quarta-feira, julho 20, 2011

Síria: Toque de recolher até para diplomatas? Só falta o cerco das embaixadas!

Algumas pessoas não conseguem esconder suas verdadeiras identidades. Por mais que falem, acabam fazendo exatamente o contrário, e isto (em muitos dos casos) acontece de forma pública, aos olhos de todos! Estas pessoas, como o presidente Sírio Bashar Al-Assad, não fazem o menor esforço para lutar contra suas próprias naturezas.


Manifestação silenciosa contra massacre na Síria na embaixada americana
Foto gentilmente cedida pela Amnesty International USA
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 20 de Julho de 2011 - 19h09min.

Manifestação silenciosa contra massacre
na Síria na embaixada americana
Foto gentilmente cedida pela
 Amnesty International USA
O segredo é tudo. Afinal expor todo o lado mau de uma vez, é complicado, então escolha de Assad é manter uma boa aparência enquanto se tranca em seu submundo sub-humano de tratamento com as pessoas que lhe dizem "não concordo".

Ele está tão aprofundado no que faz no dia-a-dia que quando volta-se para o lado público, está com as mãos e a boca cheias de sangue e aquela expressão de ódio mortal.

Na hora de se relacionar com um diplomata, ele fala macio. Bem baixinho. Quase imperceptível e quando estende as mãos para cumprimentar alguém, se esquece de esconder as unhas compridas e sujas de terra e sangue. Fio de cabelos de escalpos de manifestantes podem ser encontrados fácilmente por debaixo de suas unhas...

Então vem o "uso da força do hábito": Para Diplomatas que desobedecem ao toque de recolher:

Opção 1:

Serviço secreto arromba a entrada da embaixada, espanca, prende, funcionários, tortura exigindo informações de seu interesse e retira-lhe seus pertences valiosos. Prende, fere e executa depois. Instala pontos de controle nos arredores para ter certeza de que ninguém enviado de seu país de origem terá acesso às instalações.

Opção 2

Tanques do exército cercam a embaixada, governo corta o fornecimento de energia elétrica, comida, água, serviços de telefonia fixa e móvel, internet e satélite. Snipers ficam sobre os telhados com ordens de atirar para matar o primeiro diplomata que ousar pisar fora da embaixada.

Opção 3

Tendo executado a opção 2, agentes do serviço secreto se infiltram na embaixada, e se passando por funcionários de outras embaixadas, atiram aleatóriamente, para dar a impressão de que foram atacados por outros aliados da Síria para criar um conflito internacional e ninguém culpar a Síria de atacar uma embaixada.

Não há como esconder um lobo em pele de ovelha. Ele nem consegue berrar... Ok a falsa ovelha pode ser muda, mas já pensou no tamanho das fezes que ela faria?

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: