do extermínio racial no país. A fonte cita ainda que nestes dias tem acontecido mesmo um grave rompimento na 5ª Divisão do Exército do Quarto Ano.

09h49min Pelo menos 20 tanques se rebelaram há pouco em Latakya e passaram para o lado dos manifestantes.

Todo este agito ganhou ainda mais impulso em consequência do ultimato de 15 dias para a retirada militar das ruas da síria feito por Barack Obama ao regime sírio. É neste momento em que o Iran deseja realizar seu maior sonho, que é confrontar-se com os Estados Unidos, ele aproveita para entrar oficialmente na batalha pró-massacre.

Análise estratégica

Estudiosos acreditam ainda que Assad tem um grande plano de se manter no poder, que terá seu ápice em tornar Latakya um estado independente sob seu governo.

Ainda falando sobre os últimos acontecimentos em Latakya, a ONU alertou que cerca de 10.000 refugiados libaneses desapareceram do acampamento na Síria. Revelando sua enorme preocupação com o destino de toda esta gente. De acordo com as notícias,  na última sexta dia 12, o exército sírio buscou fugir da vista do Ministro das Relações Exteriores da Turquia, que visitava o país, deixando a região central de Homs e seguindo para mais próximo da fonteira, atacando as aldeias perto da divisa com o Iraque. Em consequência o acampamento libanês estava em sua rota, já que no domingo foi notificado que um número de refugiados libaneses estavam ajudando o Exército Livre a lutar contra o regime sírio.

Soldados dissidentes confirmam que as forças de Assad estão fazendo uma verdadeira limpeza em Latakya para a chegada da Comissão dos Direitos Humanos, que está sendo aguardada para averiguar a situação dos refugiados libaneses que foram atacados, como reportado acima. De acordo com as fontes, a energia elétrica foi restaurada e os corpos estão sendo retirados das ruas. A estrada principal está tendo cuidados especias, recebendo uma nova maquiagem.

Muitas atualizações de grande profundidade virão. Continue nos acompanhando e nos ajude a suportar os constantes roubos de audiência destas páginas que só lutam para salvar a humanidade do colapso, mas que para alguns poderosos, esta mídia é um grande obstáculo. Liberdade de expressão e responsabilidade é o nosso principal compromisso. Verdade acima de tudo! Acompanhe também a nossa versão internacional no link: http://bloghumans.blogspot.com e no facebook: Jornalismo Internacional na Revolução Árabe.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: