quarta-feira, agosto 17, 2011

Arábia Saudita demonstra falta de paciência com a Síria.

Arábia Saudita demonstra falta de paciência com a Síria.
Por Saulo Valley e fontes - Rio de Janeiro, 17 de Agosto de 2011 - 13h43min. 
Atualização: 14h15min.

Fontes confirmaram a existência de campos minados instalados recentemente nas divisas entre Síria e Jordânia, a exemplo de Israel que outras fontes sírias citaram como instalando minas terrestres nas divisas com a Síria.

Rei Abdullah bin Abdul Aziz
Cortesia: "Ammar Abd Rabbo "
O Rei Abdullah bin Abdul Aziz tomou uma posição firme contra o regime sírio e de acordo com o site "asharq-e" o monarca decidiu-se publicamente pelo povo da Síria e o site fala sobre sua mudança de postura com a Síria depois de anos relevando seus insultos e abusos.

O site ainda se lembra das muitas vezes que o Rei Abdulah decidiu acolher o presidente Bashar Al-Assad quando mesmo assim, ele agia e falava contra a Arábia Saudita. A lista de ações grosseiras e crimes é grande. É praticamente a história do governo de Al-Assad.

Analistas internacionais destacam que o mundo árabe se mostrava alheio aos acontecimentos até que o Rei Abdulah tomou a decisão que se mostrou tardia, mas em compensação avançou mais que a União Europeia, a América e a Turquia juntas. O desenrolar desta progressão por iniciativa da Arábia Saudita pode ir de encontro ao alistamento voluntário do Iran no massacre dos civis inocentes e desarmados. Por outro lado o mundo pode estar prestes a assistir uma guerra que poderá envolver todo o mundo árabe.

A justificativa do Iran para ajudar a Síria, é que a Síria é um país aliado e irmão na fé. Segundo o Iran "ajudar a síria é uma questão religiosa." Já a justificativa da Arábia Saudita é que "a comunidade muçulmana está sofrendo com o massacre indiscriminado de seu povo, que também faz parte do mundo árabe e que ao ajudar a proteger o povo da síria, estará ajudando a proteger a humanidade."

O site "freerepublic" dá outra visão sobre o ódio que a Arábia Saudita tem contra o grupo terrorista Hezbollar que é acusado pelo Rei Abdullah de causar crises em diversos países árabes.
Segundo o escritor da matéria "Bruce Riedel" que tem um extenso histórico de experiências em guerras, em resumo ao seu profundo comentário sobre a reação saudita; "este é o momento da Arábia Saudita se vingar por todos os problemas que suportou com Al-Assad, Iran e o Hezbollah."

A grande notícia é que a maioria do povo sírio que tive contato, não demonstrou rejeição à intervenção Árabe. Mas eles preferiam derrubar Assad só com a voz e com as mortes, mas se depender de Assad e se nenhum país intervir, não sobrará uma voz sequer para protestar.

Aguardando atualizações...

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: