sexta-feira, julho 08, 2011

Síria: Embaixador americano na Síria chega em Hama de surpresa e famílias retornam.

A chegada do exército em Hama trouxe desespero para a população antes mesmo que começasse a atirar. Moradores ao serem informados que o perigo se aproximava, iniciaram a construção de barricadas e obstáculos que pudessem impedir a progressão dos carros e ônibus que transportavam as forças de segurança. Enquanto os blindados eram posicionados nas entradas da cidade as famílias tratavam de fugir. Em mais um dia violento no país em que a rejeição ao governo atual chega quase a 100%, pessoas apavoradas revestidas de fé correm na direção do perigo, decididas a não deixar que este atual regime esteja presente na vida das gerações futuras.



Logo após as orações, multidão saiu em grande número para pedir o fim do regime de Assad. Pessoas vindas de todas as cidades, aldeias e acampamentos.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 08 de Julho de 2011 - 08h42min.

Inesperadamente o Embaixador dos Estados Unidos para Síria chega de surpresa em Hama e é fortemente condenado pela presidência da república síria, por não ter negociado com o ministério de negócios estrangeiros.

A Embaixada havia enviado um comunicado para o Min. Negócios Estrangeiros dizendo que "uma equipe" da embaixada percorreria a Síria para dar apoio aos moradores nas áreas sitiadas e esta equipe ficaria na região até a sexta-feira (08).

Quando a notícia da presença do embaixador Robert Ford  em pessoa no "protetor" se espalhou, foi recebida com críticas e acusações contra os Estados Unidos de serem responsáveis pela incitação à violência na intenção de desestabilizar a Síria.

Assad acusou os EUA de estarem por trás da violência que se espalhou pelo país. Por outro lado, de acordo com a "Reuters Canada", a porta-voz de Estado Victória Nuland disse que:

"A intenção fundamental ... era deixar absolutamente claro com a sua presença física que estamos com os sírios que estão expressando seu direito de falar de mudanças," Foi em uma entrevista coletiva que ela ainda acrescentou: "Estamos muito preocupados com a situação em Hama". - "Reuters Canada"
Provávelmente com a notícia de que a embaixada emericana se fazia presente em Hama, as mais de 100 famílias que haviam fugido no dia anterior, voltaram para a cidade em apoio ao outros manifestantes. A notícia foi trazida pelos ativistas da Revolução.


09h27min. Neste momento em Damasco há grande tiroteio. No momento 10 manifestantes foram feridos ou mortos por atiradores do governo.

Em Homs cerca de 40 mil pessoas estão nas ruas dizendo "Não há diálogo, fora Bashar!" A agência "Shaam News" tem noticiado múltiplas demonstrações em todo o país. O uso de balas de borracha e gás lacrimogênio tem sido informado.


No Banyias forças de segurança atiram com munição real e realizam prisões em massa.

Em Idleb há muitos feridos ou mortos.

Em Horan, manifestantes gritam pelo fim do regime negando-se a negociar com "assassinos de crianças". Corajosos, eles tem enfrentado a máquina de guerra e de inteligência síria que busca silenciá-los.

A multiplicação de barreiras e vigilâncias por policiais civis à serviço do regime:

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: