segunda-feira, agosto 29, 2011

Síria: Invasões violentas e bloqueio no Sul de Damasco, Rastan, Homs e Idleb.

As forças de segurança chegaram na região de Homs/Rastan atirando para todos os lados há duas horas. Isto provocou uma fuga em massa da região, em alerta para um possível bloqueio militar da cidade, o que acabou se confirmando há pouco.  Testemunhas locais ouviram som de duas grandes explosões no bairro de Bayada Steen na rua perto do cemitério Tal Alnasr.


Ataque das forças de segurança na Mesquita em Damasco. Vídeo gravado do telhado revela a violência da repressão aos fiéis e manifestantes dentro do templo, que por sua vez ficou completamente destruído:



Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 29 de Agosto de 2011 - 07h15min.

Ainda em Al-Rastan a chegada de um número de tanques e ônibus transportando seguranças trouxe mais desespero
à região. Fontes disseram que os tanques foram desviados para a região central de Souk onde estão atirando em tudo o que se move indiscriminadamente e também nas casas.

As forças de segurança estão fazendo incursões nas residências arrombando portas e efetuando prisões, também arrombamentos e saques no comércio. As mesquitas já estão cercadas pelas forças de segurança.

Há relatos de rebelião e confronto no lado do exército tendo um violento tiroteio por consequência, mas esta última informação precisa de confirmação.

Há franco-atiradores instalados agora nos telhados do Ginásio, do hospital principal e no hospital nacional. Também nos reservatórios suspensos de água.

Mas as fontes dizem que o exército não está progredindo cidade adentro. A entradas de Rastan estão bloqueadas.

Há informação por fonte local de que a esposa do professor Nader, da escola pública de Rastan recebeu um tiro no abdômen e foi levada às pressas para o hospital. A julgar pela informação do Atirador no telhado dá pra acreditar que em breve vão começar a matar a todos os que levam seus familiares para pedir ajuda médica.

Damasco

No sul de Damasco a operação começou as 06 da manhã desta segunda-feira. Cerca de 10 veículos transportando seguranças tomaram a região. Eles chegaram atirando aleatóriamente com a ajuda de blindados. Em seguida aos ataques aleatórios iniciou-se o toque de recolher seguido das buscas nas casas por ativistas. Citando a página da Oradores Inglês para ajudar a revolução da Síria que informou a morte de Husam Uthman Almutairi a partir de sua casa durante uma incursão das forças de segurança. Ainda a fonte confirma um número de feridos no local. Segundo a página, as forças de segurança utilizam uma lista contendo nomes de ativistas políticos e de direitos humanos. Almutairi é a primeira vítima das forças de segurança na região do Continente. Em Qudsaya há pelo menos 10 prisões confirmadas. Entradas e saídas estão proibidas. Há grande quantidade de postos de controle em Damasco assim como em Rastan.

Outro acontecimento bastante novo em Damasco é o número de deserções das fileiras do exército:


Homs

Se a Tunísia serviu como referência para as revoluções populares que se seguiram, a Líbia tornou-se uma nova referência para os rebeldes no mundo árabe. Para o povo sírio, portar armas não será a solução. Mas eles vão se expondo timidamente para pedir o no-fly-zone. O povo está perdendo as forças enquanto a máquina síria de matar não pára de clamar por mais mortos. É o que está escrito neste vídeo, as pessoas estão pedindo ajuda militar internacional aos moldes da Líbia.


Ontem manifestantes gritavam em seus protestos por Daraa: "A Síria estamos com vocês até a morte".

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: