quarta-feira, junho 22, 2011

Síria: Estudantes foram obrigados a homenagear Assad nas ruas.

A agência de notícias "Ugarit News" que já é tão conhecida quanto a "SNN", que são praticamente as únicas fontes de notícias vindas diretamente da Síria para o mundo, já que a "SANA" agência é do governo e as agências internacionais não têm acesso aos acontecimentos... Sim: Um cinegrafista amador registrou o momento em que uma faculdade era esvaziada e perto da saída as pessoas recebiam as faixas, bandeiras e cartazes de Assad das mãos da organização que pertence ao governo e é formada por agentes...


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 22 de Junho de 2011 - 19h46min - Atualização: 20h47min.

Mas nem sempre foi tranquilo assim. Na Universidade de Aleppo estudantes que não se submeteram às pressões foram violentamente agredidos por forças de segurança. De acordo com o conceituado site noticioso Los Angeles Times (latimes) a resistência à ordem de se manifestar em favor de Assad culminou na morte de 3 estudantes, outros 21ficaram  feridos e 130 presos! De acordo com ativistas todas as universidades de Damasco foram atacadas por forças de segurança com o intuito de produzir a grande manifestação publicitária que viesse a melhorar a imagem internacional do ditador que é 100% odiado no seu próprio país.

A exemplo do que já ocorreu na Líbia, grupos partidários de Assad começam a atacar os manifestantes pacíficos contra o regime. Há relatos de morte de manifestantes pró-revolução.


De acordo com o site http://www.antiimperialista.org/Wajdy_Mustafa que descreve que Assad está tentando provocar uma guerra civil ou uma intervenção internacional.

Além da explicação importante que o ativista Wajdy Mustafa apresenta, há um forte interesse de Assad de provocar a comunidade árabe contra a América e aliados, mas eu já posso garantir, apesar de não ser de nenhum dos governos, de que esta intervenção não acontecerá!

Porque não? Porque a América já tem noção desta realidade e a Europa também. Tanto os países árabes e não árabes esperam que a carnificina cesse de uma vez na Síria, e só através da diplomacia, política e comércio é que Assad pode ser pressionado. Não há outro meio aceitável a não ser que o ditador autocrata seja levado ao Tribunal Penal Internacional por crimes de guerra e crimes contra a humanidade, que eu acho que isto ele já tem cometido de sobra, mas ainda existem alguns detalhes para que ele seja completamente enquadrado nestes crimes e Assad sabe muito bem disso. Na verdade ele está jogando um jogo perigoso e sem volta. Está indo no limite das leis internacionais. As leis nacionais não apresentam limites para ele. Toda a lei é favorável ao governo e todos que se opõem são criminosos !

É disto que o povo quer se libertar! O povo NÃO QUER uma intervenção militar estrangeira. Eles querem apoio humanitário, abrigo principalmente para suas mulheres e crianças e atendimento médico para os feridos, além de um enterro justo para os mártires. É por isto que dentro da Síria há mais de 100 mil refugiados que não buscam sair do país, eles querem "lutar" pelo fim do regime. Lutar no sentido de enfrentar e confrontar pacíficamente com as falhas deste sistema de governo.

As concessões do governo sírio


ONU - Ban Ki-moon no segundo mandato.

Ontem o Secretário-geral da ONU foi aclamado por amplo favoritismo à reeleição. Ele tem buscado ampliar as metas da ONU até 2014. Para "Moon", Assad encontra-se "desacreditado", ele disse à AFP em uma entrevista ainda perguntou: "Quanto tempo vai levar para Assad tomar medidas concretas?"

Com esta pergunta o ditador não pôde dormir mesmo que acordou ontem decretando anistia para os "criminosos" das últimas 3 semanas, o que provocou um rebelião carcerária!

O Conselho de Segurança está bloqueado para a Síria por força do veto da China e da Rússia. Segundo o ativista sírio Wajdy_Mustafa A Rússia ainda mantém uma base naval em Tartus. 100% da população síria rejeita uma intervenção militar e junto com a população, o mundo Árabe.

Com as contas para lá do vermelho, o governo da Síria tenta se reequilibrar mas os gastos das operações de guerra contra os manifestantes vão minando sua estabilidade. Ele busca demonstrar que tem boas intenções, para obter uma afrouxada na pressão e poder respirar.

Cruz Vermelha na Síria.

Ontem O Comité Internacional da Cruz vermelha anunciou que o governo da Síria concedeu autorização para que a organização tivesse acesso às regiões de conflito no país.

Em publicação feita pela "AFP" e republicada pela agência australiana "smh.com" foi citada a seguinte declaração:
"As autoridades sírias foram receptivas, e concordaram em dar ao CICV e o Crescente Vermelho Árabe Sírio maior acesso a áreas de instabilidade", disse o presidente do CICV, Jakob Kellenberger, em um comunicado."
Mas o governo apenas concordou em "discutir" o acesso a áreas de conflito, como descreve esta citação:

"O governo sírio manifestou a sua disponibilidade para discutir os termos e condições relativos às visitas do CICV", disse ele. "Este é um primeiro passo para avançar."
ACNUR confirma


Ao contrário do que Assad e o ministro das relações exteriores disseram, negando as operações militares na Ponte Vaga, onde ocorreu uma verdadeira carnificina quase no tamanho da violência em Daraa, ontem a ACNUR confirmou em que em sua passagem pela Ponte Vaga e adjacências encontrou o lugar praticamente deserto em função dos massacres que estavam em curso.
A equipe encontrou indícios suficientes para explicar a evacuação das áreas habitadas, inclusive com a maioria das lojas fechadas.


O porta-voz da ACNUR Adrian Edwards ainda insistiu:
"Ouça a nossa equipe para histórias sobre assassinatos e assassinatos e ataques, e o assassinato de civis em uma troca de tiros, tortura e humilhação nas mãos das forças armadas. A maioria dessas pessoas perderam a quase todas as suas posses, e em muitos casos, o gado foi baleado, e em seus campos foi ateado fogo, e houve a destruição de suas casas e lojas. "

Como você pode ver nestes videos, lavouras e gados foram destruídos por forças de segurança.


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: