quarta-feira, agosto 10, 2011

Brasil: Ministério das Relações Exteriores sobre encontro com Al-Assad.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 10 de Agosto de 2011 - 19h06min.

A delegação do IBAS que foi até a Síria conversar com o governo atual sobre o fim da degradante violência contra civis. As informações foram cedidas pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil.
"O Brasil foi representado pelo "Embaixador Ebrahim Ebrahim, vice-ministro das relações internacionais e cooperação da África do Sul, pelo Embaixador Paulo Cordeiro de Andrade Pinto, subsecretário-geral para África e Oriente Médio, e pelo Embaixador Dilip Sinha, secretário adjunto para organizações internacionais do ministério dos negócios estrangeiros da Índia."
"O encontro com o presidente da República Árabe da Síria Bashar Al-Assad, além do ministro para os Negócios Estrangeiros e Expatriados da República Árabe da Síria,Walid Al-Moualem, em 10 de Agosto de 2011, para discutir a atual situação na Síria e sua evolução."
O relatório descreve um diálogo no limite da diplomacia, com excessiva gentileza da parte do anfitrião para com seus convidados. Com extrema delicadeza, Assad explicou que:

Continua de pé seu compromisso com o "processo de reforma" que tem como objetivo chegar a uma "democracia multipartidária" mediante a uma "revisão constitucional". De acordo com o relatório oficial do Ministério das Relações Exteriores Assad disse que:
"Reformas políticas estavam sendo concluídas em consulta com o povo sírio e que o diálogo nacional continuaria a fim de elaborar as novas leis e definir um modelo adequado para a economia. O processo de revisão constitucional seria concluído até fevereiro/março de 2012. Reconheceu que alguns erros foram cometidos pelas forças de segurança no início dos distúrbios e que esforços estavam em curso para impedir que voltassem a ocorrer."
Na vez do ministro Moualem ele tentou explicar os motivos que poderiam ter causado a onda de protestos no país, que ele classificou em 3 grupos:

  1. Setores economicamente desfavorecidos.
  2. Intelectuais e acadêmicos
  3. Grupos armados.
O MRE (Ministério das Relações Exteriores) disse que Assad se comprometeu a reescrever toda a constituição se achar necessário. Os representantes dos 3 países membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas reforçaram o "compromisso com a soberania, independência e a integridade territorial da Síria."

Os visitantes demonstraram inteira preocupação com a situação do país e condenando a "violência de ambas as partes." A delegação chamou a atenção para o número de vítimas demonstrando profunda tristeza e preocupação com o impacto humanitário da violência.

As autoridades apelaram pelo fim "imediato de toda violência" instando para que todas as partes envolvidas ajam da forma "mais moderada possível", pedindo ainda a preservação dos "direitos humanos" bem como o "direito internacional".

Em resposta, o Ministro Moualem respondeu que:  "Aqueles responsáveis pela violência serão punidos."

Ao final do diálogo, o Ministro Moualem disse que "a Síria será uma democracia livre, pluralista e multipartidária antes do final do ano."

Agradecimentos do Saulo Valley Blog, do povo sírio e do povo brasileiro, pelo esforço do Brasil, da Índia e da África do Sul na busca de um mundo mais justo e humano. Ainda agradecemos ao Conselho de Segurança das Nações Unidas pela iniciativa de buscar a proteção do povo sírio, bem como de todos os povos frequentemente ameaçados em todo o mundo. Pedimos que haja mais pressa na apuração dos fatos, que infelizmente desmentem todas as afirmações do governo sírio.

 O relatório do Ministério das Relações Exteriores na íntegra em português e inglês está disponível no link a seguir. http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/declaracao-a-imprensa-do-ibas-sobre-consultas-mantidas-na-siria-damasco-10-de-agosto-de-2011

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: