terça-feira, agosto 16, 2011

Assad quer destruir a honra e o orgulho do povo que ele não mereceu liderar.

A história de fracasso na relação entre o seu presidente e o povo não é recente. Em 41 anos de poder da família Assad, nenhuma lembrança boa tem saltado do boca das pessoas mais antigas. Nada além de opressão, sangue e morte. Destinado a manter o país subjugado pra que seus interesses fossem protegidos ao extremo, os Assads criaram uma ordem familiar de assassinos e sangrentos predadores. O abuso do seu poderio militar contra o povo nunca foi diferente do que é agora. O único destaque está na forma que o povo sírio está recebendo este comportamento agora.

Snapshot da animação que conta esta triste história síria.
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 2011 - 14h50min. Atualização - 15:49min

Mas os tempo mudam, quando o povo vê seus limites sendo traspassados milhares de vezes e seu orgulho atropelado por forças militares que sempre foram vizinhas de suas casas e de suas fronteiras.

O site "fbm-jo" conta a marcante história do povo sírio representada por uma família síria que vivia em Latakya até poucos dias atrás. Ele tenta exemplificar o quanto a honra e o orgulho realmente importam para o povo da Síria. O site conta que 4 irmãs foram estupradas ao mesmo tempo pelas forças de segurança recentemente.

Nuvens de destruição e morte em Latakya 16 de Agosto de 2011

Este brutal ataque abriu um gigantesco abismo entre a vida destas irmãs e seus respectivos futuros.
Humilhadas e envergonhadas, elas pediram a morte. Na Síria, mulheres violentadas nunca conseguem se casar, além da humilhação que carregam para sempre. Há duas semanas publiquei uma matéria que continha declarações do CCLSy (Comissão de Coordenação de  Locais da Síria) que em seu relatório disse que Assad não seria louco de permitir um ataque à honra das mulheres sírias, porque a coisa mudaria completamente de figura.

Na declaração ainda havia um comentário mais ou menos assim: "Graças a Deus não há nenhum relato de estupro até agora, porque Assad não seria louco para tentar este caminho. Ele sabe que este assunto é o mais sensível para o povo da síria."

Bom, aconteceu. A grande quantidade de mercenários iranianos e militantes do Hezbolah, é a explicação para não se levar em conta o mês de jejum do Ramadan, bem como os valores do povo sírio. Assim como as crianças, como é o exemplo do pequeno Yasser Jblaoa que morreu no ataque em Latakya ao mesmo tempo em que sua família foi praticamente dizimada pelas forças de segurança.

Assad tem atacado sistematicamente todos os símbolos e tudo o que representa a honra e a glória deste heróico povo. Nem mesmo as mesquitas e suas oponentes torres tem escapado. Nem mesmo quando estão de joelhos orando dentro do templo conseguem sentir o gostinho da liberdade, pois o exército tem invadido as mesquitas e atacado os fiéis com bastões elétricos, cacetetes e munição real quando ainda nem finalizaram seus clamores a Deus por socorro.


15:49min Vídeo enviado há 10 minutos, foi gravado em Hama hoje.

Histórias que não podem ser revertidas e aumentam o desejo e necessidade de ver o fim deste trágico estupro moral. Até quando? Por quanto tempo o povo da Síria vai viver debaixo dos escombros deste sistema de corrupção e penitências? Há quem prefira a ocidentalização da Síria do que continuar vivendo, ou melhor morrendo todos os dias, pelas mãos de seres tão cruéis que se dizem ser semelhantes ou maiores que o Deus Todo-poderoso.


É fácil fazer comparações entre o estilo de vida dos ocidentais e o estilo de vida da maioria árabe. A Europa é repleta de árabes e eles não deixaram de ser abençoados por viverem em um mundo moderno e farto de tecnologias. As privação que o povo tem sofrido tem desculpa na religião, mas tem mais ligação com a corrupção que acentua os ensinamentos dos livros sagrados (tanto do Alcorão quanto da Bíblia) para que o jugo fique tão pesado que o povo não consiga se levantar. Enquanto o povo vive de completa privação, seus líderes políticos esbanjam luxúria e status e desviam bilhares de bilhares de dinheiro público para suas contas pessoais no exterior.

Assista este vídeo e entenda a história do povo da Síria contada por eles mesmos.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: