sexta-feira, julho 15, 2011

POLÊMICA: A Síria tem armas nucleares?

Nesta quinta, o Conselho de Segurança se reuniu para discutir entre os diversos assuntos, a situação nuclear da Síria, que segundo era do conhecimento da ONU, a Coréia do Norte fornecia suporte e logística nuclear para que a Síria construisse suas próprias armas nucleares.


Foto cortesia de: "ribashevina "
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 15 de Julho de 2011 - 08h36min.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) fez um pedido para que o Conselho de Segurança discutisse a questão no dia de ontem como um briefing sobre a questão.

Segundo a Aljazeera Arabic, a discussão foi levantada pelo fato de que a Síria não permite o acesso da AIEA ao local onde a inteligência americana acusa atividade nuclear em Deir Al-Azour.

Foto cortesia: "yourbdnews"
Já a China condenou a discussão referindo-se ao fato de Israel ter atacado as instalações nucleares da Sìria de Deir Al-Azour em 2007 e não existe mais, dizendo:

"Nós não deveríamos falar sobre algo que já não existem." -Aljazeera Arabic

Segundo a Aljazeera citou a Associated Press que o encontro não resultou em nada, mas ficou o compromisso de continuar pressionando a Síria. A próxima reunião a respeito da Síria ocorrerá em Setembro.

Foto cortesia: "Yakinodi"
Cambridge

O Conselho do Golfo organizou um fórum aberto aos intelectuais, estudiosos, pensadores, doutores e autoridades árabes na Universidade de Cambridge no dia de ontem.

De acordo com "Aleqt" o debate entre cerca de 400 autoridades, destacando a presença do príncipe Turqui al Faisal, que finalizou seu discurso dizendo que "respeita a evolução em curso em alguns países árabes", mas não tem encontrado vestígios de primavera árabe em nenhum país envolvido em revolução. Segundo ele, o que tem acontecido é mesmo um "derramamento de sangue" o que não tem "nada a ver com o nascimento das flores".

Ainda no encontro estiveram o Dr. Abdul Aziz bin Othman bin Saqr, Chefe of''The Gulf Research Center'', que fez a abertura do evento, o Dr. Yasser Soliman, da Universidade de Cambridge foi o moderador do fórum destinado a troca de experiência entre os países árabes, sobre os atuais acontecimentos.

Ainda estiveram presentes o Secretário-Geral do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) Abdul-Latif Al. Também o Dr. professor Bahgat de ciências políticas na Universidade Americana no Cairo que comentou sobre as revoluções árabes e a situação atual do Egito. - Referência: Aljazeera.

Foto cortesia: "Robert Wallace"
Crise

O site árabe "Aleqt" escreveu ontem que o governo da Síria tem gasto cerca de 8 milhões de dólares por dia em operações militares para aplacar o furor das manifestações contra seu governo.

Segundo outras fontes, o governo da Síria tem 3 mil novos tanques em uma base militar, que foram comprados recentemente, pouco antes dos protestos se iniciarem.

Alguns deles foram vistos ontem em Deir Azour, denunciaram ativistas.

08h11min Agora muitos manifestantes feridos na rua Cairo, em Homs, pesado tiroteio contra os manifestantes ainda em Douma e Homs. Já há notícia de pelo menos 16 mortos no início da manhã e muitos feridos caídos. 

No Escudo há cerca de 1 hora o exército se rebelou e fez uma parede de proteção para impedir que as forças de segurança matassem mais civis, informou um ativista sírio no local.

Enquanto em Idleb há denúncias de disparo de balas reais contra manifestantes presos durante protestos.

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: